Language
home » têxtil » mercado » empresas e personalidades

Empresas e Personalidades

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

O alquimista dos tecidos

Como é comum entre os executivos têxteis e de confecção o amor de Fábio Fatalla pelo setor vem de família. De origem síria foi seu avô que decidiu, na década de 20, desbravar o Brasil – firmando-se na cidade de Santos (SP) onde abriu a “Loja Azul”. O conhecimento do avô foi passado para o seu pai – famoso Miro Fatalla – que deu continuidade aos negócios da família com a “Confecções Fatalla”. Segundo o próprio Fábio, como bom árabe, a vida se passava dentro da indústria, onde ele pode observar e aprender desde cedo os segredos do gerenciamento com vários elos da cadeia têxtil.

Textília: Como decidiu continuar no segmento têxtil?

Fábio Fatalla: Sabia que gostaria de trabalhar com o setor especialmente porque já acompanhava meu pai em seu dia-a-dia – tanto que me formei em Engenharia de Produção com foco no setor têxtil No Centro Universitário da Faculdade de Engenharia Industrial (FEI). Mas foi por intermédio de Regina Guidon, hoje também do Conselho Editorial da Textília, que iniciei meu trabalho na Villa Romana, que à época era a principal indústria de confecção do País. Sabia que poderia voltar a trabalhar com meu pai se tivesse essas experiências. Nunca parei de estudar e finalizei uma pós de marketing, o que possibilitou que eu iniciasse uma série de consultorias – na própria FEI eu fazia projetos tanto de engenharia quanto de marketing. Foi neste período que iniciei a trabalhar com a Receita Federal na parte de laudos e chegava a fazer 10 laudos por dia, no boom da época Collor, quando abriu-se o mercado. Quase 70% do que entrava no Brasil era por Santos, São Paulo e Campinas e 90% era analisado por mim, praticamente sozinho.

Textília: Você acredita que seus filhos devem seguir o caminho da indústria têxtil?

Fábio Fatalla: Tenho três filhos, um de 15, outro de 14 e uma menina de 10 anos. Eu sou colecionador compulsivo e o que mais gosto de fazer é negociar a compra de materiais. Eles me acompanham bastante nisso e vejo que todos eles tem dons comerciais muito fortes. O mais velho disse que tem interesse em fazer engenharia têxtil, mas nunca cobrei nada, acho que cada um deve seguir o seu caminho. Eles participam naturalmente do dia-a-dia do escritório, isso normalmente é uma tendência.

Textília: O que você coleciona?

Fábio Fatalla: Sou o maior colecionador de Santos e tenho cerca de quatro galpões cheios de antiguidade. Não tenho um favorito, pois cada um deles traz um conhecimento diferente. Comecei a colecionar relógios porque sou aficionado pela máquina, pela complexidade deste funcionamento. Passei para as artes pois me trazem um senso estético maravilhoso e depois com mobiliários pois elas trazem a noção histórica, a proximidade com o cotidiano familiar de determinado período. Do setor tenho coleção de máquinas de costuras, inclusive infantis. Tenho rocas, teares antigos, esculturas de tecelãs... Tudo que é relacionado à área têxtil eu compro.

Textília: Acredita que um dia deve expor estes materiais?

Fábio Fatalla: Gostaria muito sim de apresentar uma seleção especial sobre a história de Santos. Tenho grande coleção dos pintores de Santos, por exemplo, e essa história estava se perdendo. Para isso sem dúvida eu emprestaria. Por enquanto só eu vejo e algumas pessoas muito ligadas a mim.

Textília: Como está a formação do engenheiro hoje? Há o entendimento de que a formação deve ser ampla, com especialidades variadas como você possui?

Fábio Fatalla: É muito importante e o engenheiro de hoje já tem uma visão maior de mercado. Está invertendo-se a situação, ele não é mais de chão de fábrica e sim da técnica, da assistência, bem generalista. No meu caso, no Comércio Exterior, é mais ainda, pois atuamos de manhã com um fio e à tarde com um tear. Com isso pude aproveitar muito os conhecimentos dos colegas que eram especialistas. Isso aumentou meu networking e me deu uma visão maior do que acontecia dentro da cadeia.

