Language
home » têxtil »

Conjuntura

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Vestuário brasileiro fechará ano negativo

O ano de 2011 não deixará saudades para o setor de vestuário. Com queda de 3,5% na produção nacional, demissão de 2 mil trabalhadores no segundo semestre e perda de mercado para os produtos importados, a indústria de confecção espera por ações imediatas do Governo Federal para não acumular mais prejuízos em 2012. O alerta foi dado pelo presidente do Sindivestuário (entidade que reúne os sindicatos de fabricantes de roupas femininas, masculinas, infanto-juvenil e bebê), Ronald Masijah, durante coletiva na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “Até não termos o compromisso do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que anunciará medidas em prol do setor, ainda em dezembro, eu estava muito pessimista com o futuro. Nunca vivemos uma situação de véspera de Natal com um quadro tão desolador”, disse Masijah que também é empresário do ramo de confecção. 

Segundo ele, os dados de 2011 não são nada animadores. “Os resultados de deste ano apontam para uma forte redução no ritmo na atividade industrial, tanto em termos nacionais como em São Paulo, o maior produtor têxtil do país. As confecções estão com dois meses de estoque acumulados, em média, a taxa de emprego registrou -4% de pessoal ocupado no Brasil e -8% em São Paulo. Na produção industrial, o resultado também foi ruim: -3,5% no Brasil e -6% em São Paulo”, detalha o dirigente. Ainda de acordo com ele, nos últimos 12 meses, as importações de roupas no Brasil cresceram 62%, resultando em déficit de US$ 1,7 bilhão na balança comercial no setor de vestuário (excluindo tecidos, fibras têxteis). O faturamento da cadeia têxtil/confecção no Brasil é de US$ 60,5 bilhões. O setor gera 1,7 milhão de empregos diretos e reúne 30 mil empresas, sendo que no segmento confecção, 80% é de pequenas e micro empresas.  

Luz amarela   

Ronald Masijah revela que mesmo a redução de ICMS, anunciada pelo governo paulista para incentivar a produção industrial no estado não foi suficiente para motivar as confecções. “São Paulo responde por 40% da produção e do emprego na indústria de vestuário nacional, logo, serve de termômetro para mostrar o quanto a situação está difícil”, diz o dirigente, afirmando que 10% das empresas do setor deverão sofrer com problemas financeiros por causa da queda nas vendas. O medo de que a crise na Europa contamine a economia brasileira, levando à retração do consumo interno, além do aumento das importações, são motivos de sobra para que empresários colocarem o pé no freio, avalia o dirigente. Masijah diz que muitas empresas têm até preferido suspender a produção e importar roupa pronta – colocando apenas a etiqueta nacional no produto - para poder enfrentar “em pé de igualdade” a concorrência externa. “Isto é terrível, pois você deixa de gerar emprego e renda no país”, lamentou. Segundo ele, enquanto a produção paulista de vestuário apresentou queda de 6%, as vendas no varejo cresceram entre 6% e 10%, sendo que boa parte dos produtos oferecidos nas araras é de importados. “Eu desafio a encontrarem roupas 100% feitas no Brasil”, disse.

Socorro do governo

Diante deste cenário, as esperanças dos confeccionistas se voltam para o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, que na semana passada reuniu-se com pesos pesados da indústria têxtil nacional e prometeu soluções antes do final do ano. Segundo Masijah participaram no encontro os empresários Josué Christiano Gomes da Silva, presidente do Grupo Coteminas; Vicente Donini, da Marisol; Oswaldo Oliveira, da Valisère, Ivo Rosset, do Grupo Rosset, Agnaldo Diniz Filho, diretor da Cedro Cachoeira e presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), e Alfredo Bonducki, presidente do Sinditêxtil-SP.

Na ocasião, foram apresentadas três reivindicações: a primeira é o regime tributário diferenciado para a indústria de confecção com a mesma lógica do Simples Nacional. O presidente do Sindivestuário explica que a ideia é evitar que as empresas se “pulverizem” quando começam a superar o faturamento que lhes dá direito a permanecer no sistema que unifica a cobrança de oito impostos e contribuições. “Estamos sugerindo, por exemplo, que seja revisto o teto de 12% sobre a receita bruta na indústria para fins de contribuição para o Fisco, pois isso acaba interferindo na escala de produção, ou seja, as empresas preferem permanecer pequenas, e com isso acabam perdendo competitividade”.

