Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

WGSN mostra tendências para o mercado de consumo em 2020

Prepare-se para o consumidor ultradinâmico. Estudo da WGSN - autoridade global em análises e previsões de tendências - apresenta os seis principais macrotendências que definirão o que o consumidor espera das marcas nos próximos anos, passando pela confiança que possuem nas empresas até o envelhecimento da população.

Qual o principal fator que acelera as mudanças no varejo? A tecnologia? Segundo o levantamento inédito da WGSN, a resposta está nos consumidores. São eles que causam as mudanças no mercado de consumo, que estão impulsionando a transformação na sociedade e desafiando os antigos modelos econômicos. Exigentes, contra antigos padrões e com novos valores, esses clientes fomentam novos formatos de negócios. A pergunta que fica para as marcas é: como essas mudanças afetarão o mercado a partir de 2020?

Para respondê-la, a WGSN apresenta os destaques da pesquisa "Consumidor Ultradinâmico" trazendo seis macrotendências que identificam o que está por trás desta mudança no comportamento do consumidor, relacionada com: compras realizadas por dispositivos móveis; conexões humanas; confiança nas marcas; preocupações climáticas; envelhecimento populacional; e economia do compartilhamento. "Precisamos entender que os consumidores estão mapeando, estudando as marcas. Eles querem, inclusive, saber se as empresas mudaram seu modelo de negócio, principalmente quando este impacta a sociedade. O intuito dos consumidores é saber se as marcas estão alinhadas às  novas demandas e a um propósito", afirma Luiz Arruda, Head da WGSN Mindset.

Fatores de influencia

• Revolução das compras pelos dispositivos móveis

A nova sociedade já é norteada pelo smartphones e as pessoas querem consumir via dispositivos móveis. Os varejistas precisam estar atentos a isso e adaptar seu negócio, caso não esteja adequado a essa demanda. Segundo pesquisa executiva de varejo da WGSN, 64% dos varejistas afirmam que o pagamento pelo celular é prioridade para o funcionamento de seu negócio. Outro levantamento realizado pela agência YouGov, mostrou que 44% dos entrevistados, entre 18 e 24 anos, se sentem mais confortáveis ao conversar com novas pessoas por meio de redes sociais, do que ao vivo. Neste âmbito, é possível perceber que a tomada de decisão pelos usuários é feita antes da visita física. Por isso, é tão relevante colocar o consumidor no controle da compra, desde que haja auxílio humano, caso necessário.

Empresas podem se antecipar a essas necessidades ao aumentar o uso do celular dentro da loja e automação no método de pagamento. A realidade aumentada, por exemplo, pode auxiliar os consumidores na hora da compra – tanto ao mostrar especificidades, como ao solucionar dúvidas – e permite que aquele momento seja uma experiência diferenciada. A inteligência artificial também se torna uma aliada, quando associada as interações digitais, a exemplo da Alexa e Google Assistent. Com tantas mudanças, é fundamental que as empresas estejam preparadas para este novo cenário, que traz impactos para cadeia como um todo – inclusive, a relação entre empregados e empregadores. Com estudos* que apontam que milhares de empregos na área têm "alto risco de automação", é fundamental garantir que o antigo papel desempenhado pelos colaboradores seja redefinido. Além disso, será imprescindível apostar em estratégias que descompliquem as entregas de produtos.

• A importância dos sentimentos

As conexões humanas são valorizadas à medida que as pessoas se sentem mais sozinhas. Por isso, estão em busca de conexões que ajudem a se sentirem mais humanas. Por outro lado, uma vez que os varejistas investem em tecnologia de inteligência artificial e experiências digitais, a importância da conexão humana será um diferenciador fundamental paras as marcas. As estratégias pessoais começam a crescer como um ponto de diferenciação para além do preço, principalmente quando as empresas concorrem com a Amazon.

