Language
home » têxtil »

Conjuntura

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Vestuário brasileiro fechará ano negativo

O ano de 2011 não deixará saudades para o setor de vestuário. Com queda de 3,5% na produção nacional, demissão de 2 mil trabalhadores no segundo semestre e perda de mercado para os produtos importados, a indústria de confecção espera por ações imediatas do Governo Federal para não acumular mais prejuízos em 2012. O alerta foi dado pelo presidente do Sindivestuário (entidade que reúne os sindicatos de fabricantes de roupas femininas, masculinas, infanto-juvenil e bebê), Ronald Masijah, durante coletiva na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “Até não termos o compromisso do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que anunciará medidas em prol do setor, ainda em dezembro, eu estava muito pessimista com o futuro. Nunca vivemos uma situação de véspera de Natal com um quadro tão desolador”, disse Masijah que também é empresário do ramo de confecção. 

Segundo ele, os dados de 2011 não são nada animadores. “Os resultados de deste ano apontam para uma forte redução no ritmo na atividade industrial, tanto em termos nacionais como em São Paulo, o maior produtor têxtil do país. As confecções estão com dois meses de estoque acumulados, em média, a taxa de emprego registrou -4% de pessoal ocupado no Brasil e -8% em São Paulo. Na produção industrial, o resultado também foi ruim: -3,5% no Brasil e -6% em São Paulo”, detalha o dirigente. Ainda de acordo com ele, nos últimos 12 meses, as importações de roupas no Brasil cresceram 62%, resultando em déficit de US$ 1,7 bilhão na balança comercial no setor de vestuário (excluindo tecidos, fibras têxteis). O faturamento da cadeia têxtil/confecção no Brasil é de US$ 60,5 bilhões. O setor gera 1,7 milhão de empregos diretos e reúne 30 mil empresas, sendo que no segmento confecção, 80% é de pequenas e micro empresas.  

Luz amarela   

Ronald Masijah revela que mesmo a redução de ICMS, anunciada pelo governo paulista para incentivar a produção industrial no estado não foi suficiente para motivar as confecções. “São Paulo responde por 40% da produção e do emprego na indústria de vestuário nacional, logo, serve de termômetro para mostrar o quanto a situação está difícil”, diz o dirigente, afirmando que 10% das empresas do setor deverão sofrer com problemas financeiros por causa da queda nas vendas. O medo de que a crise na Europa contamine a economia brasileira, levando à retração do consumo interno, além do aumento das importações, são motivos de sobra para que empresários colocarem o pé no freio, avalia o dirigente. Masijah diz que muitas empresas têm até preferido suspender a produção e importar roupa pronta – colocando apenas a etiqueta nacional no produto - para poder enfrentar “em pé de igualdade” a concorrência externa. “Isto é terrível, pois você deixa de gerar emprego e renda no país”, lamentou. Segundo ele, enquanto a produção paulista de vestuário apresentou queda de 6%, as vendas no varejo cresceram entre 6% e 10%, sendo que boa parte dos produtos oferecidos nas araras é de importados. “Eu desafio a encontrarem roupas 100% feitas no Brasil”, disse.

Socorro do governo

Diante deste cenário, as esperanças dos confeccionistas se voltam para o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, que na semana passada reuniu-se com pesos pesados da indústria têxtil nacional e prometeu soluções antes do final do ano. Segundo Masijah participaram no encontro os empresários Josué Christiano Gomes da Silva, presidente do Grupo Coteminas; Vicente Donini, da Marisol; Oswaldo Oliveira, da Valisère, Ivo Rosset, do Grupo Rosset, Agnaldo Diniz Filho, diretor da Cedro Cachoeira e presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), e Alfredo Bonducki, presidente do Sinditêxtil-SP.

Na ocasião, foram apresentadas três reivindicações: a primeira é o regime tributário diferenciado para a indústria de confecção com a mesma lógica do Simples Nacional. O presidente do Sindivestuário explica que a ideia é evitar que as empresas se “pulverizem” quando começam a superar o faturamento que lhes dá direito a permanecer no sistema que unifica a cobrança de oito impostos e contribuições. “Estamos sugerindo, por exemplo, que seja revisto o teto de 12% sobre a receita bruta na indústria para fins de contribuição para o Fisco, pois isso acaba interferindo na escala de produção, ou seja, as empresas preferem permanecer pequenas, e com isso acabam perdendo competitividade”.

