Language
home » têxtil » mercado » empresas e personalidades

Empresas e Personalidades

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Uma nova imagem do Brasil para o exterior

A Textília entrevistou, com exclusividade, o diplomata Roberto Jaguaribe Gomes de Mattos, atual presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos  (Apex-Brasil), que, frente ao desafio de um mercado em retração, tem como objetivo dar um salto na promoção comercial e na atração de investimentos estrangeiros para o Brasil, inclusive na área têxtil, de confecção e de acessórios de moda em geral.

Uma das primeiras iniciativas da nova gestão foi o lançamento da campanha “Be Brasil” (Seja Brasil), que visa construir uma imagem positiva do País no exterior. Nascido em 1952 no Rio de Janeiro, Jaguaribe está na carreira diplomática desde 1978. Filho do cientista político e escritor brasileiro Hélio Jaguaribe Gomes de Mattos, é também engenheiro de sistemas graduado pela PUC-RJ. O diplomata explica que, na nova admi- nistração, a Apex-Brasil passou a se reportar ao Ministério das Relações Exteriores, e não mais ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Segundo ele, para o setor têxtil, a atuação continuará focada no programa de fomento das exportações, com atenção à participação em feiras internacionais e projetos que atraiam compradores internacionais. Confira a entrevista:

Textília: Como foi o caminho de trabalho e evolução até chegar à presidência da Apex-Brasil?

Roberto Jaguaribe Gomes de Mattos: Sou graduado em engenharia de sistemas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Ingressei na carreira diplomática em 1978 e, ao longo dos últimos anos, acumulei experiências em vários órgãos do governo. No exterior, servi mais recentemente como embaixador do Brasil na China, e pouco antes, no Reino Unido. Também fui ministro-conselheiro da Embaixada do Brasil em Washington. Em outros órgãos do governo, já exerci os cargos de presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), secretário de Tecnologia Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento e Orçamento.

Textilia: Quais são suas metas e objetivos nesse novo momento à frente da Apex-Brasil?

Jaguaribe: Como funcionário público, sempre tive como missão trabalhar pelo Brasil. Esse valor é muito forte na Apex-Brasil também. A equipe da agência é altamente qualificada, e meu objetivo é que consigamos dar um salto na promoção comercial e na atração de investimentos estrangeiros para o País.

Textília: Quais são os principais desafios enfrentados pela sua gestão para o desenvolvimento da Apex-Brasil?

Jaguaribe: No novo governo, a Apex-Brasil passou a se reportar ao Ministério das Relações Exteriores, e não mais ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Essa mudança trouxe um grande ganho para a inserção do Brasil no mercado internacional, tanto em relação às exportações quanto à atração de investimentos estrangeiros. A agência e o MRE trabalhavam de forma paralela, e as iniciativas, em alguns casos, se sobrepunham. Quando passamos a atuar juntos, ganhamos muito mais força. A integração com a rede de postos das embaixadas nos traz mais capilaridade e aumenta exponencialmente a capacidade de encontrar oportunidades de novos negócios para as empresas brasileiras. Por outro lado, a Apex-Brasil, com seu trabalho de inteligência e com as informações obtidas junto aos setores apoiados, tem como municiar os negociadores do ministério que estão buscando mais acordos comerciais para o Brasil. Ao mesmo tempo, a agência auxiliará as empresas a aproveitarem as oportunidades abertas com os acordos, por meio de suas ações de promoção comercial. Toda essa mudança envolve desafios de transição e adaptação, que já estão sendo tratados pelas equipes dos dois órgãos.

Textília Que setores serão priorizados?

 Jaguaribe: A Apex-Brasil apoia, atualmente, 80 setores da economia brasileira, que incluem indústria, serviços e agronegócio. Nas nossas iniciativas, além da promoção comercial e da inteligência comercial, temos trabalhado cada vez mais para a qualificação das empresas, por meio de iniciativas que as estimulam a ganhar competitividade através da sustentabilidade, da inovação e do design. O objetivo é termos setores cada vez mais competitivos, que se inserirão de maneira mais efetiva no mercado internacional.

Textília: Que ações serão implementadas e como será feita a mensuração de resultados?

