Language
home » têxtil »

Conjuntura

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Indústria têxtil debate desafios de mercado no Vietnã

Pressão do varejo sobre a produção têxtil, sutentabilidade versus poder de compra do consumidor e disputa de mercado entre produtores de fibras sintéticas e de algodão foram os principais temas debatidos na conferência anual da International Textile Manufacturers Federation (ITMF). O evento da principal entidade representativa do setor aconteceu entre os dias 04 e 06 de novembro, no Hotel Melia Hanoi, capital do Vietnã. O pequeno país do Sudeste Asiático desponta como substituto da poderosa vizinha China na produção e exportação de têxteis e vestuário, graças aos salários baixos e jornada de trabalho execessiva. Dividida em duas partes – Fibras Naturais e Fibras Sintéticas,  a sessão plenária contou com especialistas internacionais que apresentaram, em palestras e debates, um panorama atual do mercado  têxtil/confecção.


Varejo e sustentabilidade

O Painel do Algodão, um dos mais representativos da Conferência, focou em vários aspectos da sustentabilidade, a partir de seu papel crescente no marketing de varejo e para os desafios que a indústria enfrenta no desenvolvimento de uma cadeia de suprimentos sustentável. O primeiro palestrante, Robert Antoshak, da Olah Inc., dos Estados Unidos, abordou a relação entre a produção de algodão, a indústria têxtil e a influencia do varejo. Segundo ele, apesar de estarem tecnicamente no final da longa cadeia produtiva, os varejistas são cada vez mais decisivos  no sucesso de um produto junto ao consumidor. Antoshak reconheceu que a sustentabilidade, que costumava ser considerada uma preocupação apenas para os plantadores e beneficiadores de algodão, hoje é tema de interesse também dos que estão do lado de dentro do balcão.  “A capacidade de oferecer produtos ‘verdes’ é um fator de sucesso ao nível do varejo. Se os varejistas acreditarem e rotularem um produto na loja como ambientalmente amigável, a influência sobre a demanda dos consumidores será imediata”, disse. 

O espanhol Antonio Vidal Esteve, do grupo suiço ECOM Cotton, fez uma apresentação apaixonada do Better Cotton Initiative (BCI) organização global que atua em prol do desenvolvimento da cotonicultura sustentável.  " As pessoas podem debater sobre o significado de ser  verde, mas no fim, isso não importará, porque a percepção é a realidade do consumo. Se os compradores acreditam nisto, basta. É o que está acontecendo hoje com a demanda“. 

Esteve apontou que é um equívoco considerar o BCI uma organização não governamental (ONG), quando na verdade foi criado por varejistas com visão de futuro como o IKEA, Levi’s, Adidas e H&M. "Essas empresas não precisam realmente do BCI hoje, mas eles estão vendo que produção sustentável não é uma questão só do algodão. É um problema da indústria têxtil, que terá de encontrar uma solução, assim como as cadeias de fornecimento de commodities fizeram”, concluiu o executivo.

Para Andrew Macdonald, diretor da Amcon Consultoria e moderador do Painel, um dos maiores desafios do BCI tem sido a confusão sobre o uso do termo melhor produto. "É fundamental que as pessoas percebam que melhor não se refere à qualidade, mas sim, às melhores práticas de produção”. Antonio Esteve acrescentou: "O objetivo do BCI não é dizer que um tipo de algodão é superior a outro, e sim, promover melhores práticas sustentáveis,  em todos os aspectos da cadeia de fornecimento”.

A apresentação final deste Painel ficou por conta de Richard Shaw, da Bayer CropScience, que apontou uma série de desafios que a indústria enfrentará no desenvolvimento de uma cadeia de fornecimento sustentável de algodão. Entre eles estão a falta de protocolos universalmente aceitos, a ausência de normas oficiais para a certificação do algodão, a falta de consenso sobre verificação por terceiro, etc. Shaw lembrou que enfrentar esses e outros desafios para manter a industria sustentável não será fácil  e nem barato. " Isto Implicará em custos inerentes às grandes mudanças, como por exem,plo, a remuneração adicional (preço mais caro) que será necessária em vários pontos da cadeia de abastecimento", disse Shaw, acrescentando:  "É algo que simplesmente temos que aceitar, desde o início, se quisermos que a nossa indústria se torne mais sustentável."


