Language
home » moda & varejo »

Ponto de Vista

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

O ‘novo normal’ da indústria 4.0

Os desafios para a sociedade brasileira, para a economia mundial e, em especial para a indústria, são muitos. No entanto, temos que nos reinventar para enfrentar essa fase que se instala com a disseminação da pandemia da Covid-19. E a indústria 4.0 é um dos caminhos para adentrar nesse estágio do ‘novo normal da indústria’ ainda mais fortalecida. Dados apontam a quarta revolução industrial como uma oportunidade para o País. A indústria representa hoje menos de 10% do Produto Interno Brasileiro (PIB) e o Brasil ocupa a 69º posição no Índice Global de Inovação. Ou seja, temos um mundo exponencial para avançar e ganhar espaços cada vez maiores.

Um primeiro e importante olhar é entender como definir a quarta revolução industrial. Há vários conceitos considerados como Internet das Coisas (IoT), robótica, simulação, segurança cibernética, manufatura aditiva, realidade aumentada, machine learning, cloud, virtualização, interfaces digitais, big data, ciência de dados, tecnologias integradas, enfim, há um espectro de conceitos tecnológicos muito amplo. 

Na minha opinião, o grande erro é ter a visão de que até então a quarta revolução industrial era uma revolução tecnológica. Não vivemos uma revolução tecnológica, vivemos sim uma revolução de modelo de negócios. As tecnologias, emergentes ou não, são importantes nesse momento, ou melhor, fundamentais. Mas não devemos pensar em tecnologia por tecnologia. E um dos fatores que comprova isso é a ameaça chinesa que vivíamos em 2011, data simbólica do início desse movimento, quando a Alemanha estabeleceu a indústria 4.0 como meta de suas unidades produtivas, durante a feira de Hannover daquele ano. Mas a motivação desse objetivo nunca foi “apenas” aplicar tecnologias emergentes e integração de toda cadeia de valor, mas, principalmente, atingir altos níveis de excelência operacional, propiciando um maior nível de competitividade frente à ameaça oriental.

Os líderes digitais precisam se atentar de que a tecnologia deve ser aplicada, porém de uma forma bem estruturada para atingir os níveis operacionais tão almejados em um determinado processo produtivo.

Nos últimos cinco anos, percebemos que com um trabalho assertivo nas plantas industriais é possível auxiliá-las a alcançar o objetivo da quarta revolução, aumentando o nível de excelência a partir de melhores decisões operacionais, através de uma jornada evolutiva de maturidade analítica: descritiva (reportar), analítica (analisar e monitorar), automática (automatizar), preditiva (prever e predição inteligente) até chegar no nível de prescrição (antecipar e atuar). Com isso, atingimos o nível máximo de maturidade data-driven, atacando diretamente os KPIs de negócios impactados pela flexibilidade, confiabilidade e eficiência operacional.

É importante estudar o processo de tomada de decisão e as dores que impedem a transformação para esse modelo data-driven. Como criar essa cultura e alcançar os resultados esperados? Na primeira fase, normalmente esbarramos na qualidade de dados, gaps, lacunas, e este é o ponto nevrálgico para atuar com uma abordagem que estimula o  pensamento coletivo, trazendo as pessoas para o centro, com interações constantes nos processos de criação, de forma incremental evolutiva, para, então, desenhar e implementar a melhor tecnologia, com o melhor custo-benefício-risco. Assim, é possível trazer uma solução tecnológica para base da pirâmide, a fim de usá-la da forma mais adequada. E claro, explorar os dados que serão gerados na sequência.

Conseguiremos resultados para o negócio quando conseguirmos explorar em sua totalidade a correlação dos dados vitais e transacionais estruturados e organizados em uma camada única (data-lake), sobre a qual os algoritmos de inteligência artificial, deep leaning, machine learning e soft-sensor, auxiliam ou até influenciam diretamente nas decisões operacionais.

Conseguimos resultados em algumas unidades industriais através dessa abordagem. Predições de falhas, de peso de matéria-prima, do teor de sílica, detecção de vazamento em processos de mineração e predição de alarmes críticos são alguns exemplos. Acreditamos nesse caminho como o “novo normal” da indústria 4.0.

(*) Gustavo Brito é Head Global de Indústria Digital da Stefanini, sócio diretor da IHM Stefanini, empresa do Grupo Stefanini especializada no segmento industrial, com forte atuação em setores como Papel & Celulose, Mineração, Siderurgia, Metalurgia, Química e Óleo & Gás.