Textília: Porque decidiu abrir o laboratório Interface?

Fábio Fatalla: Senti a necessidade de trazer ao Brasil os moldes de laboratórios internacionais que têm uma abrangência de trabalhos muito além da realização de testes. A perspectiva de crescimento econômico do Brasil e de maior participação no comércio internacional forçam que a maturidade nas relações de comércio exterior seja alcançada mais rapidamente. A procura por artigos de maior qualidade por parte de empresas e do consumidor fazem parte dessa maturidade e exigem que os controles técnicos desses produtos sejam realizados aqui, visando também atender as normas técnicas internacionais. A montagem do bem equipado laboratório atende à essência da Interface, que foi fundada para contemplar os interesses de empresas e pessoas que desejam cumprir com clareza todos os controles exigidos pelos órgãos governamentais. E também que veem nessas normas um importante aliado para trabalhar com produtos de qualidade.

Textília: Por que a escolha na região portuária de Santos?

Fábio Fatalla: Especialmente devido à mão de obra qualificada disponível na região. O fato de a cidade sediar o mais movimentado porto da América Latina gera essa demanda de profissionais qualificados, que não são tão facilmente encontrados mesmo nas maiores cidades do País. Após anos de trabalho reconhecido pelos principais players do setor, a estrutura da Interface também atende clientes em todo o Brasil, inclusive prestando serviços para empresas do exterior, já que esse tipo de atividade – apesar de pouco conhecida e explorada em território nacional – é muito difundida em países com maior tradição e participação no comércio internacional.

Textília: Que tipos de equipamentos, além dos tradicionais usados para testes em materiais têxteis, foram adquiridos para aumentar a amplitude de trabalhos de maior tecnicidade?

Fábio Fatalla: Os principais equipamentos adquiridos, buscando atender aos interesses de empresas e pesquisadores, são versáteis e auxiliam na identificação de variados produtos ou substâncias. Com esses equipamentos é possível identificar metais como cádmio, chumbo ou mercúrio por espectrometria de plasma. A presença deles em bijuterias e acessórios complementares às roupas pode fazer muito mal à saúde do usuário. No laboratório, é possível também determinar a presença de compostos orgânicos voláteis e semivoláteis por cromatografia gasosa, análise essencial para determinar a presença de corantes azoicos em couro e materiais têxteis, elementos muito nocivos à saúde. A espectrometria por infravermelho e a espectrometria visível e ultravioleta também serão de vasta utilidade ao mercado, já que possibilitam encontrar incontáveis substâncias em produtos têxteis.

Textília: A utilização destes equipamentos de maior sofisticação exige profissionais de melhor nível e com experiência?

Fábio Fatalla: Sim, sem dúvida, e não se trata apenas de profissionais que conheçam as técnicas e o uso dos equipamentos. As análises laboratoriais exigem profissionais que também tenham visão técnica de produto para que os testes a serem feitos sejam efetivamente úteis para o tipo de serviço solicitado, seja para averiguação de causa de defeito, desenvolvimento de novos produtos ou melhoria de produto já existente, dentre outras possibilidades. Somente a aquisição do maquinário não garante a eficiência dos testes.

Textília: A integração de análises têxteis com estes aparelhos de análises físico químicas como a espectrofotometria infravermelho e a gás cromatografia permite atender a testes que hoje são na maioria realizados no exterior?

Fábio Fatalla: É extremamente importante que o mercado brasileiro possa realizar esses testes no próprio País. Mais do que a agilidade, esse trunfo facilita a criação de novas metodologias e garante avanços em termos de desenvolvimento de produtos. A nossa intenção é prestar esse serviço com equipamentos de última geração e bom atendimento aqui no Brasil. A compra dos equipamentos, inclusive, foi balizada de acordo com as carências do mercado e possibilidades futuras.

Textília: Quais são as áreas beneficiadas, além da têxtil, e que tipos de serviços serão oferecidos?

