Language
home » têxtil »

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Cresce apelo ao algodão orgânico, mas consumo ainda é baixo

O setor de produtos orgânicos tem apresentando curva ascendente nos últimos cinco anos. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Associação de Comércio Orgânico (OTA) informa que aproximadamente 22,7 milhões de toneladas métricas (MT) de algodão (equivalente a 104,2 milhões de fardos) cresceram globalmente em 2016/17, ocupando 29,8 milhões de hectares de terras. Isto equivale a 2,6% das áreas cultiváveis globais em 61 países. No Brasil, o Ministério da Agricultura também anunciou que a produção de orgânicos quase dobrou desde 2013, porém, no que se refere ao algodão, o cultivar orgânico representa apenas 0,1% (cerca de 100 hectares) da colheita anual.

Os algodões cultivados sem uso de reguladores de crescimento e/ou produtos químicos sintéticos como fertilizantes, pesticidas, herbicidas, fungicidas, entre outros, ainda são considerados matéria-prima para nicho de mercado têxtil/vestuário mundo a fora. E esta resistência não está nos consumidores, que vem sendo seduzidos, inclusive por cadeias globais de moda como a Zara e C&A, a comprar roupas feitas com algodão ecológico, pagando um pouco mais por isso, em defesa do meio ambiente.

O problema está nos custos adicionais e na rentabilidade do negócio. Os produtores de algodão alegam que o controle manual de pragas é muito mais oneroso que o sistema tradicional e que por isso, a colheita orgânica não tem escala, logo, poucos vão se interessar em investir neste tipo de plantio. No Brasil, hoje o quinto maior produtor mundial de algodão, das cerca de 1,2 milhão de toneladas de plumas processadas em 2016, apenas 22 toneladas foram fibras orgânicas, destaca artigo publicado no site Globo Rural.

Um “vilão” natural

Esta discussão também mobiliza os produtores norte-americanos. No País com a maior economia do mundo, o algodão ocupa o terceiro lugar em termos de uso de pesticidas, perdendo apenas para o milho e a soja. Mais de 38 milhões de quilos de pesticidas foram utilizados nas plantações de algodão nos EUA em 2014.  De acordo com Associação de Comercio Orgânico, a produção mundial de algodão libera 220 milhões de toneladas métricas (MT) de dióxido de carbono por ano na atmosfera. Além disso, são necessários mais de 2.700 litros de água para fazer uma camiseta de algodão convencional e quase 11.000 litros para fazer um jeans. 

Na Índia, que abriga mais agricultores de algodão do que qualquer outro país no mundo, os pesticidas aplicados à produção de algodão representam mais de metade do valor total aplicado anualmente, apesar de a área plantada ocupar apenas 5% de todas as terras agrícolas daquele país. Os fertilizantes sintéticos, dos quais quase 973 milhões de libras foram utilizados em algodão americano em 2015, são considerados prejudiciais ao meio ambiente, causando lixiviação que afetam habitats e poços de água doce. Os fertilizantes sintéticos à base de nitrogênio, que constituíram mais de metade (52%) de todo o uso de fertilizantes de algodão dos EUA, também são um dos principais responsáveis para o aumento das emissões de óxido nitroso (N2O), que são 310 vezes mais potentes do que o dióxido de carbono (CO2) como um gás com efeito de estufa. O estudo da associação revela que no ano agrícola de 2015, os agricultores norte-americanos usaram fertilizantes nitrogenados em 78% das plantações de algodão, totalizando 503,7 milhões de libras aplicadas aos 8,6 milhões de acres plantados.

E por que orgânico?

De todas as fibras naturais, o algodão orgânico tem despontado como o mais popular para uso em confecções têxteis por ser cultivado usando métodos e materiais com baixo impacto ambiental. Entre os fatores atrativos apontados pela OTA está o uso de fertilizantes naturais, como adubo e esterco animal, que recicla o nitrogênio já no solo, reduzindo as emissões de poluição e N2O. Este método também diminui as emissões de carbono na atmosfera, garantem os especialistas. Em vez de fertilizantes sintéticos, a maioria dos agricultores de algodão orgânico utiliza composto natural e alguns utilizam estrume in natura ou produtos biológicos. Os sistemas de produção orgânica reabastecem e mantêm a fertilidade do solo, eliminando o uso de pesticidas tóxicos de uso contínuo, criando uma agricultura biologicamente diversificada. As organizações de certificação verificam que os produtores orgânicos utilizam apenas métodos e materiais permitidos na produção orgânica. Além disso, os regulamentos federais proíbem o uso de sementes geneticamente modificadas para a agricultura orgânica. Todo o algodão vendido como orgânico nos Estados Unidos deve cumprir regulamentos federais rígidos que atestam como o algodão é cultivado.