• A economia da confiança

Confiança é um termo cada vez mais recorrente e visado pelos consumidores globalmente. E como sua marca pode se mostrar confiável atualmente? Os consumidores estão questionando o que é real. Por isso, marcas e varejistas precisam desenvolver novas estratégias capazes de aumentar o nível de confiança das pessoas. À medida que as pessoas são expostas todos os dias a uma enxurrada de fake news, é cada vez mais difícil saber em que ou em quem confiar. A confiança é um importante fator de estímulo do consumo. O WGSN Barometer, que a cada ano analisa 200 mil consumidores do mundo todo, apontou que os gastos das pessoas têm uma relação direta com o quanto elas confiam em uma marca. Mas, hoje em dia, o que significa ser uma empresa de confiança? A tradição e a trajetória de uma marca não a tornam, necessariamente, uma empresa de credibilidade.

Além de oferecerem produtos e serviços de qualidade, espera-se que as empresas sejam agentes para mudanças positivas. Entre os entrevistados do Edelman Trust Barometer, 64% disseram acreditar que uma empresa possa tomar ações que aumentem seus lucros e melhorem as condições econômicas e sociais nas comunidades onde operam. Quase dois terços afirmaram que desejam que os CEOs assumam mudanças políticas em vez de esperar pelo governo – que tem níveis de confiança muito abaixo das empresas em 20 mercados. Isso significa que a principal tarefa dos CEOs é "criar confiança", o que ultrapassa "desenvolver produtos de qualidade" e "oferecer serviços" em 69% e 68%, respectivamente.

• Preocupações climáticas

O mundo precisa de ajuda e seus moradores estão em busca de soluções e ações para torná-lo melhor. O número de desastres naturais provocados por eventos climáticos extremos – inundações, secas e incêndios – mais do que dobrou desde 1980. No mesmo período, o número de tempestades dobrou, enquanto inundações, avalanches e deslizamentos quadruplicaram desde 1980 e dobraram desde 2004. A ansiedade em relação ao clima já é uma realidade, assim como o desejo de limitar ou reverter os danos causados ao ecossistema do planeta.

Quando o assunto é consumo, as pessoas procuram fazer a coisa certa quando há alternativas sustentáveis à disposição. De acordo com dados levantados pela consultoria Nielsen em 2018, a taxa de crescimento na venda de produtos vem aumentando em determinados setores sempre que há alternativas sustentáveis. Além disso, já começou a corrida para que a economia circular funcione na indústria da moda. Muitas lojas do setor fast-fashion, como Zara e H&M, têm estimulado os clientes a devolverem roupas danificadas ou que não usam mais, já antes mesmo que a reciclagem de fibras se torne uma realidade comercial. Esta mudança de atitude vai exigir uma nova mentalidade por parte das lojas que atendem ao consumidor que deseja unicamente produtos novos. A estrutura de negócios e de precificação terá que ser reavaliada, uma vez que o público tem procurado mais por produtos duráveis, sustentáveis e que possam ser revendidos.

• A geração longeva

As pessoas estão vivendo mais e melhor. E as marcas precisam estar atentas a essa demanda crescente. Os países desenvolvidos – dos EUA ao Japão – reconhecem que é difícil lidar com o envelhecimento da população e com as grandes mudanças que acontecem na distribuição de renda. De acordo com a ONU, essa questão causará a transformação social mais significativa do século 21, com implicações em todos os setores da sociedade. Nestes países, os consumidores mais velhos, apesar de se sentirem ignorados ou negligenciados, têm um poder de compra muito maior do que o dos consumidores jovens. De acordo com os dados de pesquisa realizada pelo International Longevity Centre, as pessoas com mais de 50 anos no Reino Unido gastam um total de 314 bilhões de libras por ano, o que equivale a aproximadamente 43% do total do gasto doméstico em consumo de produtos. Mesmo assim, a pesquisa apontou que 85% das pessoas com mais de 55 anos acham que a sua marca favorita "não as compreendem" ou não compreendem as suas necessidades. Esta é uma oportunidade importante para os varejistas, afinal, basta fazer alguns ajustes no espaço da loja para receber bem esse grupo demográfico. Remover barreiras físicas e melhorar a mobilidade – instalando rampas e alargando corredores e entradas, por exemplo – pode ter um impacto positivo nas vendas.