Fábio Fatalla: A proposta principal da Interface, até devido às origens dos profissionais envolvidos, é atender ao mercado têxtil. Com o tempo, a equipe passou a ser mais qualificada e passou a atender às necessidades de outros segmentos, principal em função das qualificações da empresa, como o ISO 9000 e a acreditação junto ao Inmetro. Foi dessa forma que passamos a ampliar nosso escopo de serviços. Entre as análises importantes para a indústria têxtil está a determinação da presença de corantes azoicos ou de metais pesados em tecidos e couros, que podem ser realizadas com eficiência máxima a partir da ampliação do laboratório. Para outras áreas, destaco a análise de segurança em EPIs (equipamentos de proteção individual) e em brinquedos.

Textília: Como o laboratório pode ajudar no desenvolvimento de novos produtos para a indústria têxtil?

Fábio Fatalla: A Interface tem feito uma série de convênios com universidades e agentes privados para o desenvolvimento de projetos de tecnologia, visando à criação de novos produtos que possam atender a indústria têxtil. Queremos que empresas e pesquisadores desfrutem da estrutura montada. Queremos, também, ajudar na aproximação do mercado com o meio acadêmico. A indústria brasileira precisa estar atenta ao que vem sendo realizado pelas universidades no País. Geralmente, a indústria busca compulsivamente, e às vezes sem necessidade, por profissionais estrangeiros e copiam modelos do exterior, sem levar em consideração as características locais.

Textília: E qual a sintonia que os trabalhos da Interface têm com o que está sendo priorizado nas associações de empresas têxteis?

Fábio Fatalla: A Interface vem se preparando para atender a qualquer exigência que se faça para análise de toxicidades em produtos têxteis. Todas as propostas que partem do comitê criado pela ABIT para evitar a presença de substância danosas em têxteis no Brasil podem ser atendidas pelo nosso laboratório. É importante frisar, ainda, que todas as análises exigidas por normas internacionais em relação ao controle de toxicidade já são prontamente atendidas pela equipe da empresa. 

Textília: Que outros aspectos podem ser destacados na criação deste laboratório, especialmente em relação ao que já existe no Brasil?

Fábio Fatall: É um laboratório de excelência, pensado em atender aos padrões técnicos e facilitar o trabalho de importadores e exportadores. A elaboração de um laudo técnico, por exemplo, requer muito conhecimento aduaneiro e do produto em questão. Não é viável que as empresas mantenham profissionais e equipamentos em suas sedes para a realização dos testes necessários e exigidos por lei. Os únicos outros laboratórios do mesmo porte da estrutura da Interface são ligados a entidades públicas. Por sermos o único elemento privado neste jogo, oferecemos a vantagem de sermos mais sensíveis às necessidades de importadores e exportadores, que também são agentes privados. Buscamos oferecer um serviço mais eficiente a eles, baseado na acreditação do laboratório junto ao Inmetro, o que garante que as análises seguem à risca as normas internacionais.

Veja notícia relacionada: Notícias - Errata: O alquimista dos tecidos

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Por: Gabriel Rajão
Fotos: Divulgação

Data de publicação: 18/12/2014

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Indústrias dos EUA se unem em cadeia de suprimentos para produzir itens médicos
Uma coalizão de empresas americanas têxteis e de vestuário atendeu o apelo da Casa Branca para aumentar a produção de itens que possam ajudar hospitais, serviços de saúde e cidadãos que estão lutando contra a propagação do COVID-19. Uma delas é Parkdale Mills Inc. que está se preparando para fornecer suprimentos para fabricação de 10 milhões de máscaras faciais por semana.  2020-03-30 - Tags: itens hospitalares uniformes saude covid19 suprimentos mascaras faciais equipamentos de protecao equipe medica parkdale mills

