Language
home » têxtil »

Processo e tecnologia

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Retrospectiva: Fatores de influência na qualidade da impressão digital têxtil

O fôlego da tecnologia digital jato de tinta em direção ao futuro, a velocidade de transformação de uma imagem qualquer em impressão táctil e a facilidade de introdução de dados variáveis, sem adição de custo material nos arquivos, são vantagens da impressão jato de tinta em comparação ao sistema tradicional serigráfico. O que resta desenvolver e ajustar neste processo é muito mais em relação ao trabalho técnico do que com a tecnologia em si. Isso é mais verdadeiro quando se trata da reprodução de cores e definição da imagem digital impressa em tecidos. 

Hoje, há dois pontos delicados da estamparia digital que permanecem no limite do domínio técnico da Impressão Direta no Tecido (DTF), que são a reprodução de cores exatas e o detalhamento da imagem.Esses pontos guardam uma relação direta com três questões técnicas: 

1 - Variação das bases têxteis utilizadas na estamparia digital;

2 - Preparação da imagem para impressão;

3 - Preparação dos tecidos para impressão. 

Reprodução de cores exatas 

A reprodução de cores exatas é difícil em qualquer tipo de impressão.Quando se trata de substrato têxtil, é ainda mais complicado, pois os tecidos são complexos como base para deposição de uma imagem de alta definição.

A moda é inquieta porque precisa gerar desejo, atração e vendas; por isso é inventiva e criadora e requer muito dos materiais têxteis. Qualquer diferença estrutural ou de tratamento dos tecidos altera os resultados dos perfis ICC (que definem a carga de tinta para cada tipo de mídia) e, com isso, ocorre alteração substancial das cores que deveriam ser exatas. O domínio da cor exata é exigência de todos os desenvolvedores de moda, e o fornecedor de estamparia que melhor atender a esse requisito certamente será preferido pelo cliente.

Cor é um elemento sofisticado da comunicação não verbal do homem, e a preferência por tonalidades particulares externam parte das muitas personalidades da sociedade. Em um ângulo mais fechado, as tonalidades de cor são agentes de ligação direta com os comportamentos de um público-alvo. Por isso, desenvolvedores de moda são tão atentos aos elementos coloridos. São sete as cores que mais se fixaram na mente humana: azul, vermelho, amarelo, laranja, verde, violeta e preto. Por diversas razões, esse grupo é dividido em cores primárias e secundárias, em cores luz e cores de tintas. Aqui, neste artigo, nos interessam as cores de tintas. 

Tabela 1

Primárias

Azul

Magenta

Amarelo

Atonais

Preto

Cinza

Secundárias

Violeta

Verde

Laranja

Branco

São os estímulos de ondas eletromagnéticas curtas, médias e longas captadas pelas células cone.

São diferenças de iluminação e de profundidade de campo captadas pelas células bastonete.

Tonalidades totais do Círculo de Cores.

Resultado da mistura das cores primárias e secundárias com sombreamento e contraste do preto e branco.

 O restante dos estímulos coloridos são nuances das sete cores incididas de luz ou sombra. Este universo de milhares de nuances não deveria ser denominado “cores”. O mais adequado seria chamá-lo “tonalidades” ou “nuances”, porque o cérebro as classifica como simples valores tonais das sete cores.

As sete matrizes de cor resultam da evolução do olho humano primitivo – mais de 70% dos receptores de dados que entram no cérebro e no corpo estão localizados nos olhos. Daí a força da comunicação não verbal, incluindo a cor, nas relações mútuas do homem.

Para os desenvolvedores de moda, as impressoras digitais deveriam reproduzir as sete cores e todas as suas nuances, porque o espectro amplo que o olho humano percebe é importante para a comunicação sutil e rápida do objeto.  Porém, essa gama extensa, presente nos sistemas comerciais de cores, na tinturaria e na estamparia serigráfica, ainda é um problema para as configurações mais comuns de impressoras digitais. 

Cores de tintas da impressão digital têxtil 

As impressoras digitais mais difundidas são carregadas com tintas de quadricromia simples. Com a recente entrada no mercado de impressoras de seis ou mais cores para impressão direta em tecido, o Gamut (gama) foi ampliado e as tonalidades que antes eram comprimidas no CMYK simples, hoje são factíveis pela indexação de cores secundárias – laranja, e o azul Royal do RGB.

