Language
home » têxtil »

Negócios

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Basf lança tecnologia para fortalecer algodão brasileiro

As novas sementes da variedade GLTP, apresentadas durante evento promovido pela multinacional alemã Basf, em Cuiabá, capital do Mato Grosso – estado com maior área plantada e produção de algodão do país –, possuem dupla tolerância aos herbicidas usados nas lavouras, bem como são três vezes mais resistentes ao ataque de lagartas existentes no Brasil, como a Helicoverpa, uma das mais nocivas para culturas de algodão, de soja e milho. Sob a marca FiberMax®, o produto está disponível comercialmente para a safra 2018/2019. A Textilia Têxteis Interamericanos, representada por sua publisher, Maria José de Carvalho, participou da cobertura do lançamento.

“Além de oferecer maior resistência contra pragas típicas da agricultura tropical, GLTP, que é oriunda da biotecnologia, proporciona mais qualidade nas fibras de algodão, gerando maior rentabilidade ao produtor. Sendo tolerante aos herbicidas (glufosinato de amônio) e ao glifosato, a nova semente também oferece maior flexibilidade para o manejo da lavora”, explica Marcelo Ismael, diretor de Marketing Estratégico para América Latina da Basf.

Segundo ele, as novas sementes visam não só beneficiar os agricultores, contribuindo para a produtividade no campo, como também a indústria têxtil. “A Basf é líder em variedades de sementes de algodão. Um dos grandes objetivos do projeto FiberMax® foi justamente desenvolver variedades que propiciam boa qualidade da fibra. Trazendo para o agricultor brasileiro novas tecno- logias, faz com que ele se torne cada vez mais competitivo frente aos concorrentes mundiais. Nós contribuímos para expandir a área plantada no Brasil, tornando o cultivo do algodão uma atividade mais tecnológica e rentável, para além das commodities como soja e milho.”

Ismael assegura que o agricultor pode aplicar defensivos agrícolas em quantidade, que o algodão não será afetado. “Com essa tolerância aos herbicidas, os insetos irão atacar menos as lavouras de algodão e provocar menos danos. Diminuindo, obviamente, a proliferação de insetos que são vetores de doenças. Ou seja, estamos contribuindo também com a saúde e o ambiente.”

Integração campo-indústria

De acordo com o diretor de Marketing da Basf, a competitividade na agricultura tropical é muito maior do que nos países de clima temperado. A plantação de algodão no Brasil está localizada em grande parte da região do Cerrado, onde o solo não é tão fértil, mas, em compensação, é beneficiado por condições climáticas favoráveis, com sol e chuva em períodos regulares. Todavia, a cotonicultura precisa avançar do ponto de vista tecnológico e se integrar mais à indústria têxtil e atender às necessidades dos consumidores. “Temos como filosofia apoiar a integração dos diferentes elos das cadeias de valor, incluindo fornecedores, agricultores, beneficiadores e indústria de transformação. Na nossa visão, o agricultor deveria interagir mais com a indústria e vice-versa, trocarem experiências, para que a cadeia toda possa evoluir. É preciso mostrar ao produtor que o algodão não é uma simples commodity, e sim algo diferenciado. É importante saber que tipo de fibra a indústria deseja para que se possa melhorar o algodão. A Basf prepara as variedades que serão plantadas daqui a dez anos. É um trabalho conjunto de todo um setor”, pondera Ismael.

De acordo com a Brasf, a partir de agora, o cotonicultor brasileiro terá acesso à terceira geração Bt para o manejo de lagartas que atacam o algodoeiro. Aliada ao MIP (Manejo Integrado de Pragas), a tecnologia GLTP oferece proteção contra diversos tipos de lagartas. Ismael enfatiza que o algodão está em alta no mercado brasileiro. A safra 2017/2018 apresentou recorde de produção com 2,1 milhões de toneladas de pluma e, para 2018/2019, a estimativa é que alcance 2,5 milhões de toneladas. “O algodão, em termos de área plantada no Brasil, tem uma característica interessante. O plantio está concentrado em poucos produtores, comparativamente a outras culturas. Hoje devemos ter no Brasil 1,5 milhão de hectares plantados, o que representa um crescimento de 50% em área nos últimos dois anos. Isso é expressivo. Respondem por essa plantação cerca de 20 agricultores, o que significa que 60% da produção de algodão está concentrada, não em indivíduos, mas em companhias agrícolas”, diz Ismael. 

