Language
home » têxtil »

Conjuntura

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Vestuário brasileiro fechará ano negativo

O ano de 2011 não deixará saudades para o setor de vestuário. Com queda de 3,5% na produção nacional, demissão de 2 mil trabalhadores no segundo semestre e perda de mercado para os produtos importados, a indústria de confecção espera por ações imediatas do Governo Federal para não acumular mais prejuízos em 2012. O alerta foi dado pelo presidente do Sindivestuário (entidade que reúne os sindicatos de fabricantes de roupas femininas, masculinas, infanto-juvenil e bebê), Ronald Masijah, durante coletiva na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “Até não termos o compromisso do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que anunciará medidas em prol do setor, ainda em dezembro, eu estava muito pessimista com o futuro. Nunca vivemos uma situação de véspera de Natal com um quadro tão desolador”, disse Masijah que também é empresário do ramo de confecção. 

Segundo ele, os dados de 2011 não são nada animadores. “Os resultados de deste ano apontam para uma forte redução no ritmo na atividade industrial, tanto em termos nacionais como em São Paulo, o maior produtor têxtil do país. As confecções estão com dois meses de estoque acumulados, em média, a taxa de emprego registrou -4% de pessoal ocupado no Brasil e -8% em São Paulo. Na produção industrial, o resultado também foi ruim: -3,5% no Brasil e -6% em São Paulo”, detalha o dirigente. Ainda de acordo com ele, nos últimos 12 meses, as importações de roupas no Brasil cresceram 62%, resultando em déficit de US$ 1,7 bilhão na balança comercial no setor de vestuário (excluindo tecidos, fibras têxteis). O faturamento da cadeia têxtil/confecção no Brasil é de US$ 60,5 bilhões. O setor gera 1,7 milhão de empregos diretos e reúne 30 mil empresas, sendo que no segmento confecção, 80% é de pequenas e micro empresas.  

Luz amarela   

Ronald Masijah revela que mesmo a redução de ICMS, anunciada pelo governo paulista para incentivar a produção industrial no estado não foi suficiente para motivar as confecções. “São Paulo responde por 40% da produção e do emprego na indústria de vestuário nacional, logo, serve de termômetro para mostrar o quanto a situação está difícil”, diz o dirigente, afirmando que 10% das empresas do setor deverão sofrer com problemas financeiros por causa da queda nas vendas. O medo de que a crise na Europa contamine a economia brasileira, levando à retração do consumo interno, além do aumento das importações, são motivos de sobra para que empresários colocarem o pé no freio, avalia o dirigente. Masijah diz que muitas empresas têm até preferido suspender a produção e importar roupa pronta – colocando apenas a etiqueta nacional no produto - para poder enfrentar “em pé de igualdade” a concorrência externa. “Isto é terrível, pois você deixa de gerar emprego e renda no país”, lamentou. Segundo ele, enquanto a produção paulista de vestuário apresentou queda de 6%, as vendas no varejo cresceram entre 6% e 10%, sendo que boa parte dos produtos oferecidos nas araras é de importados. “Eu desafio a encontrarem roupas 100% feitas no Brasil”, disse.

Socorro do governo

Diante deste cenário, as esperanças dos confeccionistas se voltam para o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, que na semana passada reuniu-se com pesos pesados da indústria têxtil nacional e prometeu soluções antes do final do ano. Segundo Masijah participaram no encontro os empresários Josué Christiano Gomes da Silva, presidente do Grupo Coteminas; Vicente Donini, da Marisol; Oswaldo Oliveira, da Valisère, Ivo Rosset, do Grupo Rosset, Agnaldo Diniz Filho, diretor da Cedro Cachoeira e presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), e Alfredo Bonducki, presidente do Sinditêxtil-SP.

Na ocasião, foram apresentadas três reivindicações: a primeira é o regime tributário diferenciado para a indústria de confecção com a mesma lógica do Simples Nacional. O presidente do Sindivestuário explica que a ideia é evitar que as empresas se “pulverizem” quando começam a superar o faturamento que lhes dá direito a permanecer no sistema que unifica a cobrança de oito impostos e contribuições. “Estamos sugerindo, por exemplo, que seja revisto o teto de 12% sobre a receita bruta na indústria para fins de contribuição para o Fisco, pois isso acaba interferindo na escala de produção, ou seja, as empresas preferem permanecer pequenas, e com isso acabam perdendo competitividade”.

