Language
home » moda & varejo »

Ponto de Vista

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Como o PIX apoiará o varejo brasileiro?

Em fevereiro de 2020, o Banco Central (BC) anunciou o lançamento do PIX, um novo meio de pagamentos e de transferência instantânea, realizado em até 10 segundos pelo celular. Essa tecnologia surge com o objetivo de promover mais agilidade quando comparada às operações tradicionais como TED, DOC e boletos, que podem levar cerca de dois dias para serem concluídas.

O PIX tem um grande potencial de reformular os tradicionais meios de pagamentos, que envolvem as empresas adquirentes, bancos emissores e gateways. Isso porque, permitirá a redução de custos nas operações financeiras, tantos das pessoas como do comércio.

A inclusão do PIX será obrigatória para as instituições financeiras e de pagamentos autorizadas que possuam mais de 500 mil contas ativas. Já para as menores será optativo a inclusão e deverão conectar-se indiretamente, por meio das empresas plugadas ao sistema. Aproximadamente 1.500 fintechs já solicitaram a habilitação para operar com o novo meio de pagamento, sendo que, até o momento, quase 1.000 já foram aprovadas pelo BC.

Diante de todo o debate e perspectivas sobre o PIX, o setor varejista é o que mais deve ser favorecido devido à sua praticidade de uso e por não oferecer dificuldades no processo de adesão. A solução traz iniciativas de um meio de pagamento acessível para quem paga e para quem recebe.

Facilidade e menores custos
Além da transferência de pessoa para pessoa (P2P), a tecnologia realizará transações por recolhimento de guias da União e QR Code, sendo essa segunda utilizada pelas lojas físicas. O processo de venda por código é igual à uma compra convencional em débito, sendo que toda a transação ocorrerá pelo celular do consumidor.

Para o comerciante realizar a venda, por exemplo, ele deverá instalar e habilitar a solução PIX no celular. O sistema criará um QR Code no valor do que está sendo vendido e esse mesmo código será enviado para o PIX do cliente para fazer a transferência e a conclusão da compra. Toda a transação ocorre por um e-wallet (carteira digital) de maneira simples e rápida.

A tecnologia causará importantes mudanças nos pagamentos tradicionais por transferência bancária, débito ou dinheiro em espécie. O foco inicial é a substituição do uso de papel moeda, oneroso ao sistema e, muitas vezes, inseguro ao lojista. Acredita-se também que o PIX poderá afetar o uso dos terminais POS de aceitação de cartões. Contudo, este efeito não deverá ser imediato ou mesmo significativo, já que para vender, é preciso dispor de meios aos quais o comprador queira pagar. A amplitude de aceitação no fluxo de compra é uma característica conquistada pelos consumidores e comerciantes no Brasil.

A modalidade PIX é, sem dúvidas, mais uma forma de inclusão para pequenos comércios e entrantes no mercado, sem eliminar outras maneiras de venda. A tecnologia vai agregar um novo modelo alternativo de negócios ao mercado brasileiro.

Quanto às taxas do PIX para as lojas, cada prestador de serviço (PSP) - bancos e outras instituições de pagamento -, definirá como o novo sistema será cobrado dos clientes, sendo validada e fiscalizada pelo Banco Central. A instituição financeira pública também cobrará dos PSPs uma pequena taxa (ainda não definida) pelas transações, focada na manutenção e constantes atualizações do sistema.

Melhorias dos serviços e aumento da bancarização
O PIX visa ampliar também a competividade e, principalmente, a abertura de negócios inovadores do setor financeiro, já que as empresas deverão oferecer serviços que correspondam e facilitem à vida das pessoas e lojistas. Como exemplo de inovação, há o recente "bank as a service" (banco como serviço), em que a pessoa cria sua carteira digital, sem precisar de conta corrente, para fazer os pagamentos com a nova tecnologia.