O valor dessa adição pode ser “dispensável” para os adeptos do CMYK e estamparias de DS Transfer com papel, mas a realidade que se impõe é outra.

Como já visto, a impressão controlada de Gamuts extensos é preciosa para os desenvolvedores de moda e, por essa razão, os responsáveis pela decisão e compras estão direcionando suas escolhas para os fornecedores de estampa que dominam o espectro de cores mais amplo e a melhor definição da imagem digital. 

A definição é muito importante para a comunicação na velocidade do cérebro.

A cor distinta é muito importante para clarificar a significação da mensagem.

O parâmetro de Gamut de cores dos desenvolvedores de moda e têxtil são a tinturaria e a impressão serigráfica. Elas conseguem reproduzir toda e qualquer a cor analógica - o que deixa a impressão jato de tinta digital em desvantagem. 

Tabela 2

Configuração de cores de tintas predominantes nas impressoras digitais DTF de corantes atuais.

Azul

Magenta

Amarelo

Preto

Blue

Laranja

Esta configuração mais simples vem das configurações de 8 a 10 cores de tintas, em geral CMYKKkOB. Com a evolução do conhecimento de impressão digital têxtil, as seis tintas de hoje rendem perto de 70% das escalas de cores mais conhecidas no mercado.

 No sistema anterior ampliado e no sistema atual de seis cores, faltavam e faltam várias tonalidades saturadas e de alta luz. No entanto, o resultado atual pode dispensar o segundo preto e o cinza neutro sem muito prejuízo.

Os desenvolvedores de moda e outros compradores de estamparia digital têxtil estão se rendendo ao Gamut limitado de seis cores por pura razão de custo e, ao mesmo tempo, estão se afastando da impressão de quadricromias puras, como, por exemplo, da impressão DS Transfer popular e das estamparias que ainda não chegaram ao domínio digital da cor limpa.

Cores invadidas de cinza e a dificuldade de reproduzir detalhes bem recortados são amostras típicas da insuficiência técnica da impressão como um todo, e em especial, da estamparia têxtil digital jato de tinta.  

A construção e preparação de imagens, escolha de pré-tratamentos e o ajuste dos perfis de cores às condições dos tecidos são alguns exemplos claros de insuficiência técnica. As estamparias que não conseguem imprimir Gamuts ampliados, cores chapadas e detalhamento fino passarão por filtros de mercado muito mais apertados que os becos a que foram levados neste momento.

A limitação técnica dessas empresas é um fator de alto risco para o negócio. 

Provas de cor de estamparia digital têxtil em papel

Impressoras jato de tinta profissionais para impressão de fotografia digital são o padrão atual de equipamento para prova em papel para os sistemas de offset, rotogravura, flexografia e de estamparia têxtil. Elas são carregadas com 9 ou 11 cores, e dependendo da configuração, reproduzem Gamuts extensos e maiores que os das impressoras digitais de estamparia têxtil industrial.

Além da menor quantidade de cores de tintas nas impressoras industriais, um fator influencia nas diferenças de Gamut: as impressoras de fotografia são carregadas com tintas de pigmentos e imprimem em mídias para reproduzir cores exatas e imagens altamente definidas.

O mercado de moda tem um costume: pigmentos são mais opacos que corantes e reduzem o Gamut de uma impressão realizada com as mesmas cores de corantes reativos, dispersos, e principalmente, ácidos. Apesar da diferença de transparência e opacidade entre os dois tipos de tinta (corante e pigmento), o equilíbrio de resultados entre a prova de papel, prova em tecido e estampa final é excelente.

Há uma oportunidade de melhoria no resultado das provas em papel que os desenvolvedores de estampas para tecido podem explorar: o costume de imprimir as provas de estampas em papel brilhante traz muitas dificuldades para o desenho técnico das estamparias. A dificuldade de percepção e captura é muito grande, pois papéis com brilho não se parecem com tecidos.

E quais são as consequências disso: maior tempo de trabalho, mais erros de cores estampadas, mais retrabalho e insatisfações.

As provas em papéis brilhantes são incorretas para simular o resultado da estampa impressa, por exemplo, em um tecido de viscose. As viscoses são foscas  e papéis brilhantes e semibrilhantes são mais adequados para representar sedas brilhantes e cetins, e estes não são muito presentes na estamparia de alto volume.  Esta questão é muito séria porque fere a essência do conceito de qualidade: “Entregar o que foi prometido na venda”.

