Language
home » têxtil »

Conjuntura

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Vestuário brasileiro fechará ano negativo

O ano de 2011 não deixará saudades para o setor de vestuário. Com queda de 3,5% na produção nacional, demissão de 2 mil trabalhadores no segundo semestre e perda de mercado para os produtos importados, a indústria de confecção espera por ações imediatas do Governo Federal para não acumular mais prejuízos em 2012. O alerta foi dado pelo presidente do Sindivestuário (entidade que reúne os sindicatos de fabricantes de roupas femininas, masculinas, infanto-juvenil e bebê), Ronald Masijah, durante coletiva na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “Até não termos o compromisso do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que anunciará medidas em prol do setor, ainda em dezembro, eu estava muito pessimista com o futuro. Nunca vivemos uma situação de véspera de Natal com um quadro tão desolador”, disse Masijah que também é empresário do ramo de confecção. 

Segundo ele, os dados de 2011 não são nada animadores. “Os resultados de deste ano apontam para uma forte redução no ritmo na atividade industrial, tanto em termos nacionais como em São Paulo, o maior produtor têxtil do país. As confecções estão com dois meses de estoque acumulados, em média, a taxa de emprego registrou -4% de pessoal ocupado no Brasil e -8% em São Paulo. Na produção industrial, o resultado também foi ruim: -3,5% no Brasil e -6% em São Paulo”, detalha o dirigente. Ainda de acordo com ele, nos últimos 12 meses, as importações de roupas no Brasil cresceram 62%, resultando em déficit de US$ 1,7 bilhão na balança comercial no setor de vestuário (excluindo tecidos, fibras têxteis). O faturamento da cadeia têxtil/confecção no Brasil é de US$ 60,5 bilhões. O setor gera 1,7 milhão de empregos diretos e reúne 30 mil empresas, sendo que no segmento confecção, 80% é de pequenas e micro empresas.  

Luz amarela   

Ronald Masijah revela que mesmo a redução de ICMS, anunciada pelo governo paulista para incentivar a produção industrial no estado não foi suficiente para motivar as confecções. “São Paulo responde por 40% da produção e do emprego na indústria de vestuário nacional, logo, serve de termômetro para mostrar o quanto a situação está difícil”, diz o dirigente, afirmando que 10% das empresas do setor deverão sofrer com problemas financeiros por causa da queda nas vendas. O medo de que a crise na Europa contamine a economia brasileira, levando à retração do consumo interno, além do aumento das importações, são motivos de sobra para que empresários colocarem o pé no freio, avalia o dirigente. Masijah diz que muitas empresas têm até preferido suspender a produção e importar roupa pronta – colocando apenas a etiqueta nacional no produto - para poder enfrentar “em pé de igualdade” a concorrência externa. “Isto é terrível, pois você deixa de gerar emprego e renda no país”, lamentou. Segundo ele, enquanto a produção paulista de vestuário apresentou queda de 6%, as vendas no varejo cresceram entre 6% e 10%, sendo que boa parte dos produtos oferecidos nas araras é de importados. “Eu desafio a encontrarem roupas 100% feitas no Brasil”, disse.

Socorro do governo

Diante deste cenário, as esperanças dos confeccionistas se voltam para o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, que na semana passada reuniu-se com pesos pesados da indústria têxtil nacional e prometeu soluções antes do final do ano. Segundo Masijah participaram no encontro os empresários Josué Christiano Gomes da Silva, presidente do Grupo Coteminas; Vicente Donini, da Marisol; Oswaldo Oliveira, da Valisère, Ivo Rosset, do Grupo Rosset, Agnaldo Diniz Filho, diretor da Cedro Cachoeira e presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), e Alfredo Bonducki, presidente do Sinditêxtil-SP.