Fibras sintéticas

Na segunda parte da Conferencia da ITMF, o debate foi sobre fibras químicas. Peter Driscoll, da PCI Fibre, disse que o aumento da participação das fibras sintéticas ou artificiais no mercado global deve-se ao crescente uso de produtos sintéticos, além das aplicações têxteis tradicionais. O palestrante observou que o crescimento das fibras químicas no setor também se deve à volatilidade que a  indústria do algodão tem experimentado nos últimos anos. "Essa volatilidade nos preços parece ter refletido um pânico sobre a oferta do algodão. Algumas marcas de varejo disseram que estão fazendo um grande esforço para se afastarem de produtos feitos com fibras de algodão, porque não podem suportar a idéia de ficar sem suprimentos”.

Driscoll disse ainda que a indústria de fibras sintéticas levou de seis a nove meses para se ocupar da demanda desasistida, devido aos preços do algodão que dispararam no mundo, provocando carência de fibras e fios. Porém, admite que essa defasagem é apenas parte do negócio. "De modo geral, o mercado tende a ser muito bom. O que não é boa é a reação da indústria de fibras para com os  altos e baixos da demanda”. Driscoll citou um exemplo instigante: “ Um varejista, por exemplo, pode detectar um aumento na venda de camisas verdes, e decidir que este produto agora é ‘in’. O que vai acontecer? Ele vai solicitar um grande número deste produto do seu fornecedor. O mercado, então, tornar-se-á saturado porque a procura antecipada foi distorcida por esta demanda. Mas esse é o jeito que o negócio têxtil funciona, e sempre será assim. Cabe a indústria  saber conviver com esta sazonalidade”.

O indiano Madhu Suthanan, do grupo Reliance Industries, fez sua apresentação no final do Painel de Fibras Sintéticas, concentrando-se sobre as vantagens oferecidas pela economia do poliéster.. "O poliéster não é só a mais acessível das fibras têxteis em termos de preço. Também teve os mais baixos níveis de volatilidade nos últimos anos. Além disso, fornecedores de poliéster possuem capacidade de escala para vários níveis de demanda, um problema que é muito mais difícil quando se trata de produção de  fibra natural”.  Suthanan salientou que há uma correlação de 98% entre o PIB e a demanda de fibras têxteis, e que a economia global caminha para a recuperação. Nesse sentido, o poliéster deverá ser o maior beneficiário, respondendo por 65% do crescimento da demanda nos próximos anos.De acordo com suas previsões, os filamentos de poliéster, que representaram menos de 10% do consumo global têxtil em 1980, deve aumentar sua participação em 50% até 2020.

 

Têxteis versus eletrônicos

Nos foruns da ITMF, sempre há muita discussão sobre a competição entre algodão e fibras sintéticas. As duas indústrias que abastecem a cadeia têxtil lutam por cada fatia de mercado, visando garantir  sua rentabilidade. Mas, de acordo com os analistas,  a maior ameaça para a viabilidade futura do algodão não é o raiom, o náilon ou o poliéster  é o telefone celular, ou seja, as novidades eletrônicas que vêm atraindo  os consumidores. Além disso, há também os gastos com educação, saúde, alimentação e o combustível que tendem  a representar a principal preocupação das famílias. Essa foi a principal mensagem passada por Mark Messura, da Cotton Incorporated (EUA), na conferencia ITMF. "Sem dúvida, a competição entre algodão e fibras sintéticas é intensa, mas a real preocupação para todos nós da indústria têxtil é que hoje as pessoas têm cada vez mais despesas. Nos Estados Unidos, por exemplo, a participação do vestuário nos gastos totais dos consumidores caiu de 5,7% em 1989, para 4,7% em 1999 e para 3,5% em 2011. Ao mesmo tempo, as despesas com saúde cresceram de 5,1% para 5,3% e depois, para 6,7% durante esse período”, destacou.