As tintas de prova e de produção são as mesmas. Logo, impressoras de fotografia digital têm um futuro brilhante como equipamento para prova de impressão digital têxtil com pigmentos. A impressão digital com pigmento é uma aplicação recente, porém, tem um potencial imenso e o equipamento perfeito para prova já está pronto. 

Detalhamento da imagem digital impressa em tecido 

A nitidez da impressão digital jato de tinta em tecido se deve a vários fatores. Na Tabela 3, destacamos alguns: 

Tabela 3

Preparação da imagem.

Há muitos outros fatores que podem enobrecer ou empobrecer uma estampa têxtil, mas esses são fundamentais e devem ser tratados com muito cuidado.

Preparação do tecido para impressão digital.

Tecnologia das cabeças de impressão.

Distância entre as cabeças e o tecido

Qualidade da manutenção das impressoras e seu ambiente de trabalho.

Preparação da imagem

Imprimir com impressoras digitais é muito simples, porém, imprimir com perfeição continua exigindo o aprendizado aprofundado e constante da imagem gráfica. Todos os desenhistas sabem das diferenças de qualidade obtidas com imagens de alta resolução, mas a lei do atalho está se impondo.

Atalho aqui mantém seu significado primário: chegar a um lugar com menos tempo. Mas há atalhos muito positivos e negativos.

Na impressão, o atalho pode gerar descontrole, por exemplo, da qualidade final do produto impresso. No desenho técnico das estamparias, há uma lista longa de atalhos prejudiciais, gerada pelo desenho, como: arquivos com sujeira de fundo e restos de imagens; baixa resolução misturada com alta resolução em um mesmo arquivo; imagens de resolução baixa ampliada para alta, imagens de baixa qualidade; raports incorretos etc.

Desenhos nessas condições consomem, em média, quatro horas de trabalho de um desenhista técnico somente para ajustar o arquivo a um resultado de impressão menos prejudicado. Nos salários do Brasil de hoje, quatro horas de trabalho técnico custam cerca de R$ 100 e, no final das contas, esse valor torna-se elevado, considerando que uma estamparia de alta qualidade processa mensalmente cerca de mil arquivos, dentre os quais, há desenhos com muitas falhas. 

Preparação do tecido para estamparia digital 

Diferentemente da impressão analógica em tecido, impressão em papel e outros substratos, a impressão digital têxtil demanda superfícies de substratos receptivas a cada tipo de tinta. No caso dos têxteis, há uma questão a mais que interfere no rendimento geral da qualidade da impressão e fixação das tintas no artigo: fibras e tintas devem manter afinidade química entre si e com seus promotores de adesão. Promotores de adesão derivam de dois grupos químicos diferentes: mordentes para corantes reativos e ácidos e resinas filmógenas para pigmentos.

Tecidos de poliéster não precisam de mordentes para fixar as tintas. O próprio poliéster recebe e enclausura o corante disperso por outros mecanismos. No entanto, como em todos os tecidos para impressão digital jato de tinta DTF, o poliéster também demanda pré-tratamento para segurar as tintas nas suas posições e margens exatas, de modo que a espessura de traços e tonalidades de cores não migrem, não sangrem e não percam o contraste e brilho original (controle de ganho de ponto).

Resinas filmógenas são utilizadas na impressão com pigmentos porque estes não têm afinidade com substratos. Para aderirem e permanecerem com resistência à esfregação e à lavação, eles devem ser enclausurados em filmes temofixos ou termoplásticos resistentes à umidade.

Tratamentos para recepção de tintas digitais viabilizaram o funcionamento de Rips e perfis de cores na estamparia digital têxtil e abriram caminho para várias novas aplicações da impressão jato de tinta. Recentemente, tornaram possível a impressão de vários substratos complexos com tintas de água pigmentadas, incluindo filmes de poliéster, PVC e filmes BOPP utilizados em rótulos, etiquetas e embalagens.