• Fim da posse

Não é sobre ter é sobre viver. A economia compartilhada ganha forças em um cenário que os consumidores estão mais abertos a experimentarem e as marcas precisam entender a dinâmica deste novo mercado. As pessoas estão deixando de gastar em coisas para investir em experiências. E isso tem sido notado. O processo de descoberta de produtos também parece ter mudado para sempre: os consumidores de hoje deixam de "ir às compras", mas ao mesmo tempo, nunca deixam de fazer compras, já que estão sempre conectados a aplicativos móveis e ao Instagram. Os varejistas têm abordado esse problema por meio de estratégias que visam transformar a vontade de comprar de um produto pela necessidade de possuir pela vontade de comprar um produto pelo prazer da experiência – o que permite criar um tipo de memória.

Os fatores que impulsionam o mercado consumidor revelam que as pessoas não estão em um momento tão positivo e que se sentem cada vez mais ansiosas, desconectadas e pressionadas pelo tempo. Há uma grande oportunidade para os varejistas que criarem produtos, experiências e serviços capazes de adicionar valor real à vida do consumidor (e que também possam ser compartilhados nas redes sociais).

A pergunta que fica: sua marca está preparada para se comunicar e ser relevante para esses consumidores?

Referencias: * Mc Kinsey apontou em pesquisa que a próxima geração de supermercados pode fazer com que a carga horária dos trabalhadores seja reduzida em dois terços.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Edição: Marcia Mariano
Fonte: Edelman Assessoria

Data de publicação: 01/03/2019

Conteúdo relacionado


Linhas de crédito para os pequenos negócios já passam de 170 nas instituições financeiras
Subiu para 177 o total de linhas de crédito identificadas pelo Sebrae e voltadas especificamente para beneficiar os pequenos negócios em meio à crise causada pelo novo coronavírus. É o que aponta o 13º levantamento feito pela instituição que, desde março, vem observando as ofertas de empréstimos para o segmento, por meio de informações e ações das corporações financeiras em todo o país.  2020-07-03 - Tags: sebrae linhas de credito instituicao financeira fintechs

Inspiramais realizará edição totalmente online em agosto
Um evento 100% digital, que visa proporcionar aos expositores e visitantes, a experiência de um ambiente real, onde a interação entre pessoas e produtos será possível por meio de ferramentas tecnológicas. Assim foi definida a próxima edição do Inspiramais, maior Salão de Design e Inovação de Materiais da América Latina, que acontecerá entre os dias 25 a 27 de agosto próximo.  2020-06-30 - Tags: inspiramais digital walter rodrigues rafael weber ilse guimaraes fernando pimental tecnologia editech

Tecnologia pode ajudar o consumo em tempos de isolamento social
O isolamento social, por conta da pandemia de covid-19, acelerou o uso das ferramentas digitais por parte das empresas. E isso se deu principalmente pela necessidade dos consumidores que, com o fechamento das lojas físicas, tiveram que fazer compras pela internet.  2020-06-29 - Tags: tecnologia pandemia consumo ferramentas digitais isolamento social ecommerce internet

Bordados de Caicó conquistam selo de Indicação Geográfica
Toda vez que a bordadeira Iracema Nogueira Batista vender uma de suas peças confeccionadas cuidadosamente na máquina, fio a fio, o cliente de qualquer parte do país agora terá a certeza de que o trabalho foi de fato produzido numa das regiões mais ricas culturalmente do Rio Grande do Norte.  2020-06-26 - Tags: rio grande do norte instituto nacional de propriedade industrial caico bordado serido otiguar bordadeiras sebrae

Sebrae Day discute oportunidades de negócios brasileiros na Colômbia
As oportunidades de negócios brasileiros na Colômbia foram o tema do Sebrae Day, encontrou virtual realizado no dia 15 de junho, em parceria com o Inovabra Habitat, espaço de coinovação do Bradesco. A live contou com a participação de Gabriel Walmory e Marco Franke, sócios da Broggini Partners, consultoria referência em internacionalização de negócios, que possui seis escritórios em diferentes países, sendo o maior deles atualmente em Bogotá, capital da Colômbia.  2020-06-24 - Tags: sebrae day colombia marco franke gabriel walmory bogota sebrae oportunidades negocios webinar internacionalizacao