Apesar da inexpressiva representatividade comercial do algodão orgânico em comparação ao convencional, o fato é que sua produção vem sendo estimulada inclusive por grandes marcas de moda e varejo, não só como apelo de marketing, mas de efetiva ação de conscientização ambiental. Uma análise do ciclo de vida do produto final, comparando o algodão orgânico com a produção convencional, indicou que com algodão orgânico conseguiu: 46% redução no potencial de aquecimento global; 70% menos potencial de acidificação; 26% redução no potencial de erosão do solo; 91% redução no consumo de água e 62% redução na demanda de energia primária.

Além disso, o algodão orgânico não é geneticamente modificado, pois o uso da engenharia genética é proibido na agricultura orgânica pelo Global Organic Textile Standard (GOTS). Segundo o organismo, o número de instalações em todo o mundo certificadas cresceu para 3.814 fábricas em 68 países em 2015. Os 15 principais países em termos de número total de instalações certificadas pela GOTS são Índia (1.441), Turquia (489), Alemanha (306), Bangladesh (210), China (201) Paquistão (142), Itália (141), Portugal (89), Coreia do Sul (80), Japão (65), EUA (60), França (56), Reino Unido (49), Áustria (49) e Dinamarca (41). 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Edição: Marcia Mariao
Fonte: Organic Trade Association, abril de 2017 e Globo Rural (2016).
Foto: Divulgação

Data de publicação: 12/09/2017

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Comportamento de consumo dos Millennials inova setor de artigos têxteis e de vestuário
Dizem que “as oportunidades raramente batem duas vezes à nossa porta”. Parece um conselho para o setor global de artigos têxteis e de vestuário quando se trata da geração dos millennials, cuja mentalidade, comportamento de consumo e poder de compra estão remodelando a economia global e criando oportunidades inéditas para os fabricantes e marcas do setor.  2017-11-17 - Tags: millennials dow microbial control setor textil vestuario consumo mercado silvadur intellifresh

Edana divulga vencedores do concurso de nãotecidos na Alemanha
A Edana, principal associação global da indústria de nãotecidos e tecidos técnicos, com sede em Bruxelas, Bélgica, anunciou os três vencedores do concurso Poster Contest Awards, durante cerimônia na Academia de Inovação Nãotecidos (NIA), em Chemnitz, na Alemanha.  2017-11-01 - Tags: edana naotecidos tecidos tecnicos poster contest awards academia de inovacao naotecidos marines lagemaat institut fur textiltechnik der rwth aachen university

SPGPrints inaugura Centro de Distribuição em Gaspar/SC
A SPGPrints continua investindo no Brasil por acreditar que o setor está se recuperando, mesmo com as incertezas políticas e econômicas pelas quais passa o País. O principal desses investimentos é a inauguração do Centro de Distribuição (CD), em Gaspar/SC, que aconteceu esse mês.  2017-10-31 - Tags: spgprints gaspar jose maria alves junior spgprints america latina ultra hd

Pelican Têxtil mantém a arte de transformar fios em pelúcias
Indústria 100% brasileira, que há mais de 55 anos se dedica exclusivamente à fabricação de pelúcias e pelos sintéticos para os mais diversos segmentos, a Pelican Têxtil, localizada em Santa Isabel, interior de São Paulo, destaca-se no mercado brasileiro como a maior malharia especializada neste setor.  2017-10-27 - Tags: pelican textil michael kunath heinz arthur kunath sinteticos malharia