Visão para 2030

De tempos em tempos, a Basf refaz a sua estratégia de longo prazo. No caso da tecnologia de sementes, esse novo produto demorou mais de 10 anos para ser desenvolvido. “O que pensamos hoje e começamos a desenvolver, só vai entrar no mercado daqui a 10 ou 15 anos. Atualmente, estamos sob a vigência da estratégia de 2020, que foi criada em 2008. Como 2020 está logo aí, voltamos o nosso olhar para 2030”, diz Ismael, referindo-se a uma pesquisa recente, feita pela multinacional alemã na América Latina, para detectar tendências da cadeia de valor da agricultura. “Essa sondagem não é quantitativa, portanto, não buscava representatividade, mas sim inputs de experts de três países latino-americanos. Foram entrevistados 50 especialistas no Brasil, 30 na Argentina e 30 no México, de diferentes áreas do agronegócio. Conversamos com associações das indústrias e com pessoas da área de biotecnologia; falamos com pessoas do mundo digital e com uma série de startups, além de autoridades regulatórias e fabricantes de máquinas e equipamentos, abrindo o leque de respostas ao máximo, para se ter uma visão da agricultura como um todo e entender o perfil do agricultor em 2030”, detalha o executivo. A pesquisa, segundo ele, não teve foco dirigido em uma determinada cultura, mas sim no setor como um todo. No que se refere ao algodão, ele destaca que o agricultor que hoje produz algodão também produz soja e milho e está buscando, cada vez mais, as multiculturas, porque isso o ajuda na mitigação de riscos na atividade agricultura, que está intrinsicamente ligada a intempéries. “O produtor pode ter um planejamento correto e a melhor tecnologia, mas sempre vai depender das chuvas para plantar e colher”, diz.

Empresa a céu aberto

Com base nos dados apurados, Marcelo Ismael diz que no agronegócio praticamente não há “o status de agricultor isolado”. Esse produtor, na realidade, é uma empresa, ou pessoa jurídica ou uma corporação. No Brasil, segundo ele, uma das culturas mais estruturadas e profissionalizadas da agricultura hoje é a dos produtores de algodão. “Observamos um crescimento da profissionalização do agricultor nesta pesquisa. Hoje, o interesse dele vai além das questões técnicas, tornando-se também preocupado com a gerência do negócio, ou seja, fiscalizar a propriedade e conduzi-la como se fosse uma fábrica a céu aberto. O cotonicultor, além de estar preocupado em como produzir melhor, também pensa na segurança, planejamento e informatização do negócio. Ou seja, a produção de algodão é uma das culturas mais tecnificadas do país, e já está em nível empresarial”, atesta.

O executivo da Basf diz que a qualidade da fibra oriunda de sementes selecionadas faz uma grande diferença no produto final. Algumas áreas do Brasil, como o oeste da Bahia e regiões do Mato Grosso, são conhecidas pela extrema qualidade da fibra. E isso evoluiu nos últimos anos. Hoje, o Brasil está em quarto ou quinto lugar entre os principais exportadores de algodão do mundo, se mantendo também entre os maiores países em área plantada. E isso atiça o interesse de grandes consumidores, como os chineses. Na pesquisa da Basf, vislumbrando 2030, a China deverá se acentuar como um dos principais parceiros do Brasil em produtos agrícolas. Com um número de habitantes acima de 1,5 bilhão de pessoas, a China, apesar da grande extensão territorial e da tecnologia que avançou nas últimas décadas, não consegue alimentar, vestir e calçar toda sua população. “O setor agrícola brasileiro enxerga a China como grande consumidor de produtos de mais qualidade. A proteína animal, que vem do frango e do suíno, é uma das fontes de alimento cuja demanda mais cresce entre os chineses. Além de alimentos, com a melhora de vida de boa parte da população, a China vai demandar também qualidade no vestuário e nos têxteis de modo geral que eles compram”, comenta Ismael. Mesmo sendo a China um grande produtor de algodão, o executivo da Basf acredita que não é suficiente nem tem a qualidade almejada pela nova classe de consumidores do país asiático. “O Brasil tem muito espaço para atuar no mercado internacional de grandes volumes com qualidade. Eu vou dar outro dado interessante: o Brasil é o único país do mundo que tem potencial de expansão da área para agricultura. Mas, para expandi-la, é necessário capital de investimento. Uma coisa que identificamos na pesquisa é que essa fonte de investimento para o agricultor brasileiro não virá só dos bancos tradicionais ou do crédito rural como temos hoje. Qualquer pessoa no mundo poderá aportar dinheiro como investimento no agronegócio”, diz.