Pequenos negócios têm crédito facilitado com Programa Cadeias Produtivas
As micro e pequenas empresas que fazem parte da cadeia produtiva de grandes setores da economia terão acesso a crédito facilitado pelo Programa Crédito Cadeias Produtivas do BNDES. A iniciativa faz parte de uma estratégia de atuação do Sebrae, alinhada ao Governo Federal por meio do Ministério da Economia, para fazer com que o crédito chegue aos pequenos negócios com melhores condições de juros e prazos de carência e pagamento.  2020-06-22 - Tags: programa credito cadeias produtivas bndes cesar rissete agencia sebrae de noticias ministerio da economia

Exportações de calçados recuaram 66% em maio
Os efeitos da pandemia do novo coronavírus seguem impactando os resultados das exportações brasileiras de calçados. Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que, em maio, foram embarcados 2,7 milhões de pares, que geraram US$ 23,9 milhões, quedas tanto em volume (-64,7%) quanto em receita (-66%) em relação ao mês correspondente de 2019.  2020-06-16 - Tags: exportacoes pandemia coronavirus abicalcados queda calcados haroldo ferreira

Sebrae apresenta protocolos de orientação para retomada das atividades
O Sebrae vai orientar as micro e pequenas empresas na retomada das atividades no país com a disponibilização de um conjunto de protocolos com orientações práticas e relevantes, alinhadas com as recomendações das autoridades de saúde. A ideia é fornecer aos empresários suporte com conteúdos em diversos formatos, como cartilhas, vídeos, áudios, entre outros materiais, para ajudar na adaptação dos negócios assim que forem liberados gradualmente para o funcionamento.  2020-06-15 - Tags: sebrae retomada das atividades protocolos orientacoes recomendacos segmentos setoriais portal sebrae

Varejo discute perspectivas com a reabertura dos shoppings centers
A prefeitura de Campinas oficializou a reabertura do comércio e outras atividades, a partir de segunda-feira, dia 08 de junho. Assim como a cidade paulista, vários outros municípios brasileiros já começaram a permitir o funcionamento de lojas e shopping centers, que deverão seguir critérios pré-estabelecidos pelos governos locais.  2020-06-08 - Tags: varejo reabertura shopping center retomada pandemia covid 19 vestuario abit

Indústria calçadista registra 35 mil demissões durante a pandemia
A indústria calçadista brasileira, desde o agravamento da pandemia do novo coronavírus, já perdeu mais de 35 mil postos de trabalho, o que corresponde a 13% da força de trabalho do setor (de 269 mil postos registrados em dezembro de 2019). A triste estatística está em levantamento realizado semanalmente pela Abicalçados com empresas e sindicatos industriais dos principais polos calçadistas do País.  2020-06-05 - Tags: abicalcados industria calcadista exportacao desemprego pandemia covid19 demissoes varejo mercado calcados

Indústria da moda se prepara para retomada e jeanswear pode ser o carro-chefe
Pesquisa realizada pelo IEMI Inteligência de Mercado sobre comportamento do consumidor nas próximas semanas, indicam que 67% não pretendem comparar nada, independente da crise gerada pela pandemia de covid-19. Porém, 14% responderam que sim, vão continuar comprando artigos de moda; 13% apontaram roupas e calçados e 6% apenas calçados (tênis em grande maioria).  2020-06-03 - Tags: iemi marcelo prado sueli pereira santista jeanswear newton coelho jeanswear denim moda varejo de moda ecommerce projecoes 2020 consumo

Abest elabora protocolo para a retomada do varejo de moda na cidade de São Paulo
Diante da crise mundial causada pelo covid-19, a Associação Brasileira de Estilistas preparou uma proposta de protocolo para orientação e adaptação das marcas de moda no período de retomada das atividades e circulação social. O protocolo foi enviado à Prefeitura de São Paulo que irá analisar a proposta juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho e Secretaria da Saúde.  2020-06-02 - Tags: abest covid 19 pandemia varejo de moda orientacao retomada das atividades circulacao social protocolo prefeitura de sao paulo

Mercado global de luxo deve cair entre 20% e 35% em 2020
Diante do colapso global causado pelos lockdowns e pela paralisação do turismo em todos os principais mercados, a indústria do luxo enfrenta um desafio sem paralelo na história. Depois de cair em cerca de 25% no primeiro trimestre de 2020, a desaceleração deve aumentar no segundo trimestre e pode levar a uma contração estimada entre 20% a 35% ao longo do ano.  2020-06-01 - Tags: mercado luxo asia bain & company covid 19 pandemia mercado lockdowns luxo online ecommerce