 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Por: Gustavo Brito

Data de publicação: 22/06/2020

Conteúdo relacionado


O papel da tecnologia na indústria antes e depois da crise
No início de 2020, o segmento de manufatura no Brasil era um dos mais otimistas, considerando os desafios vividos nos últimos anos. Havia uma expectativa na retomada da indústria brasileira e alguns resultados positivos já vinham sendo percebidos.  2020-06-22

Tecnologia ajuda redes varejistas a vender com segurança no pós-pandemia
Desde que o comércio reabriu as portas em grande parte dos municípios brasileiros, diversas redes varejistas têm buscado na tecnologia de crédito uma solução para alavancar as vendas no crediário próprio. Essa maior demanda não é uma grande surpresa.  2020-06-22 - Tags: jeison schneider meu crediario tecnologia pandemia ponto de vista

O ‘novo normal’ da indústria 4.0
Os desafios para a sociedade brasileira, para a economia mundial e, em especial para a indústria, são muitos. No entanto, temos que nos reinventar para enfrentar essa fase que se instala com a disseminação da pandemia da Covid-19. E a indústria 4.0 é um dos caminhos para adentrar nesse estágio do ‘novo normal da indústria’ ainda mais fortalecida.  2020-06-22 - Tags: ponto de vista gustavo brito stefanini ihm stefanini

Manifesto pela valorização do produto nacional
Chega da promessa de que o Brasil é o país do futuro. O Brasil é o país do agora e sempre.O momento é propício para promover o produtos e serviços nacionais, a fim de que o giro financeiro aconteça dentro das nossas fronteiras, garantindo empregabilidade e estabilidade econômica e social. Sem doses de ufanismo, apenas enaltecendo a qualidade do que é criado e desenvolvido no Brasil.  2020-06-05 - Tags: brasil ponto de vista covid19 pandemia produtos nacionais economia global crescimento all lubrificantes jose rodrigues

Hora de olhar a etiqueta
Há poucos meses praticamente nunca tínhamos ouvido falar em coronavírus. Agora, escutamos essa palavra várias vezes ao dia porque a pandemia do covid-19 está mudando completamente a vida da população de boa parte do planeta.  2020-05-22 - Tags: adriana morasco vp south america lycra company pandemia cadeia textil setor textil ponto de vista

Aprendizados que o covid-19 deixa para a indústria ao redor do mundo
Já é um fato que a epidemia do Coronavírus está transformando e vai modificar ainda mais o mundo em muitos aspectos. Consumo, relações interpessoais, migrações e economia global são apenas alguns dos muitos setores impactados. Esse último, porém, merece uma atenção especial.  2020-05-22 - Tags: pandemia covid 19 industria automacao ponto de vista martin kjærbo

Nova geografia industrial depois da pandemia?
A pandemia de Covid-19, além dos gravíssimos danos à saúde, ameaça à vida e estagnação econômica, fez o mundo despertar para uma questão complexa da globalização: a excessiva dependência de um país para a oferta de uma série de insumos e produtos essenciais.  2020-05-22 - Tags: ponto de vista fernando pimentel pandemia covid 19 abit

Barbara Monteiro reflete sobre os rumos da moda e de sua marca
Desde o ano passado, a marca mineira Molett já estava em processo de reflexão a respeito do formato de lançamentos, vendas, e posicionamento de marca. "Ao nos mudarmos para o novo ateliê em maio do ano de 2019, sentimos que tudo devia ser revisto. Por isso a única coleção que lancei no ano de 2019 levou o nome de PAUSA", conta Barbara Mon  2020-04-24 - Tags: ponto de vista estilista moda varejo mollet barbara monteiro

COVID-19: Quando devo usar máscara de proteção?
A pandemia de COVID-19 tem deixado as pessoas mais atentas aos cuidados preventivos amplamente divulgados, como o uso do álcool gel e a correta higienização das mãos, e ainda mais decididas a investirem também no uso de máscaras de proteção.  2020-04-24 - Tags: infectologista mascaras faciais covid19 pandemia protecao agua sanitaria mascaras

Coronavírus: como ficam os contratos bancários?
Se, por um lado as instituições financeiras, ao que parece até o momento, não terão um impacto tão significativo em suas operações, na medida em que têm condições de permanecer em plena atividade mesmo diante da pandemia do COVID-19; por outro, seus clientes – em especial os empresários cujas atividades estão sendo fortemente afetadas pelo coronavírus – poderão ter grande dificuldade em cumprir as obrigações previamente assumidas relacionadas com o crédito.  2020-04-24 - Tags: ponto de vista contratos bancarios pandemia febraban contratos importante creditos micro empresas