Marca LYCRA® promove encontro sobre mercado têxtil no Brasil
A marca LYCRA® reuniu na manhã de terça-feira (24) um time de especialistas de moda, marketing e indústria têxtil para debater sobre o cenário do mercado da moda atual. Intitulado de Trend Session, o evento, além de apresentar tendências e estratégias de marketing, teve como objetivo inspirar, encorajar e criar oportunidades de negócios à toda cadeia têxtil.  2017-10-26 - Tags: invista denise sakuma lycra industria textil trend session

Autefa Solutions apresentas linhas para nãotecidos na SINCE 2017
Durante a SINCE Expo 2017 – Shangai International Nonwowens and Exhibition, a Autefa Solutions apresentou aos visitantes produtos de sua linha completa para produção de nãotecidos cardados, agulhados, spunlance e thermobonding. Como os produtores de nãotecidos estão enfrentando mais concorrência, eles estão buscando máquinas confiáveis e econômicas, de alta qualidade e o melhor custo.  2017-10-23 - Tags: naotecidos autefa since expo 2017 nonwowens autefa solutions

Conferência IAF Brasil 2017 debate a nova era industrial
Foram três dias de imersão tecnológica e debates sobre ética e cultura socioambiental que prenderam a atenção dos 350 participantes da 33ª edição da World Fashion Convention (Conferencia Mundial de Moda), realizada pela primeira vez no Brasil, entre os dias 16 e 18, no Grand Hyatt hotel, na Barra da Tijuca (RJ).  2017-10-20 - Tags: iaf brasil 2017 world fashion convention international apparel federation abit nova era industrial

Automatização industrial e tecidos tecnológicos, o futuro do setor têxtil no Brasil
Em noite de sessões especiais que precederam a abertura oficial, a 33ª edição da IAF (International Apparel Federation) Convention, realizada pela primeira vez no Brasil, reuniu nomes de peso para debater o futuro da indústria têxtil e de confecção através de reflexões sobre temáticas que abordaram a tecnologia, insumos naturais e a própria construção de individualidade dos consumidores modernos.  2017-10-19 - Tags: international apparel federation convention wgsn ariel horovitz algodao paraiba senai cetiqt têxteis tecnicos

Cadeia têxtil volta a elevar os seus investimentos, revela relatório do IEMI
O IEMI Inteligência de Mercado lança este mês a 17ª edição do Brasil Têxtil - Relatório Setorial da Indústria Têxtil Brasileira, com o apoio institucional da Abit – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (que celebra seu 60º aniversário este ano) e do Senai CETIQT – Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil.  2017-10-18 - Tags: iemi relatorio setorial da industria textil brasileira abit senai cetiqt panorama textil mundial

Setor têxtil e de confecção requer investimentos
Promotora do diálogo entre os diversos elos da cadeia de valor da moda, a Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), entidade que congrega as mais representativas redes varejistas de moda no Brasil, destaca a importância da retomada de investimentos na cadeia de fornecimento nacional.  2017-10-17 - Tags: abvtex programa abvtex edmundo lima varejistas industria

Global Química & Moda faz parceria com grupo italiano Lamberti
A Global Química & Moda (GQM), empresa brasileira do segmento de tintas para estamparia digital, acaba de anunciar um incremento em seu portfólio na área de impressão, que já conta com a tecnologia Epson. Agora também é distribuidora oficial dos produtos da Lambert no Brasil, na área de preparação para impressão digital e nas linhas de corante reativo, ácido, disperso e pigmento.  2017-10-09 - Tags: gqm global quimica felipe sanchez lambert estamparia digital market share

Brasil não precisa de novas máquinas para fabricar tecidos inteligentes
Os tecidos inteligentes já são uma realidade. A cada estudo, os cientistas, aliados aos designers têxteis, conseguem criar novas categoria de tecidos. Segundo o colombiano Juan Hinestroza, o principal obstáculo para os designers é ter acesso aos materiais que podem expressar sua criatividade.  2017-10-09 - Tags: iaf convention tecidos inteligentes international apparel federation juan hinestroza gadgets

Sinditêxtil-CE lança Portal Têxtil Ceará
O Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem em geral no Estado do Ceará (Sinditêxtil-CE) colocou no ar esta semana uma nova plataforma, o Portal Têxtil Ceará (www.portaltextilceara.com.br), para divulgar a indústria têxtil do Estado que está sob atuação e chancela da entidade.  2017-10-05 - Tags: sinditextil kelly whitehurst portal têxtil ceara rafael cabral