ABNT dá posse à nova diretoria em solenidade na Fiesp
Mario William Esper tomou posse na presidência do Conselho Deliberativo da ABNT, no dia 9 de março. A solenidade aconteceu na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e teve como anfitrião o presidente Paulo Skaf. Após assinar o termo de posse, Mario William fez seu discurso lembrando da trajetória de desafios, lutas e conquistas que a ABNT passou ao longo dos seus 80 anos.  2020-03-19 - Tags: abnt mario william esper fiesp nova diretoria posse abnt

Itema anuncia Ugo Ghilardi como novo diretor executivo
A Itema, integrante do grupo multinacional Radici, conhecida por oferecer soluções avançadas de tecelagem, incluindo teares, peças de reposição e serviços integrados, anunciou que seu Conselho de Administração nomeou Ugo Ghilardi, no dia 2 de março, como CEO.  2020-03-11 - Tags: angelo radici ugo ghilardi itema tecelagem teares gianni radici

Nilit altera matriz energética em sua maior planta de poliamida em Israel
A Nilit, líder mundial da produção de poliamida 6.6 premium, terá emissão de CO² reduzida em 40% e de outros gases – como dióxido de enxofre para zero, em sua principal instalação, localizada na cidade de Migdal HaEmek, Israel. A empresa, que possui plantas também nos EUA, Brasil e China, anunciou a conversão de sua matriz para energia limpa a partir de uma nova central de cogeração que utiliza gás natural.  2020-03-06 - Tags: sensil breeze sensil aquarius sensil innergy sensil bodyfresh sensil heat nilit sensil ecocare

Loepfer mostra alta tecnologia em sensores na ITME Africa
A Loepfer estará presente no Pavilhão Suíço da ITME África, que acontecerá pela primeira vez na Etiópia, de 14 a 16 de fevereiro, na capital Adis-Abeba. A África tem apresentado crescimento nos últimos anos e a indústria têxtil tem sido um dos motores deste desenvolvimento, especialmente a Etiópia, não só pelo cultivo do algodão, mas também pelo investimento em toda a cadeia de valor têxtil.  2020-01-27 - Tags: loepfe brothers itme africa etiopia adis abeba yarn cleaner falcon-i

Mahlo colabora com universidades em Bangladesh da área têxtil
Trazendo especialistas em têxteis do futuro, a empresa alemã de engenharia mecânica Mahlo GmbH + Co. KG, realizou palestras na Universidade de Bangladesh de Têxteis (BUTEX) e na Universidade do Norte de Bangladesh, apresentando aos alunos os requisitos e soluções da moderna produção têxtil.  2020-01-24 - Tags: butex industria 4 0 msmart mahlo maquinas texteis

Fiação chinesa eleva produtividade com sistema de dados Uster®
Oferecer alta qualidade e produtividade aos seus clientes, por meio da análise e transparência de dados de classe mundial, é o resultado obtido pela empresa chinesa Esquel ao implantar o sistema Uster® Quality Expert na sua produção de fios.  2020-01-23 - Tags: uster quality expert li guanghai esquel produçao fios

Novos talentos para uma indústria tecnologicamente forte
Peter D. Dornier, presidente da Fundação Walter Reiners-Stiftung da VDMA (Associação dos Fabricantes de Máquinas Têxteis da Alemanha), entregou prêmios a seis jovens engenheiros em Dresden, durante cerimônia de premiação na Conferência Têxtil Internacional de Aachen-Dresden-Denkendorf.  2019-12-18 - Tags: itm peter d dornier vdma maquinas texteis ita aachen

Basf oferece formulação de produtos para lavagem de roupas
Detergente líquido ou em pó, amaciantes e outros produtos voltados à lavagem de roupas demandam equilíbrio entre o bom desempenho do produto e o cuidado em não causar riscos à saúde do consumidor.  2019-12-17 - Tags: basf lavergy fibras tecidos sokalan

Sinditec homenageia Santista Têxtil pelos seus 90 anos de fundação
O Sinditec, que representa as indústrias têxteis de Americana e Região, prestou homenagem à Santista Têxtil pelos seus 90 anos de fundação. O presidente da entidade, Dilézio Ciamarro, entregou a “Lançadeira de Prata” ao presidente da empresa, Gilberto Stocche, em reunião da diretoria, realizada no final do mês de novembro.  2019-12-17 - Tags: sinditec americana industrias texteis santista textil dilezio ciamarro gilberto stocche