Finalmente, no que diz respeito ao meio ambiente e sustentabilidade, fatores que são apontados  por muitos como cruciais na hora da decisão de compra,  Mark Messura diz que é mais uma questão da cadeia de fornecimento têxtil do que exigência de mercado: “Uma pesquisa realizada pela Cotton Incorporated mostra que poucos consumidores estão dispostos a pagar um preço alto por roupas ou têxteis lar ecológicos, ou seja, orgânicos, sustentáveis, recicláveis ou biodegradáveis. Cerca de 27% dos consumidores dizem que se esforçam em encontrar um vestuário ‘verde’, que respeite o meio ambiente. Porém,  esse número é menor do que foi há cinco anos. O que mostra que o  ‘verde’ não é um fator decisvo para os consumidores. Na realidade, ele está realmente se tornando menos importante na hora das compras”, senteciou.

 

A bola da vez

No encontro de Hanoi, não foram debatidos, com tanta ênfase, outras questões relevantes que envolvem a cadeia têxtil mundial como tecnologia, mão de obra e relações comerciais. Talvez porque o  Vietnã seja visto com certa preocupação por parte de outros países competidores no mercado global. Ultimamente, os vietnamitas têm sido exportadores têxteis e de vestuário bastante competitivos, conquistando espaço no mercado norte-americano e europeu. Todavia, há também contra eles denúncias de uso de mão de obra infantil, salários aviltantes (cerca de U$ 0,28 centavos por hora para costureiras) e condições de trabalho degradantes.  

Embora os dois países asiáticos, China e Vienã, mantenham uma rivalidade histórica, para alguns observadores, o Vietnã, também sob regime comunista e fechado, está trilhando o caminho de sucesso chinês, ou seja, investimento estatal na indústria para atrair empresas internacionais, interessadas em investir na economia local, usando mão de obra farta e barata. 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Edição: Marcia Mariano
Fotos: Divulgação
Fonte: ITMF

Data de publicação: 09/11/2012

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Italian Textile Machinery: forte declínio no primeiro trimestre de 2020
No primeiro trimestre de 2020, os pedidos de maquinas têxteis italianas registraram uma forte queda. A pandemia de covid-19 impactou pesadamente no setor. As consequências nos pedidos serão ainda mais negativas no segundo trimestre. O índice dos pedidos para máquinas têxteis coletados pela ACIMIT, Associação de Fabricantes de Maquinas Têxteis Italiana, para o período de janeiro a março de 2020 caiu em 31% comparado ao mesmo período de 2019.  2020-07-30 - Tags: acimit maquinas texteis italianas associacao de fabricantes de maquinas texteis italiana federico pellegata

Para manter o emprego será necessário um upgrade no conhecimento
As carreiras operacionais vão continuar existindo, mas vai exigir do profissional muito conhecimento tecnológico e flexibilidade para se adaptar às novas rotinas. Ainda é cedo para afirmar que os modelos tradicionais de trabalho serão extintos, mas certamente passarão por uma transformação e a tecnologia será determinante nesse processo.  2020-07-27 - Tags: abit abtt fernando pimentel nelson pereira junior novo profissional engenharia textil emprego industria textil

Setor têxtil paulista apresenta balanço negativo do primeiro semestre
Durante o primeiro semestre de 2020, a produção têxtil no Estado de São Paulo, considerando os meses de janeiro a maio, caiu 29,8% em comparação ao mesmo período de 2019; o vestuário registrou queda de 37,1% e o varejo, queda de 41,6%. Este panorama foi apresentado pelo presidente do Sinditêxtil-SP, Luiz Arthur Pacheco, durante coletiva de imprensa online, realizada no dia 15 de julho.  2020-07-17 - Tags: producao textil estado de sao paulo ibge setor textil confeccao luiz arthur pacheco sinditextil coletiva imprensa queda do varejo isolamento social

Promotores de feiras avaliam os novos formatos de negócios
Um dos setores mais prejudicados pela pandemia do covid-19 foi o de feiras e eventos. Pesquisa recente da União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe, com mais de 2.700 entrevistados, aponta que a crise afetou 98% das empresas. Por causa dos adiamentos e postergações de datas, a cadeia de negócios deixou de alavancar cerca de R$ 900 milhões.  2020-06-15 - Tags: helvio pompeo madeira ana flores claudio silveira ilse guimaraes feiras pandemia fcem group assistecal dfb festilval vista fair