Meio Ambiente

O fato de investidores independentes enxergarem a agricultura brasileira como um negócio promissor tem pressionado os agricultores a mudarem sua cultura de campo, revela Ismael. “A pessoa física que vai investir precisa ter segurança de que o agricultor produzirá o algodão que ele conseguirá vender, com margem. Então isso vai demandar uma profissionalização muito maior do campo. Se o investidor vai colocar seu dinheiro na produção do agricultor, ele certamente exigirá boas práticas de plantio e cuidado socioambiental. Ele precisa ter certeza de que o agricultor, por exemplo, não está desviando água de um córrego que passa em sua propriedade para irrigar a plantação. Mas, no caso do algodão, como eu disse, a irrigação não é um problema central da nossa cotonicultura, pois ele está plantado numa região de cerrado, que tem uma época definida de chuvas, que acontece só no verão”, detalha Ismael, acrescentando que, devido à exigência dos investidores, o algodão brasileiro hoje está um passo à frente de uma série de outras culturas.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Publicado por Textília Têxteis Interamericanos - ed. 111

Data de publicação: 05/02/2019

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Freudenberg adquire empresa eslovena de nãotecidos agulhados e laminados
O Grupo global de tecnologia Freudenberg adquiriu 100% das ações da FILC, empresa eslovena que produz nãotecidos agulhados e materiais laminados, principalmente para as indústrias automotiva e de construção. O contrato de compra foi assinado em novembro e as autoridades antitruste austríacas responsáveis aprovaram a aquisição no final de dezembro.  2020-08-07 - Tags: shoes south america da freudenberg performance materials freudenberg grupo freudenberg mohsen sohi

Fusão da Stoll e Karl Mayer redefine mercado para malharia
A fusão de dois grandes fabricantes mundiais de máquinas para malharia - Karl Mayer e Stoll - ambas com sede na Alemanha, foi oficialmente concluída em 1º de julho de 2020. Os acordos foram assinados em 26 de fevereiro, definindo o caminho para a formação de uma empresa global de tecnologia para o mercado têxtil.  2020-07-24 - Tags: malharia fusao karl mayer andreas schellhammer stoll changzhou malharia retilinea

GQM lança serviço de locação de equipamentos para apoiar mercado de impressão digital têxtil
O momento delicado que vive a economia mundial por conta da pandemia do covid-19 coloca em risco não só as vendas, mas, consequentemente os investimentos que empresários do mercado têxtil farão nos próximos meses. E iniciativas criativas para apoiar a economia já começam a surgir. É o caso do Loca Printer, projeto da Global Química & Moda (GQM), empresa especializada na oferta de produtos para impressão digital têxtil.  2020-07-23 - Tags: loca printer gqm global quimica moda locacao impressora digital textil felipe simeoni

Pesquisa mostra gerenciamento de resíduos industriais no Brasil
Resultados da pesquisa "Gerenciamento de Resíduos Industriais: Desafios e Oportunidades", apresentados em um seminário digital no dia 17 de julho pela Allonda, apontam que 79% das empresas entrevistadas não possuem tecnologia de rastreamento de resíduos, mas 10% afirmam que estão dispostas e investir nesse sistema ainda este ano.  2020-07-21 - Tags: allonda residuos brumadinho minas gerais industria

Pequenos negócios dão sinais de lenta reação diante da pandemia
Após período crítico para manter os negócios em funcionamento, as micro e pequenas empresas brasileiras apresentaram sinais de pequena reação diante dos impactos da pandemia. Levantamento feito pelo Sebrae, em parceria com a FGV, entre os dias 25 e 30 de junho, constatou uma leve e gradual recuperação, com uma redução na queda média mensal do faturamento dos pequenos negócios.  2020-07-16 - Tags: sebrae micro e pequenas empresas pandemia covid 19 fgv microempreendedores faturamento