Além desta medida, o setor também reivindica a redução de 1,5% para 0,8% da alíquota sobre o faturamento bruto das empresas do setor têxtil para Previdência Social. Esta tributação, incluída no pacote de incentivos lançado pela presidente Dilma Roussef em agosto, é para compensar a perda de receita que o governo terá ao zerar a alíquota de 20% do INSS sobre a folha de pagamentos. “A medida, embora positiva, acaba prejudicando muito as empresas de capital intensivo, como é o caso da indústria têxtil. Se ela emprega poucos funcionários e fatura muito, por exemplo, não é vantajoso, pois a carga tributária acaba pesando, por isso estamos solicitando a redução para abranger um universo maior de empresas, de forma mais equânime”, explica Ronald Masijah.

Finalmente, os empresários do setor querem uma solução para acabar com que chamam de “guerra dos portos brasileiros”, em que alguns estados como Santa Catarina, citada diretamente pelo dirigente, concedem vantagens às importações em detrimento do produto nacional.  “Estamos pleiteando que a alíquota do ICMS interestadual seja fixada na ordem de 4% e que apenas alguns portos sejam autorizados a receber importações têxteis, já que hoje as mercadorias entram por todos os cantos do país, quase sem controle”.

O presidente do Sidivestuário criticou também as triangulações - importações da China que entram no mercado brasileiro pelos países do Mercosul.  “Se continuar desta forma, a indústria nacional não resistirá por muito tempo”, alertou.  Ronald Masijah, contudo, fez questão de ressaltar que está confiante, pois pela primeira vez, o Governo Federal demonstrou preocupação com o setor. “O ministro (Mantega) disse que não quer perder a indústria têxtil/confecção no Brasil e que o setor é fundamental na política de geração de empregos”, disse o dirigente, acrescentando que o governo está convencido de que não adianta aplicar barreiras contra os produtos importados, tipo lei antidumping ou limite de cotas, ou seja, o fundamental para impedir a desindustrialização do país é reduzir o “Custo Brasil”.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fotos: Marcia Mariano
Fonte: Redação
Por: Marcia Mariano

Data de publicação: 06/12/2011

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Últimos bens da Suape Têxtil serão leiloados por R$ 7,1 milhões
Os últimos bens da extinta Suape Têxtil - fábrica que funcionou durante 20 anos no Cabo de Santo Agostinho - vão a leilão nos dias 31 de agosto e 11 de setembro.  2017-08-22 - Tags: suape textil leilao milhoes bens falencia inova leilao

Senac Moda Informação promove laboratório sobre design de superfície têxtil no SMI
A novidade compõe a programação do evento e será comandada por Joy Pires, integrante do Fashion Futures Brasil  2017-08-15 - Tags: senac moda informacao laboratorio superficie textil smi evento programacao joy pires

Haco apoia WGSN Futures em São Paulo
O WGSN Futures é um evento mundial, com edições já realizadas nas cidades de Hong Kong, Londres e São Paulo, e ainda ocorrerá também em Tóquio e Nova Iorque.  2017-08-10 - Tags: haco wgsn patrocinio apoio hong kong londres sao paulo toquio nova iorque

João Braga toma posse na academia brasileira de moda
Professor da FAAP assumiu a cadeira 39, cujo patrono é Caio de Alcântara Machado  2017-08-07 - Tags: joao braga academia brasileira de moda patrono caio de alcantara machado

Stäubli completa 125 anos de paixão pela inovação
Depois de iniciar uma pequena oficina em 1892, a Stäubli tornou-se um parceiro industrial líder em soluções e tecnologias mecatrônicas de alta qualidade. Com três atividades dedicadas - Conectores, Robótica e Têxtil - A Stäubli é valorizada por clientes industriais em todo o mundo por seus produtos de alta qualidade e tecnologias de ponta.  2017-08-02 - Tags: staubli aniversario 125 anos paixao inovacao clientes tecnologia textil conectores robotica qualidade ponta

Rodrigo Siza assume diretoria regional Lectra para Espanha e Portugal
Rodrigo Siza desenvolverá novas sinergias regionais para apoiar empresas locais de moda, automotivo e móveis  2017-08-01 - Tags: lectra diretoria espanha portugal regional rodrigo siza moda automotivo moveis

Marca Premium será lançada na Outdoor Retailer USA
A NILIT, líder mundial de fibras têxteis em nylon, lançará sua marca Sensil® na feira Outdoor Retailer, em Salt Lake City (EUA). A marca representará o Nylon 6.6 premium da NILIT, e surgiu após estudos sobre as mudanças no varejo, as necessidades e percepções dos consumidores.  2017-07-26 - Tags: nilit fibras texteis nylon salt lake city marca sensil

Grupo Itema Lança Estratégia de Diversificação
Grupo Itema adquire participação majoritária na Lamiflex e participação minoritária na Noecha  2017-07-20 - Tags: itema estrategia diversificacao noecha lamiflex participacao majoritaria minoritaria