Medidas tributárias para o setor têxtil são discutidas com secretário Meirelles
O presidente do Sinditec, Leonardo Sant'Ana, participou de uma reunião virtual com o secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles, quinta-feira (04/06), em que foram discutidas medidas emergenciais diante da crise do covid-19.  2020-06-12 - Tags: sinditec henrique meirelles frente parlamentar industria textil cat gustavo ley frente parlamentar para o desenvolvimento da industria textil

Uma visão holística da pandemia sob a ótica da cadeia têxtil
Três dos maiores líderes empresariais do setor têxtil/vestuário brasileiro analisaram o momento atual e as perspectivas da indústria para os próximos meses, após o fim da quarentena. Josué Christiano Gomes da Silva, Flavio Rocha e Ricardo Steinbruch participaram de uma das mais concorridas videoconferências, realizadas por Fernando Pimentel, presidente da Abit, cuja transmissão alcançou uma audiência recorde, com 900 visualizações.  2020-05-29 - Tags: textil vestuario pos pandemia covid 19 omnichanel novo normal steinbruch ricardo steinbruch flavio rocha josue christiano gomes da silva

Covid-19: O cenário das fibras têxteis no Brasil
Embora sejam empresas de grande porte, de capital intensivo e atuação global, a indústria de fibras têxteis também está enfrentando dificuldades devido à pandemia do covid-19. Situado no início da longa cadeia produtiva do setor, este segmento reúne no Brasil fabricantes de fibras sintéticas – poliamida (náilon) e poliéster, além de uma cotonicultura forte que abastece fiações, tecelagens e malharias.  2020-05-26 - Tags: renato boaventura lineu frayha milton garbujo rhodia abrafas indorama ventures fibras brasil m&g fibras do brasil fernando pimentel fibras texteis

Desaceleração econômica global por conta da pandemia afeta negócios do algodão
Ainda não sabemos qual será o impacto final do Covid-19 na indústria do algodão, mas a pandemia em rápido movimento provocou grande incerteza em todos os elos da cadeia de suprimentos global. Milhões de pessoas estão em quarentena e os negócios de algodão e têxtil estão praticamente paralisados em todo o mundo.  2020-05-15 - Tags: algodao industria textil industria algodao covid 19 pandemia commodity safra 2020 icac

O Grande Lockdown: cenário para a economia global
Estudo publicado na Carta IEDI 994 (Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial), no dia 04 de maio, do qual reproduzimos alguns pontos, traz as projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a economia global, realizada em 20 de abril, e revela que a crise econômica decorrente da pandemia do coronavírus, denominada pelo Fundo de "Grande Lockdown" será muito mais intensa do que aquela de 2009 - iniciada pelo colapso de um banco de investimentos nos EUA.  2020-05-08 - Tags: lockdown iedi fmi recessao pandemia covid19 fundo monetario internacional grande lockdown isolamento social

Indústria têxtil e de confecção adaptou-se para produzir máscaras e aventais
Nos últimos 30 dias, o parque industrial têxtil e de confecção do Brasil transformou-se para enfrentar a calamidade pública causada pela Covid-19. Mais de 140 empresas converteram suas plantas para fabricar em massa máscaras descartáveis de TNT (tecido não tecido) e aventais médico-hospitalares.  2020-05-04 - Tags: parque industrial textil confeccao calamidade publica covid19 tnt equipamentos hospitalares mascaras cirurgicas doacoes cadeia de producao pimentel

Caixa e Sebrae anunciam R$ 7,5 bilhões de crédito para os pequenos negócios
O Sebrae e Caixa assinaram na segunda-feira (20), um convênio para facilitar o acesso ao crédito para micros e pequenas empresas, bem como empreendedores individuais, para reduzir o impacto provocado pela crise do coronavírus sobre os pequenos negócios no Brasil. A expectativa é injetar até R$ 7, 5 bilhões neste segmento.  2020-04-24 - Tags: sebrae caixa pequenas empresas governo federal carlos melles pedro guimaraes entrevista marcio montella creditos folha de pagamento

A relevância da indústria nacional no combate ao Covid-19
Após um mês de iniciada a quarentena no Brasil para conter o avanço da epidemia do Covid-19, a indústria têxtil e de confecção, que não estava incluída no rol das “atividades essenciais”, passou a ser estratégica para a produção local de máscaras e outros itens de proteção no combate à doença.  2020-04-20 - Tags: mascaras protetoras industria nacional setor textil abit coronavirus covi19 pandemia brasil tnt webinar sindicatos