Rieter avalia semestre diante da pandemia de covid-19
Devido à pandemia de covid-19, um grande número de fiações interrompeu sua produção no mundo todo. Por conta disso, desde o final de março de 2020, houve uma queda na demanda por peças de reposição e atrasos nos programas de desenvolvimento de novas máquinas.  2020-07-14 - Tags: rieter pandemia primeiro semestre 2020 covid19 suprimentos balanco

Hohenstein e Scivera colaboram para formulações químicas mais verdes e verificadas
O instituto Hohenstein e a plataforma Scivera simplificaram o processo para os fornecedores de produtos químicos avaliarem e validarem produtos preferenciais e melhorar as formulações para o nível de conformidade 3 do ZDHC MRSL - lista de substâncias químicas que devem ser proibidas pela indústria na produção de têxteis para o lar, vestuário e calçados  2020-06-29 - Tags: instituto hohenstein plataforma scivera zdhc mrsl john frazier scivera joe rinkevich

Europeus devem aumentar em 20 vezes a produção de máscaras faciais nãotecidas
A produção da União Europeia de máscaras faciais, essencial para enfrentar a crise do coronavírus, deve aumentar em 20 vezes até novembro deste ano em comparação com tempos anteriores à crise. Isso significa poderão fazer o equivalente a 1,5 bilhão de máscaras de três camadas por mês, segundo dados divulgados pela Edana, a principal associação global que representa os fabricantes de não-tecidos e indústrias relacionadas.  2020-06-25 - Tags: edana mascaras faciais naotecidos comissao europeia uniao europeia covid 19 pandemia

Braskem firma parcerias para produzir calçados e máscaras para profissionais de saúde
Os profissionais de saúde, fundamentais para o momento atual do país, recebem um novo reforço para a atuação na linha de frente do combate ao novo coronavírus. A Braskem se uniu a Alpargatas, indústria de bens de consumo, para confecção de equipamentos de proteção individual (EPIs), como calçados e máscaras de uso hospitalar.  2020-06-16 - Tags: braskem covid 19 equipamentos de protecao individual alpargatas epis profissionais da saude roberto funari

Oerlikon inaugura novo centro de logística para sistemas de fusão na Alemanha
Para otimizar ainda a provisão de material para as unidades de negócios Oerlikon Neumag e Oerlikon Nonwoven e fortalecer os processos internos na unidade alemã, o segmento de Fibras Sintéticas do grupo suíço Oerlikon decidiu investir, no ano passado, em um centro de logística de ponta.  2020-06-08 - Tags: oerlikon nonwoven oerlikon neumag spunbonded meltblow fibras sinteticas alemanha fusao centro de logistica

'Impressão Digitalks by GQM' abordou as mudanças no mercado de impressão digital
"Claro que temos que considerar que é uma questão de saúde pública. Mas olhando pelo lado do negócio, a pandemia é um ótimo cenário para o crescimento". Essa foi uma das primeiras afirmações de Fábio Neves, presidente da Epson do Brasil, na primeira edição do Impressão Digitalks by GQM, com Felipe Sanchez, CEO da Global Química & Moda.  2020-06-02 - Tags: impressao digitalks fabio neves gqm global quimica felipe sanchez impressao digital

Hohenstein e Scivera colaboram para formulações químicas mais verdes e verificadas
O instituto Hohenstein e a plataforma Scivera simplificaram o processo para os fornecedores de produtos químicos avaliarem e validarem produtos preferenciais e melhorar as formulações para o nível de conformidade 3 do ZDHC MRSL - lista de substâncias químicas que devem ser proibidas pela indústria na produção de têxteis para o lar, vestuário e calçados  2020-05-22 - Tags: instituto hohenstein plataforma scivera zdhc mrsl john frazier scivera joe rinkevich

DuPont lança modelo de negócio para acelerar a oferta de EPIs
A DuPont anuncia o lançamento de #TyvekTogether ,um novo modelo de negócio desenvolvido em tempo recorde para aumentar a capacidade da entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Com a iniciativa, será possível desenvolver 6 milhões de vestimentas de proteção adicionais por mês, em todo o mundo. Este número é 27% maior em relação à produção atual de tecidos de Tyvek® globalmente.  2020-05-22 - Tags: tyvektogether dupont equipamentos de protecao individual epis pandemia tyvek uniformes de protecao covid 19 tychem