Pesquisa revela redescobrimento das artes manuais durante a quarentena
Como reagiram os artesãos e artistas brasileiros durante a pandemia? O que fizeram os pequenos armarinhos, que jamais usaram a internet para impulsionar as vendas e tiveram que fechar as portas? Para entender o comportamento de consumo desse público e tentar encontrar solução para seus 542 expositores parceiros, a WR São Paulo, realizadora da Mega Artesanal, feira de produtos e técnicas para arte, artesanato e artes manuais, levantou estas e outras perguntas e agora traz a público o resultado das entrevistas.  2020-06-01 - Tags: pandemia artesoes artes manuais mega artesanal wr sao paulo feira pesquisa armarinhos comportamento de consumo

Costureira: uma profissão sempre na moda
Uma profissão antiga, clássica e sempre requisitada. Ao longo de séculos a costura passou por mudanças e adaptações, mas segue sendo necessária para as pessoas e tem até uma data própria. No dia 25 de maio é celebrado o Dia da Costureira. De acordo com a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), existem 1,3 milhão de profissionais costureiros no país, sendo que 87% são mulheres.  2020-05-26 - Tags: dia da costureira abravest nelia finotti costura costureira profissao

Pesquisa mostra que pequenos negócios não conseguiram ou aguardam empréstimo
A ampliação dos impactos econômicos da crise provocada pelo novo coronavírus tem levado um número maior de donos de pequenas empresas a buscar empréstimo para manter o negócio. Pesquisa realizada pelo Sebrae, com parceria da Fundação Getúlio Vargas, mostra que cresceu em 8 pontos percentuais a proporção de empresários que buscou crédito entre 7 de abril e 5 de maio.  2020-05-22 - Tags: credito pandemia covid19 sebrae pequenos negocios pequenos empresarios meis emprestimo

Mesa redonda virtual discute retomada dos negócios na indústria do denim
Que caminho as tecelagens de denim devem seguir para retomar suas atividades, após a pandemia do covid-19? Embora não se arrisque um palpite de quanto tempo vamos viver em isolamento social e quais serão os impactos da crise na economia, o fato é que o consumo de vestuário, ainda que sofrerá queda, não deixará de existir e as empresas, que estavam com coleções prontas para a temporada do primeiro semestre, já se preparam para o “novo mercado” que surgirá depois da quarentena.  2020-05-22 - Tags: denim tecelagem industria do denim webinar guia jeanswear pandemia santista vicunha cedro textil santanense jolitex covolan santana textiles capricornio

Pesquisa mostra rotina do consumidor durante a quarentena
A pesquisa Monitoramento da Nova Rotina - consumo, marcas e opinião, encomenda pela The Lycra Company ao Ibope Inteligência, colhida entre os dias 20 de março e 20 de abril, acompanhou o comportamento dos consumidores em pleno isolamento social, devido à pandemia de covid-19.  2020-05-18 - Tags: the lycra company silvana eva lojas riachuelo ibope inteligencia pandemia consumo isolamento social loja virtual ecommerce vendas on line adriana morasco marcella kanner

Abicalçados atualiza números do impacto do novo coronavírus no setor
A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) vem atualizando semanalmente os dados do impacto da pandemia do novo coronavírus no setor. O mais recente levantamento aponta que, do final de março até o último dia 12 de maio, o setor perdeu 30,9 mil postos de trabalho, 11,5% da força de trabalho da atividade (270 mil postos diretos, em dezembro de 2019).  2020-05-15 - Tags: abicalcados associacao brasileira das industrias de calcados mercado calcados pandemia covid19 haroldo ferreira

Amaro abre sua plataforma para marcas de moda venderem online durante pandemia
A Amaro, fashiontech brasileira, lançou no dia 04/05, a Amaro Collective, iniciativa que consiste em abrir sua plataforma de e-commerce para outras marcas de moda. O projeto tem a finalidade de utilizar o alcance e expertise de vendas online da empresa para apoiar outros empreendedores durante o covid-19, além de oferecer uma experiência de compra ainda melhor para as clientes.  2020-05-12 - Tags: amaro collective amaro fashiontec varejo de moda online pandemia pantys framed allmost vintage clemence zerezes linus