Além desta medida, o setor também reivindica a redução de 1,5% para 0,8% da alíquota sobre o faturamento bruto das empresas do setor têxtil para Previdência Social. Esta tributação, incluída no pacote de incentivos lançado pela presidente Dilma Roussef em agosto, é para compensar a perda de receita que o governo terá ao zerar a alíquota de 20% do INSS sobre a folha de pagamentos. “A medida, embora positiva, acaba prejudicando muito as empresas de capital intensivo, como é o caso da indústria têxtil. Se ela emprega poucos funcionários e fatura muito, por exemplo, não é vantajoso, pois a carga tributária acaba pesando, por isso estamos solicitando a redução para abranger um universo maior de empresas, de forma mais equânime”, explica Ronald Masijah.

Finalmente, os empresários do setor querem uma solução para acabar com que chamam de “guerra dos portos brasileiros”, em que alguns estados como Santa Catarina, citada diretamente pelo dirigente, concedem vantagens às importações em detrimento do produto nacional.  “Estamos pleiteando que a alíquota do ICMS interestadual seja fixada na ordem de 4% e que apenas alguns portos sejam autorizados a receber importações têxteis, já que hoje as mercadorias entram por todos os cantos do país, quase sem controle”.

O presidente do Sidivestuário criticou também as triangulações - importações da China que entram no mercado brasileiro pelos países do Mercosul.  “Se continuar desta forma, a indústria nacional não resistirá por muito tempo”, alertou.  Ronald Masijah, contudo, fez questão de ressaltar que está confiante, pois pela primeira vez, o Governo Federal demonstrou preocupação com o setor. “O ministro (Mantega) disse que não quer perder a indústria têxtil/confecção no Brasil e que o setor é fundamental na política de geração de empregos”, disse o dirigente, acrescentando que o governo está convencido de que não adianta aplicar barreiras contra os produtos importados, tipo lei antidumping ou limite de cotas, ou seja, o fundamental para impedir a desindustrialização do país é reduzir o “Custo Brasil”.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fotos: Marcia Mariano
Fonte: Redação
Por: Marcia Mariano

Data de publicação: 06/12/2011

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Looks em couro trazem elegância para o verão
Leather look invade a estação em tecidos versáteis e tecnológicos, conferindo frescor e aparência contemporânea às peças  2016-01-21 - Tags: vicunha leather couro tendencia vipreview design textil

Make in India mostra oportunidades aos brasileiros
Na ultima 3ª feira, 12/01, uma média de 100 empresários, investidores, jornalistas e profissionais dos setores de couro de calçados do Brasil participaram do seminário “Oportunidades de Negócios Emergentes na Índia”, evento que visou o incremento das relações comerciais bilaterais entre os dois países.  2016-01-19 - Tags: make in india brasil calcados couromoda negocios oportunidade

Clariant apresenta ColorForward® 2017
A 11ª edição do guia de tendência para a indústria plástica, promovido pela Clariant, traz uma análise de design em cores e novidades para oferecer inspirações criativas.  2016-01-19 - Tags: clariant color cores colorfoward 2017 paletas plasticos tendencias

Oerlikon Neumag investe em sustentabilidade
Neumünster, 14 de janeiro de 2016 - na edição deste ano Domotex feira em Hanover, Alemanha, a Oerlikon Neumag apresenta-se com a sua gama diversificada de produtos e serviços no Hall 5, Estande A31. Principal feira do mundo para tapetes e pisos terá lugar entre 16 de janeiro e 19.  2016-01-14 - Tags: oerlikon neumag domotex hanover alemanha bcf

Jeanologia estará no Super Bowl 50 junto à Levi Strauss
A companhia espanhola utilizará o Nano Laser no NFL Experience, espaço localizado no Estádio, dentro da área Levi’s, para os visitantes que quiserem customizar suas roupas de denim.  2016-01-12 - Tags: jeanologia super bowl futebol americano laser nfl levis

Bluestar Silicones expande base em Santa Catarina
A Bluestar Silicones inicia as obras de construção de sua nova base industrial dentro do condomínio industrial Perini Business Park, em Joinville, Santa Catarina e recebe pela primeira vez na planta o CEO mundial da empresa, Frédéric Jacquin.  2016-01-08 - Tags: bluestar silicone santa catarina frederic jacquin lucas freire

Consagrado pólo têxtil, Nordeste mostra vocação tecnológica
Em tempos de estagnação econômica, as projeções sobre o Produto Interno Bruto (PIB) não são as mais otimistas. Se no ano passado o país cresceu apenas 0,1%, entretanto, o Nordeste alcançou uma elevação de 3,7%, segundo o Banco Central. Na foto: Alex Glikas e André Amorim - Locaweb, durante lançamento de unidade corporativa da empresa em Recife.  2016-01-06 - Tags: nordeste polo textil tecnologia crescimento