Na ocasião, foram apresentadas três reivindicações: a primeira é o regime tributário diferenciado para a indústria de confecção com a mesma lógica do Simples Nacional. O presidente do Sindivestuário explica que a ideia é evitar que as empresas se “pulverizem” quando começam a superar o faturamento que lhes dá direito a permanecer no sistema que unifica a cobrança de oito impostos e contribuições. “Estamos sugerindo, por exemplo, que seja revisto o teto de 12% sobre a receita bruta na indústria para fins de contribuição para o Fisco, pois isso acaba interferindo na escala de produção, ou seja, as empresas preferem permanecer pequenas, e com isso acabam perdendo competitividade”.

Além desta medida, o setor também reivindica a redução de 1,5% para 0,8% da alíquota sobre o faturamento bruto das empresas do setor têxtil para Previdência Social. Esta tributação, incluída no pacote de incentivos lançado pela presidente Dilma Roussef em agosto, é para compensar a perda de receita que o governo terá ao zerar a alíquota de 20% do INSS sobre a folha de pagamentos. “A medida, embora positiva, acaba prejudicando muito as empresas de capital intensivo, como é o caso da indústria têxtil. Se ela emprega poucos funcionários e fatura muito, por exemplo, não é vantajoso, pois a carga tributária acaba pesando, por isso estamos solicitando a redução para abranger um universo maior de empresas, de forma mais equânime”, explica Ronald Masijah.

Finalmente, os empresários do setor querem uma solução para acabar com que chamam de “guerra dos portos brasileiros”, em que alguns estados como Santa Catarina, citada diretamente pelo dirigente, concedem vantagens às importações em detrimento do produto nacional.  “Estamos pleiteando que a alíquota do ICMS interestadual seja fixada na ordem de 4% e que apenas alguns portos sejam autorizados a receber importações têxteis, já que hoje as mercadorias entram por todos os cantos do país, quase sem controle”.

O presidente do Sidivestuário criticou também as triangulações - importações da China que entram no mercado brasileiro pelos países do Mercosul.  “Se continuar desta forma, a indústria nacional não resistirá por muito tempo”, alertou.  Ronald Masijah, contudo, fez questão de ressaltar que está confiante, pois pela primeira vez, o Governo Federal demonstrou preocupação com o setor. “O ministro (Mantega) disse que não quer perder a indústria têxtil/confecção no Brasil e que o setor é fundamental na política de geração de empregos”, disse o dirigente, acrescentando que o governo está convencido de que não adianta aplicar barreiras contra os produtos importados, tipo lei antidumping ou limite de cotas, ou seja, o fundamental para impedir a desindustrialização do país é reduzir o “Custo Brasil”.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fotos: Marcia Mariano
Fonte: Redação
Por: Marcia Mariano

Data de publicação: 06/12/2011

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


ABETRE debate revisão do Plano Nacional de Resíduos Sólidos
A Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) participou, como membro, da reunião de instalação do grupo de trabalho do Ministério do Meio Ambiente que discute a revisão do Plano Nacional de Resíduos Sólidos no País, realizada recentemente em Brasília.  2017-02-21 - Tags: pnrs abetre residuos solidos plano tratamento efluentes

Lançamentos para a FIMMA Brasil 2017
A poucos dias da feira, a Texliving prepara os produtos que serão apresentados. Além dos lançamentos em veludo, estarão expostos no estande tecidos da Coleção 2017 e as tradicionais camurças, suedes e fibras sintéticas.  2017-02-20 - Tags: fimma texliving camurcas suedes sinteticas

Suprema Corte Popular rejeita o Pedido da Colva para novo julgamento
A divisão de Efeitos Têxteis da Huntsman Corporation (NYSE: HUN) anunciou hoje que a Suprema Corte Popular da República Popular da China rejeitou o pedido da Colva Dyestuff Industry Co., Ltd. ("Colva"), de Xangai, para um novo julgamento da alegação de violação de patente feita pela Huntsman.  2017-02-17 - Tags: huntsman colva xangai julgamento violacao patente