No mercado têxtil, pré-tratamentos especializados são a porta para a próxima revolução da impressão têxtil – a estamparia de pigmentos sem contaminantes e baixíssimos efluentes, aplicada principalmente em artigos do lar como roupas de cama, mesa, revestimentos, móveis e decoração. Cabeças de impressão Grayscale, com pontos variáveis e circulação interna de tinta, tem sido o padrão atual para impressão jato de tinta industrial. Esta tecnologia reduziu a ocorrência dos dois maiores problemas da impressão digital que são a igualização de impressão e os entupimentos das cabeças. A tecnologia também estabilizou a capacidade de impressão de fundos contínuos, degradés e cores spot (pantone) regulares, sem bandas e riscos no sentido da trama do tecido (igualização).

A menos de dois anos era temerário estampar chapados e degradés, sem muitos defeitos e bandas, em impressoras jato de tinta. Hoje, a realização de estampas com fundo spot e degradés limpos continua sendo complicada somente para as estamparias que ainda não dominaram os processos de preparação de imagens, de tecidos e de configurações de impressoras. 

Conservação do ambiente da impressão digital

Trabalho limpo das cabeças de impressão, ciclos precisos e rápidos de trabalho, igualização de cor e muitos outros fatos importantes da estamparia digital têxtil estão diretamente ligados à manutenção da impressora e o ambiente de trabalho onde ela opera.

Limpeza é a chave para que a cabeça de impressão dure muito tempo e que imprima regularmente, mantendo a definição e reprodução de cores. A cabeça de impressão é a parte mais importante da tecnologia digital jato de tinta, e tudo depende dela.

É um dispositivo sensível, caro e tecnológico, com alta sensibilidade à contaminações físicas e químicas e alterações do ambiente. O ambiente de impressão em si é gerador de todos os perigos para a cabeça de impressão e para o conjunto de circuitos, placas e outros itens das impressoras digitais. Partículas e gases em suspensão são muito perigosos para os equipamentos e para os humanos que nele trabalham. Questões simples como a variação de umidade e temperatura do ambiente, alteram o rendimento dos circuitos e das cabeças de impressão. Por essa e por outras razões, a atenção ao ambiente e seus ocupantes humanos e tecnológicos deve ser permanente.

Regulagem da distância entre as cabeças e o tecido também faz parte da manutenção e influi diretamente na qualidade na reprodução dos detalhes finos da estampa. A tolerância de distância varia conforme as tecnologias das diferentes cabeças – cabeças de tecnologia padrão trabalham na distância variável de 2 e 4 mm, enquanto tecnologias diferenciadas trabalham com até 6 mm. 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Autor: Herculano Ferreira
Fotos: Herculano Ferreira

Data de publicação: 15/12/2017

Conteúdo relacionado


Cedro Textil apresenta nova imagem e lança produtos na FISP 2018
Entre os dias 3 e 5 de outubro, a Cedro Textil estará presente na maior feira profissional da América Latina, a Feira Internacional de Segurança e Proteção (FISP). Na oportunidade, serão apresentados os mais de 30 produtos que compõem o portfólio workwear da empresa, com as mais variadas funcionalidades.  2018-09-21 - Tags: fisp 2018 13 fire show sao paulo expo exhibition cedro textil workwear renata garcia uniformes

Stoll exibe inovações para tricô vestuário na ITMA Asia 2018
A ITMA ASIA + CITME 2018, maior exposição internacional de máquinas têxteis da Ásia, que acontecerá entre 15 e 19 de outubro, em Xangai, será a vitrine ideal para empresa alemã Stoll AG & Co. KG mostrar suas inovações em malharia plana. Entre os destaques, está a máquina ADF 830-24 W E7.2 para produção de vestuário de malha, que será apresentada pela primeira vez ao mercado asiático.  2018-09-18 - Tags: stoll ag itma asia xangai knitelligence mercado asiatico trico itma asia 2018

Bräcker mostra nova geração de componentes na ITMA Asia
A Bräcker, com sede na Suíça e líder na fabricação de componentes para fiação a anel, estará presente na ITMA Asia, que acontece entre os dias 15 e 19 de outubro, em Xangai, apresentando sua linha de viajantes Onyx, no estande D01, Hall 1.  2018-09-17 - Tags: bracker itma asia berkol multigrinder viajante onix viajante saphir

Novibra apresenta novos fusos e coroas de fixação para filatórios
Durante a ITMA Ásia, que acontece em Xangai, de 15 a 19 de outubro, a Novibra, maior produtor mundial de fusos para fiação convencional, com sede na República Tcheca, apresentará ao mercado asiático inovações neste segmento, em seu estande D01, Hall 1.  2018-09-14 - Tags: itma asia high precision spindle novibra crocodoff forte filatorios

