Language
home » têxtil »

Conjuntura

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

O futuro do têxtil chega ao mercado

Em visita ao Brasil este ano, o executivo Giuseppe Gherzi apresentou durante evento do setor em São Paulo uma palestra disputada, falando sobre a indústria 4.0 e o mercado global têxtil e de confecção. À frente da Gherzi, consultoria global com sede na Suíça, sua visão é importante para o mercado porque é baseada em observações e análises feitas sobre dados fidedignos, dando um panorama sobre os rumos tomados pelo mercado têxtil e de confecção no presente  e no futuro. Confira:

Textília: Em sua palestra no Congresso Internacional da Abit, você falou sobre as tecnologias e criações disruptivas. Para o têxtil, o que podemos esperar para o futuro? Ainda é possível (e há tempo) para adaptar as plantas industriais de acordo com a nova realidade de produção?

Giuseppe Gherzi: A questão não é se ainda haverá tempo para adaptar, e sim, se a indústria têxtil realmente poderá sobreviver sem integração dessas novas tecnologias e tendências (exemplo: funcionalização RFID, impressão e acabamentos digitais). Nossa resposta direta é: não! O timing será importante, não pode acontecer da noite para o dia, mas ainda é responsabilidade desta geração abraçar essas novas tecnologias que chegam.

Textília: Como a indústria têxtil irá organizar sua produção nos próximos anos? Ainda há espaço para configurações como a da China ou esse tipo de arranjo produtivo será extinto?

Gherzi: A China continuará a dominar os fios (filamentos e fibras descontínuas) e tecidos (urdidos e malharia) pelas próximas décadas. Nós não vemos nenhum possível país construindo capacidades tão significativas nas próximas décadas. Já nas confecções de vestuários, é outro tipo de jogo e irá aumentar fora da China, para países como Vietnã, Myanmar etc.

Textília: A eficiência na produção passa pela sustentabilidade ou há outro meio produtivo para as plantas industriais têxteis? Será que a sustentabilidade é uma tendência momentânea?

Gherzi: De jeito nenhum, há muitos anos muitas iniciativas foram lançadas para direcionar os aspectos sustentáveis nos químicos usados na cadeia de valores têxteis. Baseado no padrão Oeko-Tex®, introduzido nos anos 90, os produtos se tornaram mais seguros para o consumidor. Ainda assim, devido ao trágico evento em Bangladesh (quando um prédio com várias confecções desabou em 2013, matando mais de 1 mil trabalhadores), marcas e produtores tornaram-se mais conscientes na cadeia de produção de moda.

Textília: Há exemplos dessa consciência?

Gherzi: A campanha Detox, iniciada pelo Greenpeace com o objetivo de desintoxicar a cadeia de valores têxteis pelo mundo, se tornou uma consequência imediata para essa nova visão do consumidor. Até 2020, o Greenpeace lutará para banir 11 diferentes substâncias químicas da cadeia têxtil global, que foram analisadas pela organização como especialmente letais à saúde. Muitas iniciativas seguiram esse conceito, desde especificações para companhias RSL (Restricted Substance Lists ou Lista de Substâncias Restritas) até novos padrões para potências emergentes industriais que foram amplamente discutidos, como o ZDHC (Zero Discharge for Hazardous Chemicals – Descarte Zero para Químicas Perigosas), iniciativa de marcas e confecções internacionais. Marcas e confecções agora estão se tornando mais exigentes em solicitar ações de seus fornecedores, não somente sobre quais substâncias químicas não devem ser utilizadas nos artigos confeccionados, mas também no que não é permitido durante a manufatura de produtos relacionados ao setor têxtil. As consequências – explicadas em filmes como The True Cost, de Andrew Morgan – estão baseadas no apelo para uma produção transparente na "cadeia e, também (especialmente), nos baixos" custos de trabalho para os países de todo o mundo. A gestão da cadeia logística, por meio da ferramenta SCM (Supply Chain Managment Tool), está criando fundações tecnológicas para essa cadeia de suprimentos transparente e para seu controle no futuro.

Textília: A integração vertical ainda é possível neste novo mercado têxtil?

Gherzi: Hoje, ainda há vários produtos têxteis (denim, toalhas e lençóis) que requerem uma integração completa em termos de produção. Com a importante chegada das mudanças na funcionalidade das fábricas, isso pode mudar, especialmente se as cadeias de valores têxteis não abraçarem  as novas tecnologias disruptivas.

Textília: As indústrias de confecção estão preparadas para a revolução da indústria têxtil?