Indústria Paulista gera 6,5 mil postos de trabalho em janeiro, aponta Fiesp
Quando avaliadas as diretorias regionais, há resultado positivo para São Carlos (+2,16%), influenciado por materiais elétricos (5,92%) e produtos alimentícios (3,02%); Araraquara (+1,89%), no rastro dos produtos têxteis (3,75%) e de confecções e vestuários (3,31%); Jacareí (+1,46%), seguido por confecções e vestuários (12,50%) e produtos têxteis (2,35%).  2017-02-17 - Tags: fiesp postos de trabalho sao paulo industria vestuario confeccao textil

Indústria nacional ressalta potencial de produtividade dos uniformes profissionais
Um dos lançamentos da Cedro Textil para 2017 é a linha Extensive Flex. Com tecnologia que possibilita toque macio, elasticidade e redução do amarrotamento, a novidade proporciona mais conforto e flexibilidade de movimentos.  2017-02-17 - Tags: cedro textil uniformes profissionais extensive flex tecnologia toque macio elasticidade reducao de amarrotamento

Apex-Brasil lança campanha Be Brasil
Roberto Jaguaribe, presidente da Apex-Brasil, apresentou o novo direcionamento da Agência para o incentivo às exportações e investimentos nacionais: a campanha Be Brasil. “A ideia é passar a imagem de um Brasil pronto para os negócios internacionais, receptivo a investimentos estrangeiros, com produtos de qualidade para se colocar no mercado externo e com o espírito de ampliar a sua possibilidade de fazer negócios com todo o mundo em geral e alguns parceiros em particular.  2017-02-13 - Tags: apex brasil campanha be brasil brasil internacional publicidade propaganda roberto jaguaribe

Matérias-primas nacionais na NYFW
Marca brasileira Another Place tem apoio da Tecnoblu, TexPrima e Vicunha para estreia na passarela  2017-02-09 - Tags: another place vicunha nyfw tecnoblu texprima desfile denim

Governo de São Paulo veta incentivo à reciclagem no setor têxtil
Depois de aguardar três anos para ser votado em comissões da Assembleia Legislativa de São Paulo, o Projeto de Lei 657/2013, que daria incentivo para as empresas que utilizassem matéria-prima reciclada para novos produtos têxteis, foi vetado, no dia 3 de fevereiro, pelo governador Geraldo Alckmin que alegou inconstitucionalidade.  2017-02-08 - Tags: materia prima reciclada geraldo alckmin abit icms confaz

Denim Brasileiro foi destaque na Colombiatex 2017
Tecidos tecnológicos e sustentáveis foram os principais destaques que a Vicunha Têxtil expôs em seu estande na 29ª edição da tradicional feira colombiana Colombiatex das Américas, que apresentou, entre os dias 24 e 26 de janeiro, na cidade de Medellin, os lançamentos produzidos pelas maiores indústrias têxteis do mundo.  2017-02-02 - Tags: vicunha colombiatex destaques ecologia inovacao medellin

CETESB aprovou Projeto de Adequação e Ampliação do E.T.E Carioba
Uma reunião entre representantes do SINDITEC, do DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana, e das Secretarias de Negócios Jurídicos, Planejamento e Fazenda de Americana, realizada na última quinta-feira, debateu as necessidades e os próximos passos a serem dados para a formalização necessária das medidas a serem tomadas pelo poder público e pelas empresas consorciadas à E.T.E. Carioba, para a adequação e ampliação da Estação.  2017-02-02 - Tags: sinditec ete carioba cetesb agua ampliacao estacao esgoto

Serigrafia em Ação é uma das novidades da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL
A 27ª edição da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL, maior e mais completa feira de tecnologias e soluções para os mercados de impressão e comunicação visual, a ser realizada entre os dias 12 e 15 de julho, no Expo Center Norte, terá um espaço dedicado à apresentação das principais técnicas e aplicações em serigrafia, o “Serigrafia em Ação”.  2017-02-01 - Tags: serigrafia textil futuretextil tecnologia serigrafia em acao espaco tecnicas aplicacoes