Outro ponto de atenção para novos empreendimentos refere-se à amplitude de informações transacionais em tempo real que o PIX proporcionará. Além da transferência bancária, existe um agregado de novas informações relacionadas ao pagamento, que poderão gerar base de conhecimento para ofertas de novos serviços, como o Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT), que armazena e identifica a pessoa que receberá o valor pelo sistema por meio do número do celular ou e-mail.

Para operar o PIX, o varejista e o consumidor deverão ter uma conta digital - banco ou fintech. Essa obrigatoriedade é uma oportunidade de incluir mais pessoas no uso dos serviços financeiros e isso atingirá, principalmente, o varejista autônomo, que terá a possiblidade de realizar sua movimentação bancária em alguma instituição financeira. O Brasil ainda sofre diante do cenário de aproximadamente 45 milhões pessoas desbancarizadas.

Digitalização e segurança
Hoje, uma questão importante é a preocupação com o contágio pela pandemia da Covid-19. Com o PIX, o modelo de pagamento digital no varejo será intensificado e poderá sobrepor-se em relação ao uso do dinheiro em espécie. Segundo o balanço do primeiro trimestre de 2020, da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), o pagamento por aproximação movimentou R$ 3,9 bilhões no Brasil. Diante disso, a solução surge atrelada ao novo modelo de consumidor cada vez mais digital, já que poderá realizar pagamentos contactless nas lojas físicas. Ou seja, as empresas que sairão melhores serão àquelas que acelerarem a sua transformação digital na integração ao novo meio de pagamentos.

Entretanto, ainda existem dúvidas em relação à segurança contra fraudes pelas compras com o PIX. Uma delas é o uso do QR Code que pode apresentar fragilidades de segurança, já que existe a possibilidade de o criminoso cibernético invadir o celular do vendedor e gerar um código corrompido para receber indevidamente a transferência em uma conta distinta. Diante disso, o modelo merecerá constantes evoluções com plataformas ainda mais robustas de autenticação contra as tentativas de fraudes.

A maioria das empresas de meios de pagamentos estão trabalhando em camadas de segurança à solução, com projetos centrados e integrados aos sistemas do BC, fintechs e agentes que operam a tecnologia. Há também mecanismos de proteção nas compras online que serão reformuladas para o novo sistema, como é o caso da solução de autenticação pelo celular, que envolve o banco emissor e o correntista. Para o projeto ter o esperado sucesso, é necessário paciência e apoio na adaptação das pessoas e, principalmente, dos varejistas, que utilizarão o PIX como aposta para obter melhores condições de vendas e redução de custos operacionais.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Por: Gastão Mattos

Data de publicação: 12/08/2020

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Empresas que abraçam a diversidade voam mais alto e chegam mais longe
De alguns anos para cá, muito se tem falado sobre diversidade e inclusão nas organizações. Hoje, possuir um time diverso é, além de um dever social, também é estratégico para a vantagem competitiva do negócio. Sabemos que o cenário atual é cada vez mais múltiplo quando falamos sobre gênero, orientação sexual, etnia, deficiências, faixas etárias e outros, e as corporações precisam adotar estratégias cada vez mais ousadas para conseguir acompanhar este movimento, representando a pluralidade do país dentro no seu quadro de colaboradores.  2022-08-01

A tendência do ESG, as PMEs e a cultura organizacional
Em 2021, o interesse pelo ESG atingiu índices importantes no Brasil. De acordo com um levantamento do Google Trends, entre fevereiro de 2021 e 2022, as buscas sobre o tema cresceram 150% em comparação aos 12 meses anteriores. Inclusive, o Brasil foi o país da América Latina onde houve a maior concentração de pesquisas sobre o assunto e um dos 25 países do mundo que mais buscou a temática.  2022-08-01