Gherzi: Nossa percepção é que a indústria de vestuário está abraçando com velocidade a chegada da revolução tecnológica. Nossos clientes de vestuário estão investindo em impressão e acabamento digital além de RFID.

Textília: As revoluções tecnológicas no segmento têxtil continuarão como tendência ou vão declinar após este momento criativo?

Gherzi: Nós temos que diferenciar de quais tecnologias estamos falamos. Vamos pegar dois exemplos: fiação – desde o sistema M8300, não houve inovação revolucionária, mas sim uma contínua melhoria e otimização de custos (entre eles, redução de energia) e automação; e impressão 3D – aqui a inovação (especialmente para têxteis) está começando somente agora, especialmente porque duas grandes patentes devem cair (patente dos EUA 5121329, da Stratasy, que expirou em 2009, e a patente dos EUA 5597589, da 3D Systems, que expirou em 2014). Como eu mencionei durante minha palestra no Brasil, há algumas companhias vendendo produtos têxteis feitos na impressora 3D (exemplo, a TamiCare, que produz e vende um não tecido elástico em todas as direções baseado na integração entre elastômeros e fibras  têxteis).

Textília: Há espaço para novas tecnologias empreendedoras ou a indústria já foi tomada por grandes companhias?

Gherzi: No passado, era difícil chegar com modelos de negócios inovadores, levando a uma falta de empreendedores nos têxteis tradicionais. Com uma grande demanda relacionada a têxteis técnicos, ainda há grandes oportunidades. Essa tendência irá ser alimentada pelos têxteis técnicos e ainda há grandes oportunidades de negócios. Eu realmente espero que a indústria têxtil abrace essas ideias, já que, se não o fizermos, teremos que ter integrações poderosas (como a Apple) colocando ainda mais pressão sobre a cadeia de valores têxteis. 

Textília: Como o Brasil deve se comportar nos próximos anos se quiser liderar a indústria têxtil global?

Gherzi: Os esforços devem ser feitos por todos os players em toda a cadeia de valores (incluindo o governo). O que fazer:

  1. Estabilizar a taxa de câmbio, evitando grandes flutuações da moeda;
  2. Estudar maiores incentivos para pesquisa e desenvolvimento e investimentos tecnológicos;
  3. Aumentar serviços JIT (Just in Time) com atacadistas, colocando responsabilidades tanto para produtores quanto para vendedores;
  4. Promover reformas de impostos e trabalhistas;
  5. Promover investimentos em infraestrutura e áreas críticas;
  6. Acelerar o FTA (Tratado de Livre Comércio) com grandes mercados consumidores (como Estados Unidos e União Europeia). De acordo com o departamento de promoção de exportações, o Brasil é completamente isolado do mercado internacional de bens manufaturados;
  7. Ajustar os elos de toda a cadeia têxtil, começando na fibra até o mercado consumidor final;
  8. Promover investimento em áreas estratégicas do têxtil, como produção de fibras de viscose (a competitividade da celulose no Brasil está disponível);
  9. Promover a conclusão da planta poliéster em Suape (PE), para que a oferta de produção e consumo atenda ao Brasil e ao mundo.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Por: Gabriel Rajão
Foto: Divulgação

Data de publicação: 15/11/2016

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Desaceleração econômica global por conta da pandemia afeta negócios do algodão
Ainda não sabemos qual será o impacto final do Covid-19 na indústria do algodão, mas a pandemia em rápido movimento provocou grande incerteza em todos os elos da cadeia de suprimentos global. Milhões de pessoas estão em quarentena e os negócios de algodão e têxtil estão praticamente paralisados em todo o mundo.  2020-05-15 - Tags: algodao industria textil industria algodao covid 19 pandemia commodity safra 2020 icac

O Grande Lockdown: cenário para a economia global
Estudo publicado na Carta IEDI 994 (Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial), no dia 04 de maio, do qual reproduzimos alguns pontos, traz as projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a economia global, realizada em 20 de abril, e revela que a crise econômica decorrente da pandemia do coronavírus, denominada pelo Fundo de "Grande Lockdown" será muito mais intensa do que aquela de 2009 - iniciada pelo colapso de um banco de investimentos nos EUA.  2020-05-08 - Tags: lockdown iedi fmi recessao pandemia covid19 fundo monetario internacional grande lockdown isolamento social

