Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Século XXI, tempo bom para inovar na moda

Apesar das grandes revoluções visuais que marcaram seus produtos em determinadas épocas, a indústria da moda nunca se preocupou em ser inovadora no sentido correto da expressão, ou seja, melhorar para resolver problemas e servir melhor seus consumidores. 

O histórico mais consistente passa pela oferta de visual novo para trocar o guarda roupa do ano passado e vender mais. A inteligência artifi cial e o volume de poluentes estão causando impactos tão fortes ao ponto de desestruturar a base da indústria de moda têxtil e da vida da Terra. No fi nal de 2017 o Google armazenava algo em torno de 10 a 15 exabytes de dados.

VOLUME DE DADOS DO GOOGLE = 15 EXABYTES 1 EXABYTE = 1 milhão de terabytes = 30 milhões de computadores pessoais de 500 gB.

No início de 2018, o Google processava 40 mil questões por segundo, 3,5 bilhões por mês e 1,2 trilhões por ano. Se você é um internauta comum, sem fama e popularidade, o Google pode imprimir de 2 a 3 milhões de páginas do Word com seus dados pessoais e neste momento em que você está lendo este texto não é possível dizer qual é o volume de dados processados no Google.

Mesmo que você não seja um viciado em smartphone, mas utiliza a internet para pesquisar e trabalhar, estará gerando cerca de 5 gigabytes de dados por dia. Não é necessário falar nada, basta navegar para que um sistema digital inteligente como o Google capture e converta seus dados em informação vendável.

O que você gosta, o que viu e ouviu, por onde andou, o que faz na internet e nos seus passeios marcados e fotografados interessam a quem quer lhe vender algum produto. Além disso, todas as suas imagens fotos e e-mails salvos, armazenados e deletados, permanecerão nos bancos de dados do Google, Facebook, Twitter ou em outro sistema da internet.

O que mais interessa para as empresas proprietárias dos bancos é o seu perfi l e perfi l é a sua personalidade projetada no que você gosta. “Você é o que você gosta” - Michal Kosinski, psicólogo social e cientista de dados, Stanford Graduate School of Business. O trabalho de Kosinski aplicado no rastreio de atividades de internautas foi o estopim da recente bomba caída sobre o Facebook, após o vazamento de uso ilegal dos dados de 87 milhões de usuários.

Você também pode saber o que quiser de seu segmento de mercado, basta comprar um software que cria o seu APP pessoal de busca e aprendizado do que você quer saber. Programas desta linhagem analisam cenários e resultados e desenvolve produtos cognitivos. O termo Coleção Cognitiva tende a ser um dos mais ouvidos no mundo da moda.

Programação Cognitiva

Você sabia que seis em cada 10 looks compartilhados no Twitter são publicados por robôs? A inteligência artificial tem uma presença imensurável em nossas vidas. Ouvimos sobre ela e não prestamos atenção nas consequências do emprego das tecnologias inteligentes - Chatbots, Reconhecimento de Padrões, Reconhecimento de Imagens, Máquinas que “aprendem”, Aprendizagem Profunda. Estes recursos estão redesenhando a forma de pesquisar e desenvolver produtos e vão alterar, em definitivo, a maneira de fazer moda e qualquer outro tipo de produto.

Toda a estrutura da internet está assentada na inteligência artificial. O Google e centenas de milhares de softwares de programação cognitiva, abertos para criação de APPs, são desenhados para conhecer e evoluir constantemente no aprendizado do que você quer saber. Isto é no final Inteligência Artificial.

Por exemplo, um sistema inteligente, focado em vestuário, poderá pesquisar e auditar se o potencial de tendências de moda são ondas fracas ou poderosas. O software de programação cognitiva IBM Watson, desenvolvido para aprender, interagir e trabalhar com humanos, faz isso e um APP estruturado dentro de seus códigos pode ser ligado nas informações do Google, Facebook, Twitter, em outro site ou em títulos de busca úteis para o desenvolvimento de uma coleção de moda.

Novos padrões de pesquisa

A pesquisa com inteligência artificial avançada inclui dois recursos que enfraquecem a pesquisa e a tabulação tradicional de dados: Reconhecimento de Padrões e Reconhecimento de Imagens. Estes recursos mostram informações sobre roupas desenhadas na tendência e na cor da estação e as classifica sob todos os ângulos possíveis, para ter no final uma estatística de potencial e de performance.

Antes, os conteúdos de moda eram definidos por profissionais de criação, desenvolvimento e mercado. Hoje são robôs-softwares de aprendizado profundo que facilitam o trabalho humano com a criação de cenários e simulações artificiais inteligentes. A edição Melbourne Spring Fashion Week 2016 recebeu a primeira coleção de alta costura cognitiva, desenvolvida com base na inteligência artificial do programa IBM Watson e no conceito de trabalho Manus x Machina. Desde então, a IBM tem se esforçado para introduzir seu software em empresas e grandes eventos de moda.