Lectra e Armani incentivam jovens talentos
A Lectra, líder mundial em soluções de tecnologia integrada voltadas para as indústrias que utilizam tecidos, couro, têxteis técnicos e materiais compostos, criou uma competição para os alunos de modelagem do Instituto Secoli, em parceria com a marca Armani.  2017-10-02 - Tags: lectra armani giorgio armani secoli fabio canali software solucoes tecnologicas

Barra Velha adquire marca Inpal
A empresa Barra Velha Industrial, fundada em 1975, com sede na cidade de Rondon, no Paraná, adquiriu o controle das atividades da Inpal Química Ltda., incluindo marca e patente, cuja fábrica está instalada em Indaial, Santa Catarina. Dirigida por Josélio Abílio da Silva e Julia Sanches, a Barra Velha, detentora das marcas Barra Velha, Sônia e Catarinão, produz farinha de mandioca, fécula (amido extraído de batata ou mandioca), polvilho e misturas para a indústria alimentícia.  2017-10-02 - Tags: barra velha inpal inpal quimica dilermano pacheco rondon

Fiesp, Ciesp, Senai-SP e ABDI lançam programa
O desenvolvimento da Indústria 4.0 é elemento central das estratégias de empresas e da política industrial das principais potências do mundo e o Brasil não poderia ficar fora desse movimento. Para difundir o conhecimento sobre o conceito de Indústria 4.0 e sua importância para a competitividade, Fiesp, Ciesp, Senai-SP e ABDI irão lançar o programa Rumo à Indústria 4.0, no dia 29 de setembro, às 9h, na sede da Fiesp e do Ciesp, com um seminário apresentando as práticas da Indústria 4.0 e como construir uma vantagem competitiva para as empresa.  2017-09-29 - Tags: fiesp ciesp senai-sp abdi industria 40 manufatura avançada textil mercado

Grupo Santex Rimar investe em polo da seda no Irã
O grupo italiano Santex Rimar – fabricante de máquinas têxteis - assinou um acordo de cooperação com a Yazd University, do Irã, para fornecer uma máquina de tecelagem SMIT-rapier (tear de pinça) ao laboratório da instituição, a fim de capacitar os estudantes sobre as mais recentes tecnologias têxteis, bem como incentivar a ação conjunta nas áreas de pesquisa, inovação e intercâmbio cultural.  2017-09-27 - Tags: santex rimar yazd university future textile road reza soltani seda mercado federico businaro

Novo presidente assume a ITME Society na Índia
O executivo Hari Shankar foi eleito presidente da Índia International Textile Machinery Exhibitions Society para o período 2017-2021. Criada em 1980, a India ITME Society é uma organização sem fins lucrativos que, a cada quatro anos, promove e realiza uma feira de negócios para divulgação de tecnologias na área têxtil.  2017-09-27 - Tags: tmma india itme society india international textile machinery exhibitions society hari shankar

Fabricantes de máquinas europeus fazem giro pela Colômbia
Quinze empresas europeias, fabricantes de máquinas têxteis e acessórios, participarão do Roadshow Colombia 2017, que será realizado nas cidades de Bogotá e Medellín, entre os dias 18 e 10 de outubro. Durante o evento, produtores de máquinas têxteis da Bélgica, França, Espanha e Suécia apresentarão à indústria têxtil colombiana seus últimos desenvolvimentos em tecnologia nas áreas de fiação, tecelagem, malharia, beneficiamento e tecidos técnicos, por meio de palestras e apresentações multimídia.  2017-09-25 - Tags: roadshow colombia bogota medellin vandewiele amec amtex symatex ucmtf

Lectra recebe selo “Showcase para a Indústria do Futuro” em Paris
A Alliance Industrie du Futur (AIF) da França concedeu à Lectra o selo “Showcase para a Indústria do Futuro” por demonstrar os critérios de inovação e compromisso com o mercado em que atua. Foram levados em consideração quesitos como competitividade em relação aos custos, design, qualidade e prazos de entrega de seus produtos.  2017-09-22 - Tags: lectra aif alliance industrie du futur pesquisa e desenvolvimento mercado