Lectra e Armani incentivam jovens talentos de modelagem
A Lectra reforça o vínculo entre a criatividade dos alunos e o mundo da moda com a premiada competição na escola de moda italiana Istituto Secoli  2017-07-19 - Tags: lectra istituto secoli armani jovens talentos escola italia

Projeto Loja Escola capacita staff de franquia de customização e costura no Brasil
Marca portuguesa de soluções têxteis Arranjos Express aposta em espaço para capacitação de franqueados e funcionários, com o objetivo de assegurar a qualidade no atendimento ao cliente e na prestação dos serviços de customização e costura  2017-07-13 - Tags: arranjos express loja escola costura customizacao

Marca apresenta tecnologias e estudo global sobre jeans em evento
Em parceria com a Lavanderia Canaã, a marca Lycra® destaca os resultados da sua pesquisa internacional que revela hábitos do consumidor  2017-07-10 - Tags: lycra invista tecnologias estudo global jeans evento consumidor habitos

Circuito de Impressão Digital Têxtil
Atração na Serigrafia SIGN FutureTEXTIL mostrará todas as etapas de uma estamparia digital têxtil  2017-07-05 - Tags: serigrafia textil impressao digital textil futuretextil

Tecidos licenciados da Hello Kitty
Fernando Maluhy lança tecidos da Hello Kitty. Marca apresenta estampas da personagem que farão sucesso com o público feminino.  2017-06-29 - Tags: hello kitty fernando maluhy tecidos marca lancamento

Fio têxtil sustentável da Rhodia é uma das 22 principais inovações do Brasil
O fio têxtil de poliamida Amni® Soul Eco, o primeiro fio de poliamida biodegradável do mundo, criado pela Rhodia no Brasil, foi eleito uma das 22 principais inovações brasileiras, segundo ampla pesquisa realizada pela CNI - Confederação Nacional da indústria - divulgada durante o 7º Congresso de Inovação da indústria, realizado em 27 e 28 de junho, em São Paulo.  2017-06-28 - Tags: rhodia amni soul eco premio cni inovacoes brasil

Grandes Talentos Jovens para Indústria de Alta Tecnologia
A Fundação Walter Reiners-Stiftung da VDMA Textile Macchinery homenageou cinco jovens engenheiros na feira de negócios Techtextil que aconteceu no começo de maio em Frankfurt  2017-06-06 - Tags: vdma textile macchinery jovens engenheiros techtextil frankfurt

Tendências mundiais em jeanswear
Cedro Textil e GB Customização apresentam, de hoje à quinta, o que vai estar nas ruas em 2018, com lavagens personalizadas e desfiles técnicos.  2017-05-30 - Tags: cedro gb jeanswear reinvencao denim lavagens desfiles

Oerlikon adquire tecnologia única e experiência no processo de materiais avançados
A Oerlikon anunciou hoje que assinou um acordo para adquirir a Scoperta Inc., um fornecedor de soluções inovadoras no desenvolvimento de materiais avançados, com base na Califórnia, EUA.  2017-05-09 - Tags: oerlikon scoperta materiais california oportunidades materiais avancados fornecedor

Lideranças do couro e calçados debatem oneração
A recente Medida Provisória que extingue a desoneração da folha de pagamento de uma série de setores industriais – incluindo o couro e o calçado –, com seu grande potencial de impacto negativo para a economia nacional, tem gerado reações de lideranças em todo o País. Na mais recente reunião do Comitê da Cadeia Produtiva de Couro, Calçados e Artefatos (Comcouro), da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp),realizada ontem (10), o tema pautou discussões.  2017-04-12 - Tags: fiesp couro calcados oneracao comite artefatos fiesp

ABIT e Sinditêxtil-SP comemoram aniversário com posse, documentário e selo
Foi no Teatro do Sesi, na sede da FIESP, no dia 11 de abril a Avant Première do documentário comemorativo dos 60 anos da ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção.  2017-04-12 - Tags: abit sinditextil sp documentario aniversario posse diretoria fernando valente pimentel luiz arthur pacheco de castro

Abicalçados recebe presidente da Apex-Brasil
Em agenda no Rio Grande do Sul, o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Roberto Jaguaribe, esteve na sede da Abicalçados, em Novo Hamburgo/RS, para uma reunião com entidades do setor. Participaram do encontro, ocorrido hoje (29), além de representantes da anfitriã, executivos da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e da Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para os Setores do Couro, Calçados e Afins (Abrameq).  2017-03-29 - Tags: apex brasil jaguaribe presidente abicalcados arezzo entidades assintecal