Além desta medida, o setor também reivindica a redução de 1,5% para 0,8% da alíquota sobre o faturamento bruto das empresas do setor têxtil para Previdência Social. Esta tributação, incluída no pacote de incentivos lançado pela presidente Dilma Roussef em agosto, é para compensar a perda de receita que o governo terá ao zerar a alíquota de 20% do INSS sobre a folha de pagamentos. “A medida, embora positiva, acaba prejudicando muito as empresas de capital intensivo, como é o caso da indústria têxtil. Se ela emprega poucos funcionários e fatura muito, por exemplo, não é vantajoso, pois a carga tributária acaba pesando, por isso estamos solicitando a redução para abranger um universo maior de empresas, de forma mais equânime”, explica Ronald Masijah.

Finalmente, os empresários do setor querem uma solução para acabar com que chamam de “guerra dos portos brasileiros”, em que alguns estados como Santa Catarina, citada diretamente pelo dirigente, concedem vantagens às importações em detrimento do produto nacional.  “Estamos pleiteando que a alíquota do ICMS interestadual seja fixada na ordem de 4% e que apenas alguns portos sejam autorizados a receber importações têxteis, já que hoje as mercadorias entram por todos os cantos do país, quase sem controle”.

O presidente do Sidivestuário criticou também as triangulações - importações da China que entram no mercado brasileiro pelos países do Mercosul.  “Se continuar desta forma, a indústria nacional não resistirá por muito tempo”, alertou.  Ronald Masijah, contudo, fez questão de ressaltar que está confiante, pois pela primeira vez, o Governo Federal demonstrou preocupação com o setor. “O ministro (Mantega) disse que não quer perder a indústria têxtil/confecção no Brasil e que o setor é fundamental na política de geração de empregos”, disse o dirigente, acrescentando que o governo está convencido de que não adianta aplicar barreiras contra os produtos importados, tipo lei antidumping ou limite de cotas, ou seja, o fundamental para impedir a desindustrialização do país é reduzir o “Custo Brasil”.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fotos: Marcia Mariano
Fonte: Redação
Por: Marcia Mariano

Data de publicação: 06/12/2011

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Speedfactory Adidas finalizará produção manual asiática
A Adidas anunciou ao jornal The Guardian que abandonará a produção de tênis manuais– hoje feitas na Ásia - e concentrará a produção na nova planta robotizada na Alemanha.  2016-05-25 - Tags: adidas tenis fabrica speedfactory the guardian design desenvolvimento esportivo

Trend Book Denim by Première Vision
Evento Denim by Première Vision libera imagens e textos de sua pesquisa de tendências para Outono/Inverno 17/18.  2016-05-24 - Tags: denim by premiere vision barcelona tendencias trend book denim jeans indigo lancamentos pesquisa

SHIMA SEIKI na ITM Texpo Eurasia 2016
A fabricante de máquinas informatizadas de malharia da região de Wakayama, no Japão vai participar da ITM Texpo Eurasia 2016, programada para junho na Turquia.  2016-05-23 - Tags: textil shima seiki itm texto eurasia maquinas malharias japao turquia

FCEM/Febratex Group na “Techtextil North America”
O FCEM|Febratex Group, representado pelo seu diretor de marketing e comunicação Hélvio Roberto Pompeo Madeira Junior, marcou presença na “Techtextil North America 2016”, evento realizado entre os dias 03 e 05 de maio, em Atlanta, Georgia, nos Estados Unidos.  2016-05-19 - Tags: fcem febratex helvio techtextil north america messe frankfurt blumenau

Santista Jeanswear apresenta Inverno 2017
A marca inova o mercado ao desenvolver o 1º denim repelente a insetos e traz lançamentos com mais de 80% de stretch  2016-05-18 - Tags: santista jeanswear inverno 2017 lancamentos repelente novidades jeans denim

Itália amplia compras de máquinas têxteis internas e diminui exportações
Para os fabricantes de máquinas têxteis italianos o primeiro trimestre de 2016 abriu com uma recuperação nas encomendas de pedidos locais.  2016-05-18 - Tags: acimit maquinas texteis italia rafaella vendas externa exportacao mercado itma