Jaguaribe: Nos próximos anos, vamos dar destaque ao trabalho de inteligência e monitoramento de mercado da Apex-Brasil. A China será um país que receberá maior atenção da agência nesse sentido, pois precisamos entender melhor o mercado para aproveitar, de forma mais estruturada, as enormes oportunidades que há ali, e o apetite que o país tem pelo Brasil, tanto do ponto de vista de exportação de produtos e serviços quanto da atração de investimentos diretos. Também temos como objetivo atuar na promoção da imagem do Brasil no exterior, no âmbito dos negócios. Nesse sentido, o MRE e a Apex-Brasil lançaram, durante os Jogos Olímpicos, a campanha “Be Brasil”, uma nova narrativa sobre o Brasil no exterior, que buscará construir uma imagem positiva do País ao destacar atributos presentes nos produtos e serviços nacionais, como sustentabilidade, qualidade, inovação e criatividade. Para isso, vamos utilizar como suporte a divulgação de histórias de sucesso e oportunidades de negócios, fazendo uso de ferramentas de comunicação integrada, como relações públicas, publicidade, eventos e ações em mídias sociais. Serão divulgados,por exemplo, a sustentabilidade e a tecnologia presentes no agronegócio e a criatividade e inovação de setores como moda, audiovisual, design, entre tantos outros.

Textília: E especificamente para o setor têxtil?

Jaguaribe: Dentro do programa de fomento às exportações do setor têxtil, atuamos em diversas frentes, aliando eventos de geração imediata de negócios internacionais (como feiras internacionais e projetos compradores) com investimentos em agendas de articulação internacional (essenciais para a busca por mais acordos comerciais relevantes), inteligência comercial e eventos de posicionamento e imagem, tão relevantes para abrir mercados nesse setor. Quanto à mensuração de resultados, devemos manter a sistemática atual, que mede a quantidade de empresas atendidas, quantidade de empresas exportadoras, valores totais exportados, quantidade de destinos das exportações e sua representatividade no total exportado do setor, entre outros pontos. 

Textília: Qual a importância do setor têxtil/confecção para o comércio internacional brasileiro e que metas foram colocadas para ele?

Jaguaribe: Hoje, a exportação do setor têxtil e de confecção do Brasil está concentrada em países da América do Sul, com destaque para Argentina, Paraguai, Uruguai e Colômbia, e para os Estados Unidos, enquanto temos uma participação ainda tímida dentro das cadeias globais de valor. O objetivo da Apex-Brasil, em parceria com a Abit [Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção], as empresas do setor e demais parceiros governamentais e privados, é fortalecer a competitividade do setor, de modo a reforçar e ampliar as exportações em mercados já tradicionais e, ao mesmo tempo, abrir novas oportunidades de inserção internacional em mercados ainda pouco explorados. O Brasil ainda é um dos poucos países que contam com uma cadeia têxtil e de confecção totalmente integrada, que corresponde a 5,7% do PIB da indústria de transformação e é capaz de produzir desde a matéria-prima (fibras naturais e químicas) até o produto final (vestuário e cama, mesa e banho). O setor têxtil e de confecção brasileiro, e as 33 mil empresas que ele reúne, é reconhecido no mercado internacional por seu profissionalismo, criatividade e tecnologia, e também pelas dimensões de seu parque fabril: é a sexta maior indústria têxtil e de confecção do mundo, o segundo maior produtor de denim e o terceiro de malhas. Autossuficiente em algodão, o País produz 5,5 bilhões de peças de vestuário ao ano. Em 2015, o faturamento foi de US$ 36,2 bilhões. Contudo, em escala mundial, a participação do Brasil no setor é ainda muito pequena: menos de 0,5% do total, ocupando a 38ª posição no ranking de exportadores. É como resposta a essa grande oportunidade de fortalecer a participação do Brasil no mercado internacional que a Apex-Brasil realiza, desde o ano 2000, o programa Texbrasil, em parceria com a Abit.

Textília: Como serão trabalhados os acordos comerciais internacionais? Que atividades devem ser realizadas em prol desse desenvolvimento?

Jaguaribe: No caso do setor têxtil, é fundamental buscarmos mais acordos comerciais internacionais com os principais mercados mundiais consumidores de têxtil e de confecção. Além disso, é preciso maior integração entre centros de pesquisa, empresas e governo; aumento de produtividade da indústria; investimentos no desenvolvimento de tecnologia e inovação e o compromisso com a sustentabilidade global. Exemplo de trabalho nesse sentido são os esforços para a melhora de condições concorrenciais, como o acordo com a Colômbia que deve entrar em vigor até o final de 2016, bem como as missões de benchmarking que visam estimular o desenvolvimento de tecnologias dentro das empresas  brasileiras.

Textília: O que podemos esperar para curto, médio e longo prazos em termos de investimentos e de ampliação da exportação?