Indústria têxtil e de confecção adaptou-se para produzir máscaras e aventais
Nos últimos 30 dias, o parque industrial têxtil e de confecção do Brasil transformou-se para enfrentar a calamidade pública causada pela Covid-19. Mais de 140 empresas converteram suas plantas para fabricar em massa máscaras descartáveis de TNT (tecido não tecido) e aventais médico-hospitalares.  2020-05-04 - Tags: parque industrial textil confeccao calamidade publica covid19 tnt equipamentos hospitalares mascaras cirurgicas doacoes cadeia de producao pimentel

Caixa e Sebrae anunciam R$ 7,5 bilhões de crédito para os pequenos negócios
O Sebrae e Caixa assinaram na segunda-feira (20), um convênio para facilitar o acesso ao crédito para micros e pequenas empresas, bem como empreendedores individuais, para reduzir o impacto provocado pela crise do coronavírus sobre os pequenos negócios no Brasil. A expectativa é injetar até R$ 7, 5 bilhões neste segmento.  2020-04-24 - Tags: sebrae caixa pequenas empresas governo federal carlos melles pedro guimaraes entrevista marcio montella creditos folha de pagamento

A relevância da indústria nacional no combate ao Covid-19
Após um mês de iniciada a quarentena no Brasil para conter o avanço da epidemia do Covid-19, a indústria têxtil e de confecção, que não estava incluída no rol das “atividades essenciais”, passou a ser estratégica para a produção local de máscaras e outros itens de proteção no combate à doença.  2020-04-20 - Tags: mascaras protetoras industria nacional setor textil abit coronavirus covi19 pandemia brasil tnt webinar sindicatos

A indústria de TNT e suas perspectivas diante da pandemia do coronavírus
Em tempos de pandemia do Covid-19, quando a atividade econômica, (salvo setores essenciais) está praticamente paralisada, a indústria de nãotecidos, voltada ao segmento hospitalar, está em pleno aquecimento. Todavia, sua capacidade de resposta se mostra limitada diante da gigantesca demanda adicional por produtos de proteção mundo a fora.  2020-04-14 - Tags: polipropileno naotecidos abint abit carlos eduardo benatto tnt spunbond meltblown spunbond tecidos naotecidos pandemia covid19

Abit alerta para o risco no aumento de importações têxteis da China
Fernando Valente Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), alerta sobre o risco, em meio à pandemia da Covid-19, de o mercado nacional enfrentar um forte e abrupto crescimento de importações provenientes da China no momento em que forem reiniciadas as atividades no Brasil.  2020-04-10 - Tags: fernando valente pimentel china importacao risco covid19 pandemia importacoes

ITMF divulga 2ª pesquisa sobre impacto do Covid-19 na indústria têxtil global
A 2ª pesquisa da ITMF - International Textile Manufactures Federation, sobre o impacto da pandemia Coronavírus (Covid-19) na cadeia têxtil global, foi realizada entre 28 março e 6 de abril (a primeira foi entre 13-25 de março). Esta sondagem abrangeu um total 700 companhias ao redor do mundo, que responderam sobre a situação dos pedidos atuais e o faturamento esperado para 2020.  2020-04-09 - Tags: itmf international textile manufactures federation pandemia covid19 impacto projecao setor textil industria textil

ITMF mostra impacto da pandemia de coronavírus na indústria têxtil global
A ITMF - International Textile Manufactures Federation, sediada na Suíça, conduziu, entre 13-25 de março, uma pesquisa com seus associados sobre o impacto da Pandemia Corona (Covidi-19) na cadeia têxtil global, especialmente nos pedidos atuais e no faturamento esperado em 2020.  2020-04-07 - Tags: international textile manufactures federation itmf covid19 coronavirus pandemia industria textil global

Empresários discutem ações e estratégias para o momento atual e futuro
Criar um protocolo com aval de entidades médicas e parceria com autoridades governamentais, para disciplinar o retorno gradativo das atividades do comércio, foi a principal sugestão do encontro com empresários do setor têxtil, confecção e lavanderia, promovido pela Denim City SP, por meio de vídeo conferência no dia 2 de abril.  2020-04-06 - Tags: webnar industria textil conjuntura denim city sp maria josé orione gilberto stocche gustavo manfredini josé eduardo nahas filho paulo totaro robi spatti ronaldo faria

AGU obtém autorização para governo adotar medidas contra Covid-19
A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam afastadas, durante o período de enfrentamento à Covid-19, exigências previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que dificultavam a implantação de programas de proteção à parcela mais vulnerável da sociedade pelo governo federal.  2020-04-01 - Tags: agu advocacia geral da uniao supremo tribunal federal covid 19 lei de diretrizes orcamentarias