Turnê do Mercado Têxtil de Santa Catarina é esperança de bons negócios em 2017
Em Joinville, a Cia. Fabril Lepper aposta nos lançamentos da própria marca para atrair o interesse dos lojistas e aumentar as vendas no primeiro semestre do ano.  2017-02-01 - Tags: textil santa catarina turne negocios esperanca bons negocios vendas lepper

80 anos de KARL MAYER - oito décadas de inovação na indústria têxtil
A Karl Mayer, celebrará seu aniversário de 80 anos este ano. "Nós organizaremos inúmeras apresentações internas para nossos parceiros de negócios, oferecendo-lhes um insight para o futuro do desenvolvimento têxtil e tecnologia de produção.  2017-02-01 - Tags: karl mayer aniversario 80 anos inovacao textil aniversario insight tecnologia producao

Grande apresentação na FESPA Brasil
A Ampla Impressoras Digitais planeja uma grande participação na FESPA Brasil, melhor feira de impressão digital do mercado, que acontece de 15 a 18 de março de 2017 no Pavilhão Azul do Expo Center Norte, em São Paulo.  2017-02-01 - Tags: fespa brasil impressao digital expo center norte feira participacao ampla impressoras digitais

ABVTEX em evento contra trabalho escravo
Acontece em São Paulo, no dia 27 de janeiro, o I Simpósio Estadual para Erradicação do Trabalho Escravo, promovido pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania  2017-01-26 - Tags: abvtex trabalho escravo edmundo simposio estadual justica cidadania

80 anos de vida têxtil
A têxtil Círculo S.A., umas das mais antigas empresas catarinenses, comemora nesta segunda-feira (23/1) seus 79 anos e já está a todo vapor com os preparativos para a celebração das oito décadas de atividades no mercado. Para isso, diversas ações especiais foram planejadas para este ano, com o objetivo de contagiar e envolver os colaboradores e público externo.  2017-01-23 - Tags: circulo textil aniversario 80 anos comemoracao

Projeto apoiado pelo SINDITEC aguarda sanção do Governador
Aprovado em 21 de dezembro de 2016, o Projeto de Lei 657/2013 que prevê incentivos fiscais para fabricantes têxteis que utilizarem materiais reciclados em sua produção, já está sendo analisado pelo Governador do Estado, Geraldo Alckmin.  2017-01-20 - Tags: sinditec governador projeto de lei governador geraldo alckmin incentivos fiscais

Roupas e restaurantes são as maiores despesas dos Millennials brasileiros
Ao estudar os dados transacionais da rede de pagamentos da empresa – a VisaNet – a empresa descobriu que, dentre todas as idades, os Millennials são os que mais concentram suas compras em roupas (8% do total de suas despesas), em restaurantes (7%) e em lojas de departamento (5%). Em compensação, do total de suas despesas, são os que menos investem em despesas médicas e em despesas com supermercados.  2017-01-19 - Tags: visa vai de visa milleniuns consumo roupas despesas brasileiros

A Techtextil apresenta moda inteligente na Fashiontech durante a Fashion Week de Berlim
Eles podem aquecer, iluminar e se comunicar: os têxteis racionais são também conhecidos como têxteis inteligentes. "Têxteis inteligentes frequentemente usam tecnologias que são mais conhecidas em setores normalmente não associados à moda, por exemplo a arquitetura, a indústria automobilística, de aviação e a indústria médica", disse Michael Jänecke, Gerente de Marca da Techtextil e Texprocess da Messe Frankfurt.  2017-01-19 - Tags: techtextil fashiontec fashion week wearables tecnologia

Novo site traduz etiquetas
Surgiu dúvida na hora de lavar roupas? Site decifra todos os símbolos de lavagem das etiquetas, para você fazer suas peças durarem mais. Sindilav aconselha: não remova as etiquetas de suas roupas, os símbolos de lavagem indicam como elas devem ser limpas adequadamente, para que durem mais.  2017-01-18 - Tags: lavagem etiqueta simbolos site sindilav