Jaguaribe: Em relação à exportação, como falei, vamos reforçar a questão da inteligência e manter o foco em qualificação, de forma a agregar novas empresas no esforço exportador e, ao mesmo tempo, reforçar a competitividade das que já exportam por meio de atributos de sustentabilidade, inovação e design. Na questão de investimentos, queremos reforçar nossa atuação como porta de entrada do investidor estrangeiro. A Apex-Brasil funciona como “one stop shop”, já que, aqui, o investidor recebe o primeiro atendimento e é orientado e direcionado para os outros órgãos do governo federal ou estadual que podem auxiliá-lo na implementação de seu projeto.

Textília: Que temas devem ser prioritários nos próximos cinco anos em termos de incentivo à exportação?

Jaguaribe: O agronegócio é um tema prioritário para a Apex-Brasil e um dos focos da campa- nha “Be Brasil”. Vamos trabalhar fortemente a mensagem de tecnologia e sustentabilidade no agronegócio, pois somos um dos maiores produtores agrícolas do mundo e, de longe, o país com agricultura mais sustentável, com maior cobertura vegetal nativa preservada e maiores índices de produtividade, produzindo cada vez mais com menos recursos. Temos uma ação em construção junto ao setor privado, em parceria com Mapa, MRE e Camex, onde vamos trabalhar fortemente na defesa da imagem do agronegócio brasileiro em mercados estratégicos. O Brasil tem uma enorme sustentabilidade na sua produção agroindustrial, mas, no exterior, isso não é percebido. A imagem de devastador de áreas nativas é falsa e pretendemos questioná-la fortemente. Juntos, o governo e as principais entidades do agronegócio brasileiro vão desenvolver programas e ações específicas de ampliação do acesso aos mercados, defesa de interesses nacionais no exterior e comunicação, para posicionar o agronegócio brasileiro por meio da adequada comunicação de seus atributos. Pretendemos, assim, sensibilizar a opinião pública de forma que nossas ações voltadas à defesa dos interesses brasileiros contra barreiras comerciais sejam eficazes e resultem no aumento das exportações brasileiras de maior valor agregado.

Textília: Como o Brasil deve ser retratado no exterior?

Jaguaribe: Acabamos de lançar a campanha internacional “Be Brasil”, que busca promover os negócios brasileiros no exterior, a partir da apresentação de atributos em que o País já é forte, como sustentabilidade, inovação e criatividade. É assim que queremos ser vistos pelos nossos potenciais parceiros de negócios ao redor do mundo. A ideia é divulgar diferenciais ainda pouco conhecidos, como a sustentabilidade e a tecnologia presentes, por exemplo, no agro- negócio, a criatividade de setores como moda, audiovisual e tantos outros produtos e serviços brasileiros, além de evidências de que o País é competitivo globalmente em diversos segmentos.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Por: Gabriel Rajão
Foto: Divulgação

Data de publicação: 15/11/2016

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Executivos falam sobre as expectativas no pós-pandemia no segmento têxtil
Representantes da Epson do Brasil, Reserva INK, Malwee e Lancaster Estamparia participaram do projeto Impressão Digitalks by GQM, que promoveu lives para discutir como se preparar para o novo normal e o papel da digitalização neste contexto. A ideia era discutir um pouco sobre as dúvidas geradas durante a pandemia do coronavírus, os impactos das mudanças para o setor e o que esperar do futuro.  2020-07-03 - Tags: epson do brasil reserva ink malwee lancaster estamparia impressao digitalks by gqm global quimica e moda felipe sanchez impressao digital webinar

Novos projetos na China e Taiwan Weftmaster Falcon-I
Placas de circuito impresso, ou PCBs, é usada para apoiar mecanicamente e conectar eletricamente componentes eletrônicos que usam caminhos condutivos, rastos ou sinais traçados em folhas de cobre laminadas sobre um substrato non-condutivo. Usado em quantidades enormes, em 2018 a Global Single Sided Printed Circuit Board Market Análysis Report estimou que o mercado do PCB alcançasse US$ 79 bilhão antes de 2024.  2020-07-02 - Tags: falcon lopefe textil

Clientes da Monforts promovem o cânhamo para produção de denim
O cânhamo tem sido apontando como a fibra do momento para a indústria do jeans. O produto foi apresentado por diversas marcas, durante a versão online do Kingpins24, evento dedicado ao mercado jeanswear, transmitido de Nova York nos dias 23 e 24 de junho.  2020-07-01 - Tags: canhamo monforts kingpins24 agi denim artistic milliners black peony calik cone denim naveena denim mills fibras jeans denim sweet leaf