Máquinas têxteis italianas apresentam forte declínio no primeiro trimestre
No primeiro trimestre de 2020, a entrada de pedidos de máquinas têxteis italianas registrou uma queda acentuada. A pandemia de Covid-19 afetou fortemente o setor, e as consequências serão mais negativas no segundo trimestre. O índice elaborado pela Acimit - Associação dos Fabricantes Italianos de Máquinas Têxteis, para o período de janeiro a março de 2020, caiu 31% em relação ao mesmo período de 2019.  2020-05-14 - Tags: maquinas texteis italianas pandemia acimit primeiro trimestre setor textil maquinas italia desaceleracao

Plataforma online facilita contato com fabricantes para oferecer equipamentos de proteção
Desenvolvida por meio de parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Microsoft e a Radix, está sendo montada uma plataforma que une quem procura e quem oferta EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). Por meio do EPIMatch, um hospital, por exemplo, poderá encontrar mais rapidamente os fornecedores que precisa para obter máscaras, luvas e outros itens essenciais para quem está na linha de frente dos serviços de saúde.  2020-05-13 - Tags: agencia brasileira de desenvolvimento industrial abdi epimatch plataforma pandemia epis microsoft azure igor calvet

Conselho de Administração da Loepfe anuncia novo CEO
A empresa suíça Loepfe, fabricante mundial e parceiro de soluções para sistemas de garantia de qualidade on-line para o setor têxtil, anunciou a nomeação do Dr. Ralph Mennicke como CEO da Loepfe Brothers Ltd., com vigência a partir de 14 de abril de 2020. Mennicke substitui Maurizio Wermelinger, que, após ingressar na empresa em 2007, está se aposentando.  2020-05-07 - Tags: alexander zschokke loepfe loepfe ceo novo ceo empresa suica

Monforts oferece testes em escala industrial para novos acabamentos de EPI
A Monforts anunciou que seu Centro de Tecnologia Avançada (ATC), na Alemanha, está capacitado para realizar testes para novos acabamentos aplicados em equipamentos de proteção individual (EPI) como máscaras faciais, aventais médicos e cortinas hospitalares.  2020-05-05 - Tags: heinrichs epis hospitalar monforts atc montex centro de tecnologia avancada equipamentos de protecao individual

Rieter aprova relatório anual mas não faz previsões sobre resultados de 2020
Na Assembléia Geral Anual da Rieter Holding Ltd., ocorrida no dia 16 de abril, cuja votação dos temas foi feita via eletrônica, os acionistas adotaram todas as moções propostas pelo Conselho de Administração da companhia, a saber, a aprovação do relatório anual, as demonstrações financeiras e as demonstrações financeiras consolidadas de 2019.  2020-04-30 - Tags: rieter holding ltd grupo rieter covid19 pandemia bernhard jucker rieter relatorio anual

SPGPrints obtem classificação nível 3 em sustentabilidade na auditoria ZDHC
A sociedade tornou-se cada vez mais consciente de que certos produtos químicos são extremamente prejudiciais à saúde humana e ao meio ambiente. A SPGPrints, que vem trabalhando para atender a todos os padrões de sustentabilidade com seus produtos de impressão digital voltados para têxteis, optou por cumprir o Roteiro da Fundação ZDHC (Descarga zero de produtos químicos perigosos) para o Programa Zero.  2020-04-15 - Tags: spgprints plataforma zdhc fundacao zdhc sustentabilidade produtos quimicos programa zero fred schmitz

Gerber ajuda fabricantes na produção de equipamentos de proteção
Com base em sua planta na China, a norte-americana Gerber Technology anunciou a criação da Gerber PPE Task Force (força-tarefa) para apoiar seus clientes e parceiros globais a aumentarem rapidamente a produção de equipamentos de proteção individual (EPI), para proteger todas as pessoas, mas especialmente os profissionais de saúde.  2020-04-06 - Tags: gerber ppe task force equipamentos de seguranca gerber technology protecao individual equipamentos