Momento é de união entre cadeia têxtil e varejo
O Grupo MJC Textília informa que, por conta das medidas restritivas em função da pandemia no novo coronavírus, que atinge o Brasil e o mundo, decidimos suspender as atividades da empresa, mantendo, porém, os trabalhos em home-office. Estamos atualizando o portal Textília Net e produzindo a edição da ITT Press, que, por motivos óbvios, terá sua circulação adiada para a primeira semana de abril.  2020-03-23 - Tags: editorial brasil coronavirus varejo industria textil covid19 oms itt press

Realidade aumentada como nova realidade prática
Precisamos falar de Realidade Aumentada. Contrariando ceticismos e o rótulo de ‘apenas mais um conceito de tecnologia futurística’, a Realidade Aumentada (RA) tem mostrado a que veio, ganhando espaço em nossa sociedade como realidade prática e protagonista de um número crescente de aplicações de alto valor.  2020-02-14 - Tags: gautam goswami teamviewer realidade aumentada ponto de vista

As tendências de consumo para 2020 exigirão criatividade
O compromisso com o consumidor é, atualmente, o fator preponderante para o sucesso e crescimento das empresas. Não é mais possível fornecer bens e serviços que não estejam acompanhados de uma boa dose de respeito aos anseios do cliente, que cada vez mais quer ser compreendido e assertivo em suas escolhas de marcas e produtos.  2020-02-14 - Tags: projeto metamorfico trend watching cx tendencias de consumo vito chiarella neto

Análise de dados a favor do futuro do negócio
Segundo o Estudo Global State of Enterprise Analytics 2019, realizado pela MicroStrategy em parceria com a consultoria global Hall & Partner, no Brasil, 60% das empresas usam Data & Analytics para orientar estratégias e mudanças necessárias nos negócios, entre elas, desenvolvimento de novos produtos e ofertas personalizadas, gestão de riscos, análise de força de trabalho e melhoria da eficiência de custos.  2020-02-14 - Tags: estudo global state of enterprise analytics 2019 microstrategy sodexo salesforce beneficios

O negócio real e o sonho de consumo
Concluímos a edição de 2019. Foi um ano que começou cheio de expectativas no Brasil após uma disputa eleitoral polarizada e também celebrado pela ITMA, a maior feira mundial de tecnologia para o setor têxtil e de confecção. Do ponto de vista do mercado brasileiro, havia uma perspectiva positiva de mudança na economia.  2019-12-19 - Tags: itma ponto de vista rt114 editorial brasil america latina maria jose de carvalho

Oportunidades e desafios na rede global de suprimentos
A conjunção da tecnologia com as atuais políticas de relações internacionais dos países sul-americanos cria novos desafios e oportunidades para a indústria têxtil e de confecção na região. Em termos mercadológicos, há toda uma transformação em curso, na esteira do acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul, que ainda deverá demandar cerca de três anos para sua efetiva ratificação, além do tratado bilateral já firmado com o EFTA e das negociações em curso com o Canadá, Coreia do Sul, Cingapura, Japão, México e Estados Unidos.  2019-11-25 - Tags: ponto de vista fernando pimentel abit america latina conjuntura mercosul

WhatsApp e empatia personalizam o relacionamento cliente/empresa
Com 1,5 bilhões de usuários no mundo – e 120 milhões no Brasil – o WhatsApp é uma febre. Cada usuário examina suas mensagens, em média, 23 vezes ao dia. O aspecto “pessoal” do WhatsApp e de outras plataformas similares faz destes canais um espaço privilegiado para o relacionamento das empresas com seus clientes.  2019-11-25 - Tags: penn states media effects research laboratory whatsapp ponto de vista rita dandrea

Saiba 10 dicas para melhorar a performance de vendas
Vendas e marketing caminham lado a lado, de mãos bem dadas, e embora não exista uma fórmula mágica para alavancar as vendas, algumas boas táticas podem ser muito benéficas. O empreendedor, especialista em alavancagem de negócios e Growth Hacking, Guilherme Machado, que criou o Instituto ‘’Quebre As Regras’, separou algumas dicas para você melhorar suas vendas:  2019-11-25 - Tags: guilherme machado ponto de vista varejo vendas dicas marketing