Estratégias para elevar a experiência do seu cliente no mundo phygita
Os avanços tecnológicos vêm transformando os hábitos de consumo e também o grau de exigência dos consumidores, o que estimula empresas a reverem constantemente suas estratégias de marketing e relacionamento. Na era do phygital, integração do mundo físico ao digital na experiência do consumidor, o desafio se tornou ainda maior.  2022-08-01

A nova onda do outsourcing
Diariamente somos inundados por diversas ondas e novidades no mundo corporativo, essa enxurrada de informação e notícias tem uma razão muito simples, a evolução exponencial dos negócios em diversos processos e setores está constantemente batendo a nossa porta com oportunidades.  2022-08-01

Investir em integridade gera vantagem competitiva em diferentes setores
Muito além de expandir a troca comercial, estreitar relações com fornecedores e o setor público, mecanismos de integridade têm como objetivo prevenir, identificar e combater fraudes, irregularidades e outros atos ilícitos. "Diante de uma sociedade atenta aos ambientes regulatórios mais estreitos, zelar pela integridade tornou-se uma rotina", comenta o especialista em Compliance, Wagner Giovanini.  2022-07-04

Startups precisam vender mais para se manterem ativas
As startups precisam vender mais. E se o atual cenário global aponta para a desvalorização das empresas de tecnologia listadas em bolsa, estamos no momento preciso para que estas coloquem em prática uma série de ações que podem levá-las a virar este jogo. Abandonar alguns “vícios” e alinhar estratégias são algumas atitudes.  2022-07-04

5 vantagens que estão levando polos de modas para o marketplace
Nunca se vendeu tanta moda pela internet, e essa é uma tendência que veio para ficar. De acordo com o relatório "E-Commerce do Brasil" de 2021, o setor de moda cresceu cerca de 40% no marketplace, e isso foi consequência direta da pandemia de covid-19. No entanto, mesmo com as lojas físicas já em funcionamento, as vendas online continuam a registrar aumento.  2022-07-04

Como manter e engajar os consumidores frutos de datas especiais do comércio
As datas especiais para as vendas como Dia dos Pais, Black Friday, Natal, entre outras, impulsionam as compras por um curto período. Por isso, é importante se antecipar e utilizar essas ocasiões como uma grande oportunidade de aquisição de novos clientes e novas vendas, preparando estratégias de retenção e engajamento visando manter esses consumidores ativos e próximos à marca.  2022-07-04

Self-checkout: o poder na mão dos clientes no varejo
Aprender uma nova receita, pesquisar tudo antes de decidir qual novo celular comprar, montar a própria playlist. Se há um conceito que tem ganhado destaque em nossas vidas nos últimos anos, essa ideia certamente é a lógica do "Faça você mesmo" (Do It Yourself ou DIY, em inglês). O fato é que, entre as muitas mudanças trazidas pela Revolução Digital, o acesso à tecnologia tem permitido que o poder esteja cada vez em nossas mãos. E isso também inclui o momento do pagamento.  2022-06-01

Emissão de notas fiscais devem fazer parte de empresas de todos os segmentos
A emissão de notas fiscais é um processo necessário na rotina de empresas de qualquer área de atuação, mantendo um funcionamento pleno e regularizado do estabelecimento para que não haja problemas fiscais no futuro. De acordo com Fábio Ieger, CEO da iCertus, startup de Curitiba (PR) que oferece uma série de serviços voltados para a gestão de micro e pequenas indústrias, com destaque na área de crédito, emitir notas fiscais é importante por diversos motivos.  2022-06-01

Brasil pode crescer e inovar com IoT, mesmo com os desafios da conjuntura
Para mim, é sempre uma grande satisfação relembrar o período no qual participei como advisor no Conselho Consultivo que elaborou o projeto-estudo “Internet das coisas: um plano de ação para o Brasil”, iniciado em 2016 pelo MCTI e BNDES. Não me recordo de nenhum trabalho tão bem-feito e com tantas mãos atuantes: centenas de experts do Brasil e dezenas internacionais, centros de pesquisas, universidades, representantes de classe técnica e patronal de nossa sociedade, parlamentares, entre outros. O resultado culminou no Plano Nacional de Internet das Coisas (PNIoT), Decreto nº 9.854, de 25 de junho de 2019, com a finalidade de implementar e desenvolver a Internet das Coisas no Brasil.  2022-06-01