A indústria de TNT e suas perspectivas diante da pandemia do coronavírus
Em tempos de pandemia do Covid-19, quando a atividade econômica, (salvo setores essenciais) está praticamente paralisada, a indústria de nãotecidos, voltada ao segmento hospitalar, está em pleno aquecimento. Todavia, sua capacidade de resposta se mostra limitada diante da gigantesca demanda adicional por produtos de proteção mundo a fora.  2020-04-14 - Tags: polipropileno naotecidos abint abit carlos eduardo benatto tnt spunbond meltblown spunbond tecidos naotecidos pandemia covid19

Abit alerta para o risco no aumento de importações têxteis da China
Fernando Valente Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), alerta sobre o risco, em meio à pandemia da Covid-19, de o mercado nacional enfrentar um forte e abrupto crescimento de importações provenientes da China no momento em que forem reiniciadas as atividades no Brasil.  2020-04-10 - Tags: fernando valente pimentel china importacao risco covid19 pandemia importacoes

ITMF divulga 2ª pesquisa sobre impacto do Covid-19 na indústria têxtil global
A 2ª pesquisa da ITMF - International Textile Manufactures Federation, sobre o impacto da pandemia Coronavírus (Covid-19) na cadeia têxtil global, foi realizada entre 28 março e 6 de abril (a primeira foi entre 13-25 de março). Esta sondagem abrangeu um total 700 companhias ao redor do mundo, que responderam sobre a situação dos pedidos atuais e o faturamento esperado para 2020.  2020-04-09 - Tags: itmf international textile manufactures federation pandemia covid19 impacto projecao setor textil industria textil

ITMF mostra impacto da pandemia de coronavírus na indústria têxtil global
A ITMF - International Textile Manufactures Federation, sediada na Suíça, conduziu, entre 13-25 de março, uma pesquisa com seus associados sobre o impacto da Pandemia Corona (Covidi-19) na cadeia têxtil global, especialmente nos pedidos atuais e no faturamento esperado em 2020.  2020-04-07 - Tags: international textile manufactures federation itmf covid19 coronavirus pandemia industria textil global

Empresários discutem ações e estratégias para o momento atual e futuro
Criar um protocolo com aval de entidades médicas e parceria com autoridades governamentais, para disciplinar o retorno gradativo das atividades do comércio, foi a principal sugestão do encontro com empresários do setor têxtil, confecção e lavanderia, promovido pela Denim City SP, por meio de vídeo conferência no dia 2 de abril.  2020-04-06 - Tags: webnar industria textil conjuntura denim city sp maria josé orione gilberto stocche gustavo manfredini josé eduardo nahas filho paulo totaro robi spatti ronaldo faria

AGU obtém autorização para governo adotar medidas contra Covid-19
A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam afastadas, durante o período de enfrentamento à Covid-19, exigências previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que dificultavam a implantação de programas de proteção à parcela mais vulnerável da sociedade pelo governo federal.  2020-04-01 - Tags: agu advocacia geral da uniao supremo tribunal federal covid 19 lei de diretrizes orcamentarias

Pandemia afeta indústria têxtil e de confecção e já gera prejuízo de R$ 15 bilhões
Enquete realizada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) revela que, até esta sexta-feira, 27 de março, 97% dos empresários do setor revelam já estar sentindo impactos negativos da paralisação da economia provocada pelo novo coronavírus. Os empresários mencionam como a pandemia tem mudado a rotina do processo produtivo, além de causar um prejuízo mensal estimado em R$ 15 bilhões para o setor.  2020-03-31 - Tags: corona virus covid19 prejuizo industria textil abit paralisacao pandemia produtos

Exportações já apresentam queda na segunda semana de março
A FecomercioSP tem acompanhado os impactos da pandemia do coronavírus (covid-19) em diversas áreas da sociedade. Dessa forma, o Conselho de Relações Internacionais da Entidade ouviu os associados e empresários do setor para entender como a operação de comércio exterior tem sido afetada. Algumas empresas já adiaram o envio de cargas para a China e outras estão renegociando contratos de importação em decorrência da valorização do dólar.  2020-03-25 - Tags: fecomerciosp exportacoes area textil industria importacoes empresarios