Suessen exibe inovações para fiação na ITMA Asia 2018
A Suessen mostrará em seu estande D01, Hall 1, os mais recentes desenvolvimentos para fiação na ITMA Asia, feira de tecnologia têxtil que será realizada de 15 a 19 de outubro de 2018, no Centro Nacional de Exposições e Convenções de Xangai.  2018-09-12 - Tags: itma asia xangai suessen fiacao industria textil profil solidrings twindiscs

Nova máquina para impressão direta em vestuário chega ao portfólio da GQM
Ótimo custo-benefício e poucos segundos para finalizar a impressão em t-shirts e diversos outros produtos têxteis. Estes são alguns dos diferenciais que o novo modelo de impressora da Epson, a SureColor SC-F2100, promete. A novidade passa a integrar o portfólio da Global Química & Moda (GQM), parceira da multinacional no país. De acordo com o fabricante, a aposta chega para substituir a SC-F2000 e conta com uma série de melhorias.  2018-09-12 - Tags: felipe simeoni gqm surecolor sc global quimica moda minha primeira epson impressao digital

Máquina Rieter produz fios de qualidade a partir de refugos de algodão
A indústria têxtil Shangshui Xianghu Textile buscava uma maneira de usar os resíduos e refugos de algodão, provenientes da sala de limpeza e cardas, para produzir novos fios, otimizando de forma lucrativa suas misturas de matérias-primas.  2018-08-27 - Tags: shangshui xianghu textile zhoukou rieter refugos de algodao rotor r36

Tecnologia 'coração' do filatório completa 70 anos
Peter Hättenschwiler, um aprendiz de 20 anos de idade, trabalhava no departamento de engenharia de precisão da Zellweger Uster, empresa suíça especialista em instrumentos de testes para laboratório têxtil. O ano era 1948 quando, o hoje mundialmente conhecido Uster® Tester, saiu da prancheta do jovem para torna-se o primeiro testador de uniformidade de fios contínuos do mundo, batizado na época de Uster® GGP.  2018-08-16 - Tags: red dot design award em 2016 peter hattenschwiler zellweger uster capacitive sensor cs

Epson apresenta impressora Monna Lisa pela 1ª vez na Febratex 2018
A Epson estará novamente presente com novidades para o setor têxtil durante a 16ª edição da Febratex – Feira Brasileira para a Indústria Têxtil. O evento, que acontece a cada dois anos na cidade de Blumenau (SC), é o maior do segmento têxtil e de confecção das Américas.  2018-08-15 - Tags: surecolor f2100 febratex 2018 epson grupo epson monna lisa impressao digital monna lisa evotre

A ecoeficiência dos nãotecidos será apresentada em simpósio
A ABINT (Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos) por meio de seu Comitê Técnico Médico Hospitalar (CTH) vai apresentar os resultados da Avaliação de Ciclo de Vida dos nãotecidos, destinados ao mercado Médico Hospitalar, no 11º Edição do Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Relacionado à Assistência à Saúde, em São Paulo.  2018-08-14 - Tags: simposio internacional de esterilizacao e controle de infeccao relacionada a saude abint naotecidos tecidos tecnicos comite tecnico medico hospitalar

Huntsman oferece proteção solar superior para têxteis
Consumidores ao redor do mundo estão cada vez mais atentos aos efeitos prejudiciais da exposição ao sol. Em sintonia com esta preocupação, a Huntsman Textile Effects, líder global em efeitos inteligentes, desenvolveu o High IQ® Sun Protec, acabamento têxtil que fornece fator de proteção ultravioleta (FPU) número 50 para cima, conferindo maior nível de proteção durante a vida útil da roupa. Testado contra os padrões já testados na indústria, o produto, segundo a Huntsman, garante proteção contra danos de raios UV-A e UV-B com máxima segurança.  2018-08-10 - Tags: huntsman textile effects high iq sun protec protecao ultravioleta acabamento textil oeko tex