Industriais catarinenses participam de evento com presidente da República
No dia 11 de dezembro, empresários catarinenses participaram da cerimônia de entrega do Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial ao presidente Jair Bolsonaro, promovida em Brasília pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).  2019-12-16 - Tags: sintex fiesc cni fiaçao industria conservacao homenagem

Karsten é eleita a 11° melhor empresa para trabalhar em Santa Catarina
A Karsten, empresa têxtil de Blumenau que completou 137 anos de história, foi eleita a 11ª melhor empresa para trabalhar em Santa Catarina. O prêmio foi entregue na última quarta-feira (4), em Florianópolis, pelo Instituto Great Place to Work (GPTW), que desde a década de 1980 seleciona as empresas com melhores ambientes de trabalho nas categorias grande, médio e pequeno porte.  2019-12-10 - Tags: karsten gptw empresa santa catarina trabalhar

Abit entrega Medalha do Mérito 2019 em confraternização anual do setor
Como faz todos os anos, a Abit – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção realizou a solenidade de entrega da Medalha do Mérito, que antecedeu o coquetel de confraternização de fim de ano da entidade, reunindo empresários, executivos, profissionais de moda e imprensa em sua sede na capital paulista.  2019-12-06 - Tags: abit 2019 confraternizacao premio sinditextil grupo lunelli grupo malwee camisas polo salvador steinbruch vicunha

Santista tem novo gerente comercial para jeanswear
Produção de denim e de jeans, segmento têxtil que mais cresceu no Brasil nos últimos anos, continua sendo alavancada pela indústria nacional.  2019-12-05 - Tags: denim jeans brasil oto rafael arantes junior santista minas gerais sao paulo

Tatiana Burgos: a piloto da Black Jeans
Com loja de atacado no bairro do Brás, em São Paulo, marca renova mix de produtos a cada temporada para atender mercado de moda.  2019-12-05 - Tags: entrevista tatiana burgos denim black jeans bras

Novo Instituto de Inovação em Biossintéticos
Desde o dia 8 de novembro, o Instituto de Inovação em Biossintéticos e Fibras (ISI) do Senai-Cetiqt está funcionando no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Ilha do Fundão.  2019-12-05 - Tags: biossinteticos fibras senai cetiqt parque tecnologico ufrj engenharia

Roadshow tecnológico mostra novidades da ITMA
Evento exclusivo para clientes, realizado em Minas Gerais, foi promovido pelas empresas Stäubli, Rieter, Graf e Picanol e suas representantes locais.  2019-12-05 - Tags: itma barcelona milão staubli luciana neves evento rieter graf picanol

A digitalização têxtil é um processo irreversível
Redução de resíduos, reuso e reciclagem de materiais também trazem mudanças para o setor de máquinas têxteis.  2019-12-05 - Tags: alessandro zucchi itma 2020 barcelona entrevista

Scavone encomenda Linha Dilo 4.0 para fábrica de nãotecidos
A Fabril Scavone, uma das líderes na América do Sul na produção de nãotecidos, adquiriu uma unidade de agulhagem completa do grupo alemão Dilo para sua nova planta industrial em Itatiba, São Paulo.  2019-12-04 - Tags: fabril scavone naotecidos agulhagem dilo pes pp bico fibras

Trajetória da Rhodia no Brasil é marcada pela inovação e sustentabilidade
No ano em que comemorou 100 anos de Brasil, a Rhodia, empresa do Grupo Solvay, apresentou ao mercado têxtil novos fios sustentáveis, como Amni® Soul Cycle e Amni® Dynamic, reforçando seu compromisso com o País na produção de tecnologias e produtos que valorizam os recursos disponíveis e as fontes renováveis.  2019-12-03 - Tags: rhodia grupo solvay amni soul cycle amni dynamic daniela manique mercado textil industria sustentavel 100 anos