Transformação estratégica em andamento na Loepfe
A Loepfe Brothers Ltd, sediada na Suíça, anunciou sua intenção de reestruturar e reorientar seus negócios nos próximos três meses, a fim de alinhar-se às mudanças e condições de mercado e alavancar ainda mais as tecnologias digitais. Os planos de lançar uma série de novas soluções no próximo trimestre de 2020 permanecem inalterados.  2020-06-22 - Tags: loepfe brothers ltd loepfe silvano auciello guido wieland alexander zschokke

Huntsman fornece efeitos funcionais para produção de tecidos hospitalares
A Huntsman Textile Effects e a Bao Minh Textile, um dos maiores e mais modernos produtores de tecidos do Vietnã, estão colaborando para produzir tecidos que atendam aos rigorosos padrões de desempenho exigidos pelas vestimentas de isolamento hospitalar.  2020-06-17 - Tags: huntsman manfred albrecht huntsman vietnam huntsman textile effects bao minh textile tran dang tuong

Empresa têxtil catarinense desenvolve tecido que protege contra o coronavírus
São muitos os estudos e questionamentos para desenvolver remédios, produtos e vacinas para combater o novo covid-19. Mas afinal, será que uma roupa ou tecido pode auxiliar no bloqueio do coronavírus? Podemos afirmar que sim. Em um futuro não tão distante, será possível usar roupas com tecidos bloqueadores de vírus como a covid-19.  2020-06-05 - Tags: febratex 2021 dalila textil coronavirus acabamento antiviral covid19 feira textil malha protecao

Ação internacional deve impactar o mercado de algodão orgânico da Paraíba
A Unidade Internacional de Sustentabilidade, instituição encabeçada pelo Príncipe Charles, no Reino Unido, garante compromisso com 39 transnacionais para que seus produtos sejam de algodão 100% sustentável até 2025. O desafio vai ajudar as grandes empresas a manterem o foco e incentivar as pequenas fábricas têxteis que, em breve, vão colocar o algodão sustentável no centro de seus negócios.  2020-06-02 - Tags: santa luzia redes e decoracao paraiba algodao organico sustentabilidade algodao colorido natural agricultura familiar industria textil

A importância da gestão eficiente para indústria têxtil brasileira
Um choque de realidade. É o que propôs José Maria Fort, técnico têxtil formado pelo Senai Cetiqt, com especialização nas áreas de administração, gestão da produção e engenharia, durante webinar conduzido por Nelson Pereira Jr. presidente Associação Brasileira de Tecnologia Têxtil, Confecção e Moda (ABTT).  2020-06-01 - Tags: jose maria fort senai cetiqt abtt covid 19 pandemia associacao brasileira de tecnologia textil confeccao e moda nelson

Valorizar o capital humano é fundamental na indústria têxtil
Deise Silvano, gerente industrial e comercial da Bil Têxtil, produtora de fios e malhas, com sede em Itajaí (SC), falou de sua “paixão pela indústria e pelas pessoas que nela trabalham”, durante live promovida pela Associação Brasileira de Técnicos Têxteis (ABTT). Autora do livro “Por que se dedicar se a empresa não é nossa”, ela defende a valorização do capital humano dentro das empresas como fundamental para que se alcançar produtividade, inovação e reconhecimento de mercado.  2020-05-18 - Tags: bil textil malharia ramo textil viscose processo textil deise silvano itajai abtt

Rhodia produz e distribui máscaras de uso social com tecido tecnológico
A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, produziu em parceira com a Lupo um total de 20 mil máscaras de uso social para proteção contra o Covid-19, que estão sendo distribuídas aos 2.500 funcionários do Grupo e seus familiares. As máscaras foram desenvolvidas a partir do fio de poliamida funcional, Amni Biotech®, que reduz o odor durante o uso da máscara, graças à sua ação antimicrobiana que controla a proliferação das bactérias causadoras do odor indesejado, oferecendo maior sensação de conforto e bem-estar aos usuários.  2020-04-24 - Tags: rhodia grupo solvay lupo mascaras faciais covid19 fio de poliamida amni biotech antimicrobiana seamless voluntarios vinicius morbeck

Setor de vestuário em luto pela morte de Ronald Masijah
Faleceu, na manhã no dia 17 de abril, em São Paulo, o presidente do Sindivestuário, Ronald Moris Masijah, 65 anos. Segundo nota do sindicato, Masijah, que lutava há algum tempo contra um câncer, ocupava seu quarto mandato à frente da entidade que presidia desde 2010.  2020-04-20 - Tags: sindivestuario ronald moris masijah professor pardal abit nota de falecimento

DuPont doa equipamentos de proteção para hospitais e instituições de saúde
A DuPont, empresa especializada em ciência e inovação, anunciou que fará doações de roupas e outros equipamentos de proteção individual a hospitais e entidades médicas no Brasil, atendendo as necessidades de cada entidade, para auxiliar no combate ao novo coronavírus.  2020-04-17 - Tags: dupont equipamentes de protecao hospitais coronavirus tyvek instituicoes santa casa naotecido tecido tecnico