Vicunha Têxtil em coleção de inverno 2017
Tecidos flexíveis e novos blacks são destaques da temporada da maior produtora mundial de índigos e brins do mundo  2016-05-13 - Tags: vicunha denim inverno denim setor passarelas showroom

Canatiba unifica coleções nacional e internacionais
Inverno 2017 atenderá mercados interno e externos  2016-05-13 - Tags: canatiba showroom lancamento nacional internacional colecao denim

Santanense aposta em Super Elastizados
Em showroom de inverno 2017 a empresa traduz os super elastizados ao mercado.  2016-05-11 - Tags: santanense lancamentos showroom novidades elastizados super tecidos denim lycra

Lançamentos Covolan Têxtil Inverno 2017
A Covolan armou showroom em São Paulo para mostrar seus novos lançamentos e o Portal Textília.net conferiu de perto as novidades.  2016-05-11 - Tags: covolan lancamentos inverno 2017 tecelagem colecao showroom denim

Cedro apresenta coleção multiverso
Com tecidos que variam do super elastic ao rígido, empresa inova em sustentabilidade com o No Wash  2016-05-11 - Tags: cedro colecao multiverso lancamento denim stretch inverno tecelagem

Santex Rimar Group foca nas necessidades de mercado
O Grupo Santex Rimar é um dos mais importantes players globais de máquinas para manufaturas de tecelagem, acabamentos, não-tecidos, têxteis técnicos e tecnologias verdes para tratamento de água e processos de tingimento.  2016-05-10 - Tags: santex rimar group mercado cavitec cavimelt fibras texteis tecnicos nao-tecidos naotecidos turquia tecnologia stefano gallucci itm istanbul

Vendas para o Dia das Mães recuaram 4,6% em 2016
Segundo o Boa Vista SCPC, estimativa em parceria com a FecomercioSP aponta para perda de mais de R$ 5 bilhões do varejo no período  2016-05-09 - Tags: maes venda sbpc boa vista recuo dia das maes comercio brasil vendas presentes

Comércio eletrônico deve crescer 8,67% em maio
Relatório anual da Conversion aponta desempenho mensal do e-commerce brasileiro, que terá um crescimento em relação a abril  2016-05-02 - Tags: ecommerce comercio eletronico crescimento estatistca vendas online black friday

CNI divulga agenda para Brasil sair da crise
A crise brasileira aprofundou-se de forma dramática. A saída da crise exige um conjunto de ações nas áreas fiscal e de competitividade. O roteiro da saída demanda iniciativas capazes de recuperar a confiança. A CNI apresenta um documento com estratégias de 2016 a 2018 para o Brasil superar este momento de retração. Confira a íntegra nesta reportagem.  2016-05-02 - Tags: cni regulamentacao 2016 crise relatorio

Showroom Capricórnio Têxtil pré 70 anos da indústria
Está chegando o dia de conhecer os lançamentos da Capricórnio Têxtil para o Inverno/ 2017. A empresa promete um showroom cheio de novidades, já que comemora 70 anos em breve.  2016-04-29 - Tags: capricornio 70 anos jeans denim textil showroom aniversario lancamento agenda

Truetzschler Nonwovens & Man-Made Fibers se retira do segmento de fibras cortadas
A Truetzschler Nonwovens & Man-Made Fibers GmbH em Egelsbach vende a tecnologia de fibras cortadas para a o Grupo Oerlikon – segmento Manmade fibers.  2016-04-26 - Tags: truetzschler nonwovens fibras cortadas filamentos continuos tapetes industriais

Braecker apresenta o novo STARLETplus Traveller na ITM 2016
Novidade é criada para superar condições de fiação desafiadoras  2016-04-12 - Tags: braecker starletplus traveller itm 2016 turquia lancamento

AUTEFA Soluções e Campen Machinery A / S anunciam nova parceria
A AUTEFA Soluções e a Campen Machinery A / S fizeram uma parceria e oferta de máquinas Airlaid  2016-04-12 - Tags: autefa campen solucoes parceria airlad hlal naotecidos dinamarca

Cresce área de plantio de algodão global
O plantio de algodão em países do Hemisfério Norte começa este mês. Em 2016/17 a área mundial de algodão deverá crescer 1%, para 31,3 milhões de hectares.  2016-04-04 - Tags: algodao icac toneladas plantio area importacao global