Pandemia afeta indústria têxtil e de confecção e já gera prejuízo de R$ 15 bilhões
Enquete realizada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) revela que, até esta sexta-feira, 27 de março, 97% dos empresários do setor revelam já estar sentindo impactos negativos da paralisação da economia provocada pelo novo coronavírus. Os empresários mencionam como a pandemia tem mudado a rotina do processo produtivo, além de causar um prejuízo mensal estimado em R$ 15 bilhões para o setor.  2020-03-31 - Tags: corona virus covid19 prejuizo industria textil abit paralisacao pandemia produtos

Exportações já apresentam queda na segunda semana de março
A FecomercioSP tem acompanhado os impactos da pandemia do coronavírus (covid-19) em diversas áreas da sociedade. Dessa forma, o Conselho de Relações Internacionais da Entidade ouviu os associados e empresários do setor para entender como a operação de comércio exterior tem sido afetada. Algumas empresas já adiaram o envio de cargas para a China e outras estão renegociando contratos de importação em decorrência da valorização do dólar.  2020-03-25 - Tags: fecomerciosp exportacoes area textil industria importacoes empresarios

Fiesc pede apoio do Governo para solucionar problemas de infraestrutura
Nos últimos 10 anos, foram entregues apenas 14,5 quilômetros das obras de ampliação de capacidade e duplicação das rodovias federais estratégicas para o Estado, as BRs 163, 280 e 470. A informação foi apresentada pelo presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, ao vice-presidente da República, general Hamilton Mourão.  2020-03-09 - Tags: federacao das industrias hamilton mourao sintex santa catarina fiesc governo conjuntura

Capacidade produtiva da indústria deve crescer em 2020
Depois de um 2019 com sinais de retomada, a indústria, em geral, vê 2020 com otimismo. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) ficou em 78,2% no mês de novembro de 2019. Para a Mitsubishi Electric, uma das maiores empresas de automação industrial do mundo, a tendência é que este indicador continue subindo este ano.  2020-03-02 - Tags: confederacao nacional da industria mitsubishi electric conjuntura textil confianxa do empresario industrial

Programa Brasil Mais pretende aumentar a eficiência das empresas
O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou, na terça-feira (18), decreto de criação do programa Brasil Mais, que vai atender indústria, comércio e serviços. Coordenado pelo Ministério da Economia e gerido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o programa será executado pelo Senai e pelo Sebrae.  2020-02-21 - Tags: jair bolsonaro programa brasil mais abdi sebrae senai ministerio da economia praticas produtivas

Previsão de queda no preço do algodão enquanto o fornecimento atinge níveis recorde
Os preços do algodão permanecerão baixos nas temporadas 2019/20 enquanto a oferta supera a demanda e os excedentes crescem, de acordo com um relatório da Edição 200 da Textile Outlook International, da empresa de informações de comércio global Textiles Intelligence.  2020-01-09 - Tags: algodao precos supplies fornecimento 2019 2020

Brasileiro mostra otimismo e espera melhora da economia para 2020
A nova edição da pesquisa Perspectivas 2019: ‘Expectativa dos Brasileiros com o Cenário Econômico e Social”, realizada pela parceria ACREFI/Kantar, aponta que o brasileiro demonstra otimismo mais consciente e espera melhora da economia a partir do 2º Semestre de 2020. Se nos últimos três anos o levantamento mostrava que 17% estavam propensos a fazer um financiamento, atualmente o percentual saltou para 45%.  2019-11-14 - Tags: kantar perspectivas 2019 acrefi hilgo gonçalves conjuntura perspetiva de mercado

Prefeitura de São Paulo divulga estudo sobre indústria da moda e suas potencialidades
A Prefeitura de São Paulo divulgou nesta terça-feira, 22 de outubro, um estudo realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, que mostra que a indústria da moda no município teve um aumento de 4,9% na geração de empregos de 2012 a 2017.  2019-10-23 - Tags: sao paulo prefeitura estudo secretaria de desenvolvimento economico e trabalho industria moda geraçao de empregos

Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial cresce em agosto
O resultado do Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial para o mês de agosto apresentou crescimento de 18,3% na comparação com o mês anterior no dado livre de efeitos sazonais. O índice é baseado na intenção da indústria em lançar novos produtos no mercado e mostra que houve aumento na atividade no mês de agosto, inclusive no setor têxtil.  2019-09-06 - Tags: indice gs1 brasil de atividade industrial gs1 brasil 4e consultoria virginia vaamonde organizacao multissetorial conjuntura