Oerlikon Barmag apresenta processo POY com maior eficiência energética
Após vários anos de desenvolvimento com seu colaborador Siemens, a Oerlikon Barmag, líder de mercado em sistemas de fiação de fibra sintética e máquinas de texturização, alcançou uma produção em série de sua nova unidade de acionamento para sistemas POY no começo deste ano. O novo componente atende acima de tudo a eficiência energética.  2020-04-16 - Tags: oerlikon barmag sistemas poy componentes arnulf sauer oerlikon

Uster anuncia novo Chefe do Departamento de Tecnologia Têxtil
A Uster Technologies anunciou, em abril, que Oswald Baldischwieler assumiu como Chefe do Departamento de Tecnologia Têxtil e membro do Comitê Executivo da companhia. Baldischwieler é um experiente tecnólogo têxtil e administrador. Sua carreira inteira foi dedicada ao desenvolvimento e promoção da indústria têxtil, em vários cargos importantes.  2020-04-13 - Tags: uster uster technologies oswald baldischwieler tecnologia textil mercado tecnico textil tecnologia textil

Dalila Têxtil confirma presença na Febratex 2020
A Dalia Têxtil participará do Febratex Conecta, espaço novo e diferenciado com a Mostra de Produtos Têxteis Sustentáveis e Tecnológicos. A empresa, que atua há 27 anos no mercado têxtil e tem expertise em malharia circular, desde o tecimento do fio até o beneficiamento e tinturaria.  2020-04-02 - Tags: dalila textil febratex 2020 mercado textil febratex conecta malharia circular malharia produtos texteis

Indústrias dos EUA se unem em cadeia de suprimentos para produzir itens médicos
Uma coalizão de empresas americanas têxteis e de vestuário atendeu o apelo da Casa Branca para aumentar a produção de itens que possam ajudar hospitais, serviços de saúde e cidadãos que estão lutando contra a propagação do COVID-19. Uma delas é Parkdale Mills Inc. que está se preparando para fornecer suprimentos para fabricação de 10 milhões de máscaras faciais por semana.  2020-03-30 - Tags: itens hospitalares uniformes saude covid19 suprimentos mascaras faciais equipamentos de protecao equipe medica parkdale mills

ABNT dá posse à nova diretoria em solenidade na Fiesp
Mario William Esper tomou posse na presidência do Conselho Deliberativo da ABNT, no dia 9 de março. A solenidade aconteceu na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e teve como anfitrião o presidente Paulo Skaf. Após assinar o termo de posse, Mario William fez seu discurso lembrando da trajetória de desafios, lutas e conquistas que a ABNT passou ao longo dos seus 80 anos.  2020-03-19 - Tags: abnt mario william esper fiesp nova diretoria posse abnt

Itema anuncia Ugo Ghilardi como novo diretor executivo
A Itema, integrante do grupo multinacional Radici, conhecida por oferecer soluções avançadas de tecelagem, incluindo teares, peças de reposição e serviços integrados, anunciou que seu Conselho de Administração nomeou Ugo Ghilardi, no dia 2 de março, como CEO.  2020-03-11 - Tags: angelo radici ugo ghilardi itema tecelagem teares gianni radici

Nilit altera matriz energética em sua maior planta de poliamida em Israel
A Nilit, líder mundial da produção de poliamida 6.6 premium, terá emissão de CO² reduzida em 40% e de outros gases – como dióxido de enxofre para zero, em sua principal instalação, localizada na cidade de Migdal HaEmek, Israel. A empresa, que possui plantas também nos EUA, Brasil e China, anunciou a conversão de sua matriz para energia limpa a partir de uma nova central de cogeração que utiliza gás natural.  2020-03-06 - Tags: sensil breeze sensil aquarius sensil innergy sensil bodyfresh sensil heat nilit sensil ecocare

Loepfer mostra alta tecnologia em sensores na ITME Africa
A Loepfer estará presente no Pavilhão Suíço da ITME África, que acontecerá pela primeira vez na Etiópia, de 14 a 16 de fevereiro, na capital Adis-Abeba. A África tem apresentado crescimento nos últimos anos e a indústria têxtil tem sido um dos motores deste desenvolvimento, especialmente a Etiópia, não só pelo cultivo do algodão, mas também pelo investimento em toda a cadeia de valor têxtil.  2020-01-27 - Tags: loepfe brothers itme africa etiopia adis abeba yarn cleaner falcon-i