Metaverso e o futuro do Customer Experience
Muito temos ouvido falar sobre metaverso e as possibilidades inovadoras que ele traz em experiências e em interação entre pessoas, assim como entre pessoas e marcas. Empresas estão adquirindo espaços virtuais e até já pensam em produtos que podem ser comercializados para utilização dentro ou fora do mundo cibernético. Se existe uma relação entre consumidores e empresas, é necessário se pensar em atendimento ao cliente.  2022-06-01

Redução de 35% do IPI estimula consumo e competitividade da indústria
O aumento do desconto de 25% para 35% no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (29/04) é correto. O corte de alíquota estimula o consumo e a competitividade da indústria. É oportuno e terá impactos positivos para a sociedade, ao contribuir para a recuperação econômica, barateando o que é produzido e conferindo mais poder de compra à população.  2022-05-02

É possível humanizar os assistentes virtuais
Os chatbots estão cada vez mais presentes nas empresas de atendimento ao cliente, trazendo mais autonomia para o consumidor final, além de proporcionar uma comunicação mais imediata, com alta disponibilidade, possibilitando reduções de custo e ampliando ainda mais a capacidade de resposta entre cliente e consumidor de uma forma ágil.  2022-05-02

Como a transformação digital pode contribuir dentro da sua empresa?
Essa expressão já deve ter passado inúmeras vezes na sua timeline e suscitado a seguinte dúvida: como posso melhorar a transformação digital na minha empresa? E vou além, sua empresa já adentrou o processo fundamental de digitalização para se manter viva e ativa para os próximos anos?  2022-05-02

Geração Z: o desafio de iniciar a carreira na pós-pandemia
Cerca de 1,5 bilhão de pessoas em todo o mundo. Este é o número de jovens da chamada Geração Z, que são os nascidos entre 1995 e 2010. No Brasil, a estimativa é que este número chegue a 23 milhões de pessoas. Parte desse universo está entrando no mercado de trabalho em um novo cenário, quando contatos profissionais são realizados basicamente por e-mail, mensagens e redes sociais. Como se destacar a partir de tais limitações?  2022-05-02

Otimização da cadeia produtiva torna operação saudável
O mercado passa por diversas mudanças e transformações constantemente, mas existe algo que não sofre muita variação na rotina das empresas: a busca por alavancar o faturamento, obtendo novos clientes e ampliando as possibilidades de novos negócios. Porém, aumentar a carteira de clientes muitas vezes pode não significar um aumento no lucro.  2022-05-02

Otimização da cadeia produtiva é decisiva para a rentabilidade dos negócios
O mercado passa por diversas mudanças e transformações constantemente, mas existe algo que não sofre muita variação na rotina das empresas: a busca por alavancar o faturamento, obtendo novos clientes e ampliando as possibilidades de novos negócios. Porém, aumentar a carteira de clientes muitas vezes pode não significar um aumento no lucro.  2022-04-01

O real papel do engenheiro de dados
A mineração está diferente nos dias de hoje. E o engenheiro de dados sabe bem disso. Afinal, é nessa ciência que atualmente está aplicada a nova atividade ‘mineradora’. E essa engenharia contemporânea é a responsável por tratar da transformação dos dados brutos de uma empresa.  2022-04-01

Maturidade em contas públicas é fundamental
As finanças têm sua relevância na sociedade e no mundo corporativo e como tal exercem um papel valioso. Estar atento às nuances deste mercado exige maturidade, flexibilidade e agilidade para trabalhar de forma dinâmica e com resultados para todos os envolvidos nesse processo complexo.  2022-04-01