Universidade da Carolina do Norte é parceira da Techtextil 2019
A Faculdade de Têxteis da Universidade Estadual da Carolina do Norte será o primeiro parceiro acadêmico oficial da Techtextil North America, feira de nãotecidos e tecidos técnicos, que acontecerá de 26 a 28 de fevereiro, em Raleigh (C.A), Estados Unidos.  2018-08-10 - Tags: universidade estadual da carolina do norte techtextil north america techtextil 2019 messe frankfurt north america

Monfort Eco Line conquista mercado têxtil
Um dos maiores fornecedores de máquinas para beneficiamento de denim no mundo, a companhia alemã Monforts, com sua tecnologia mais recente, Monfort Eco Line, têm conquistado os principais fabricantes do setor na Ásia e na América do Sul.  2018-08-09 - Tags: monfort eco line eco line eco applicator pleva sd 1 thermostretch klaus heinrichs denim

Andrade Máquinas promove o 1º Concurso Cultural Artístico Andrade & Sansei
A Andrade Máquinas comemora suas conquistas ao longo de 60 anos de atuação no mercado de máquinas de costura com a promoção do 1º Concurso Cultural Artístico ANDRADE & SANSEI, que irá escolher e premiar, com até R$ 3.000,00, as melhores e mais criativas esculturas feitas com peças de máquinas de costura, preferencialmente usadas.  2018-08-08 - Tags: andrade maquinas sansei concurso cultural artistico andrade sansei

GQM apresenta parceria com a OKI Data na 28ª Sign FutureTEXTIL
Global Química & Moda também participa de fórum sobre estamparia digital. No estande, os visitantes poderão conferir demonstrações em tempo real. Evento inicia hoje (25) e segue até sábado (28), no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).  2018-07-25 - Tags: serigrafia sign futuretextil gqm oki data fabrica de estampas estamparia digital sublimacao epson neenah coldenhove sensient lamberti

Ampla apresenta impressoras de qualidade e robustez diferenciadas
Entre os dias 25 e 28 de julho, a Ampla Impressoras Digitais - única fabricante 100% brasileira no mercado de equipamentos de impressão digital – é um dos destaques da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL 2018, que acontece no Expo Center Norte, na capital paulista.  2018-07-24 - Tags: ampla impressoras digitais serigrafia sign futuretextil 2018 ampla tx max sublimatica grandmax solvente new samba impressao digital

DuPont oferece soluções inovadoras e sustentáveis ao setor têxtil
A DuPont compartilhou neste mês, com representantes da indústria têxtil, cases de sucesso a partir de tecnologias como Tyvek®, Nomex® e Kevlar® com o objetivo de oferecer soluções inovadoras e sustentáveis para desafios do segmento.  2018-07-23 - Tags: dowdupont tyvek nomex kevlar abit thermo man safety construction

Epson apresenta soluções para estamparia digital alinhadas à tecnologia 4.0
Entre os dias 25 e 28 de julho, a Epson, líder mundial em impressão digital e projeção, participa da 28ª edição das feiras Serigrafia, Sign e Future TEXTIL. O evento, um dos maiores da América Latina, reúne estas três feiras e expõe as principais novidades em equipamentos, máquinas, produtos e serviços voltados para os segmentos da indústria têxtil e comunicação visual.  2018-07-23 - Tags: sign future textil serigrafia epson surecolor f2100 estamparia digital serigrafia sign future textil

Sensores fotoelétricos auxiliam indústria na análise de processo
Indicada para diversos tipos de indústrias, entre elas a têxtil, a linha de sensores fotoelétricos M18 da empresa Schmersal trabalha principalmente com luz infravermelha e são indicados para processo de automação em geral. Na indústria têxtil, os sensores podem ser aplicados na fiação e tecelagem, nas áreas de produção e também logística.  2018-07-11 - Tags: sensores fotoeletricos conector m12 schmersal academia schmersal marcos haselmann

Shima Seiki Italia expõe na 83ª edição da Pitti Filati
A Shima Seiki Italia S.p.A., subsidiária da fabricante japonesa de máquinas de malharia retilínea Shima Seiki MFG.LTS., participa da Pitti Immagine Filati 83, que acontece de 27 a 29 de junho em Florença, Itália. Na seção Fashion At Work [Moda no Trabalho], vai expor aos visitantes técnicos e criadores soluções em hardwares e softwares para o design, fabricação e processamento de malharia.  2018-06-22 - Tags: shima seiki italia pitti immagine filati 83 fashion at work svr123sp