VIÉS: o novo portal da Cedro Textil
Confirmando sua genuína vocação para a produção de tecidos diferenciados para o segmento jeanswear – know-how adquirido em mais de 140 anos de produção ininterrupta no Brasil -, a Cedro Textil oferece mais um serviço diferenciado para os confeccionistas e profissionais de moda que precisam de uma ferramenta dinâmica para atualizar-se sobre os movimentos do universo denim.  2016-01-06 - Tags: cedro vies cedro textil portal denim site

Farbe leva coleção Verão 2017 para a Colombiatex
Evento acontece de 26 a 28 de janeiro de 2016 em Medellín, na Colômbia, e reúne principais empresas do segmento na América Latina. Companhia catarinense quer aumentar exportações  2016-01-05 - Tags: farbe colombiatex medellin colombia esportiva feminina malha

ICAC alerta para queda de produção de algodão
O ICAC – Comitê Internacional de Assessoria do Algodão - distribuiu à mídia a Declaração Oficial do 74º Encontro Ordinário “Da Fazenda ao Tecido: as muitas faces do Algodão”. O evento, que aconteceu em Mumbai, na Índia (de 7 a 11 de dezembro), teve a participação de 398 pessoas incluindo 28 Países membros, 9 organizações internacionais e 13 países não membros. A próxima edição do evento global será em Goiânia (GO), de 2 a 6 de maio de 2016 com o tema “Pragas emergentes em algodão e seu controle”.  2015-12-15 - Tags: icac algodao goiania producao brasil india mumbai producao pragas

Folk africano é tendência para o jeans
Efeitos de textura, bordados multicoloridos e técnicas como adire e batik influenciam denims e sarjas nas próximas temporadas  2015-12-14 - Tags: vicunha folk jeans tendencia vipreview africa

Cipatex lança novo portal
Com uma linguagem atual, design mais moderno e dinâmico, a Cipatex®, líder em revestimentos sintéticos, lança seu novo portal (www.cipatex.com.br)  2015-12-10 - Tags: cipatex nao-tecidos calcados site portal revestimentos sinteticos

Salotex adianta lançamentos da Colombiatex
De olho nos mercados das Américas, Salotex confirma participação na Colombiatex 2016, um dos mais aguardados eventos têxteis do continente  2015-12-09 - Tags: colombiatex salotex tecidos premium fitness praia íntima casual

Atelier gaúcho investiga texturas
Contextura é marca gaúcha de moda ética e atitude slow-fashion. O ateliê de investigação têxtil explora a interação entre arte, design, moda e desenvolvimento sustentável.  2015-12-04 - Tags: contextura texturas pesquisas gaucho atelier rio grande do sul e-commerce moda etica slow-fashion

Parceria entre Helen Rödel e Círculo é celebrada em loja temporária
Estilista expõe peças exclusivas confeccionadas com fios da Círculo  2015-12-04 - Tags: estilista circulo rio grande do sul porto alegre loja temporaria helen rodel

Livro: Gerência de Produtos de Moda
Gerência de Produtos de Moda é uma coedição da Estação das Letras e Cores com a Editora Senac Rio de Janeiro  2015-12-03 - Tags: gerencia moda livro senac rio de janeiro letras e cores editora

Glow imprime modernidade em sua coleção Verão 2017
Em tecidos leves, com bases em fibras sintéticas e naturais, e mais pesados, como as sarjas, a coleção Verão 2017 da Glow Tecidos vem em estampas que vão de geométricas a florais, com toque de modernidade.  2015-12-03 - Tags: glow tecidos leves sarjas verao 2017 glow tecidos estampas modernidade tridenin algodao indigo

Cedro Têxtil comemora sucesso de nova logomarca e ações
Um mundo em constante transformação e a necessidade de atender os novos desejos que essa dinâmica promove através do poder da moda.  2015-12-03 - Tags: cedro textil jeanswear logomarca verao 2017 just premium

Ampla na FESPA Brasil 2016
A Ampla estará novamente na FESPA Brasil 2016, de 6 a 9 de abril, demonstrando suas soluções de impressão digital a um público de qualidade.  2015-12-03 - Tags: ampla impressao digital fespa brasil 2016 feira

Rieter com dois novos diretores globais
O Comitê de Diretores da Rieter Holding Ltda. irá propor dois novos membros para a eleição no Encontro Geral Anual da companhia, programado para 6 de Abril de 2015: Roger Bailod e Bernhard Jucker.  2015-12-01 - Tags: rieter diretores rieter holding roger baillod bernhard jucker