Impacto no E-commerce

Até pouco tempo a compra de bens pela internet era zero. Hoje, excluindo a China, há entre dois e três milhões de empresas de comércio eletrônico atuando no mundo. Com US$ 112 bilhões, Jeff Bezos, fundador e presidente da Amazon, chegou ao número um da lista Forbes 2018 dos 100 bilionários mais poderosos do mundo. Dono de 16% da Amazon (1994), com crescimento de 30% ao ano e perspectiva de faturamento de US$28 bilhões em 2018 na área de vestuário, Amazon vai superar a rede Macy’s e será a maior vendedora de roupas e acessórios dos EUA. É a primeira vez que a inteligência artificial cria resultados tão conclusivos.

One click buy (Compra com um só clique ) foi a primeira inovação digital poderosa de Bezos. Há 20 anos isso não existia, mas agora é natural: quanto menos perguntas e menos dúvidas na hora de oferecer um produto, mais vendas com um simples clique serão realizadas pela internet.

Sistema de fabricação de roupas sob demanda, patente com base nos recursos da inteligência artificial, reconhecimento de padrões e imagens e acervo da rede big data são modelos de indústria compacta e rápida.

H&M, considerada a segunda marca de moda mais valiosa do mundo; e a Zara (terceira colocada), marca do Grupo espanhol Inditex do empresário Amancio Ortega, o 6º bilionário da lista Forbes 2018, são empresas conservadoras que inovaram na forma de comercializar moda.

A moda rápida (“fast fashion”), surgida nos meados de 2000, foi calcada nas tendências mostradas por estilistas estrelados das grandes casas de alta costura. Lojas de departamentos norte americanas, que inauguraram o modelo fast fashion em grandes redes de varejo de moda, perderam o fôlego. E isso acontece, em parte, porque estilistas e designers anônimos, recebendo salários módicos quando comparados com às grandes marcas, anteciparam e multiplicaram lançamentos de produtos, desenhados em cima das indicações “boho chic” da revista Vogue.

Hoje a tendência de moda está perdendo argumentos, os calendários de lançamentos derreteram e não há clareza de estações. As cartelas de cores estão se compactando e todas as modelagens e elementos de estampas da moda rápida e de médio valor já foram desenvolvidos e podem ser comprados em bibliotecas virtuais.

Em seu relatório a Goldman Sachs afirma que os varejistas de moda britânicos ASOS e Boohoo são capazes de conceber, projetar, produzir e oferecer roupas prontas para os compradores no local de venda mais rápido que Zara e H & M.

Luxo e fascínio na era digital

Bernard Arnault, principal acionista e CEO das 70 marcas de luxo LVMH, é o europeu mais rico e o bilionário número 4 na lista Forbes 2018.

• Divisões de produtos LVMH Moda e Couro – Atemporalidade: Marcas históricas desenhadas por estilistas de re-nome e por jovens emergentes compõem esta divisão.

• Varejo Seletivo – Cada cliente é único: Produtos únicos e personalizados. esporte e bem estar na era digital. Phil Knight, 24º bilionário mais rico do mundo na lista Forbes, US$77,3 bilhões, é o fundador e principal acionista da Nike, marca mais valiosa em 2018.

O mercado de artigos esportivos e de bem-estar, com projeção de US$234 bilhões em 2024, é o mais ativo segmento de moda adaptado ao atendimento dos consumidores de todas as idades. Nenhum outro setor tem as oportunidades de inovação contando com as tecnologias digitais, inteligência artificial e progresso científico aplicados na roupa quanto este.

Ranking de Valor das marcas

Nike é a marca mais valiosa do mundo e supera H&M (2ª); Zara (3º); Louis Vuitton (4ª); Adidas (5ª); Uniqlo (6º); Hermés (7ª); Rolex (8ª); Gucci (9ª); Cartier (10ª); Donna Karan (12ª); Victorias Secret’s (13ª); Under Armour; (14ª) Michael Kors (18ª) e Prada (19ª).

Lixo e poluição

Com a elevada geração de lixo sólido e poluentes químicos, a humanidade ultrapassou a capacidade de regeneração dos recursos naturais pela Terra. Continuamos despejando milhões de toneladas de poluentes e roupas usadas na natureza: de cada três peças de roupa produzidas no mundo, duas vão para os lixões. No mundo, somente 1% das roupas são recicladas.

No mundo, as vendas de roupas e as sobras de roupas novas estão empatadas na relação 50% a 50%. No Brasil, é de 40% vendidas para 60% de sobras, e o que sobra é queimado ou jogado nos lixões. É razoável pensar que os fartos exemplos criativos deste início de século irão inspirar os inovadores da moda do século XXI, não só para gerar mais negócios, mas também para garantir maior sustentabilidade ao Planeta.

 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Edição por: Herculano Ferreira - Artista plástico, consultor e coaching de grupos criativos de Moda e Marketing 3.0, focados na interface Lojista/Comprador de produtos impressos, Arquitetura e Decoração. É especialista em impressão digital têxtil.
Publicado por: ITT Press - International Top Trends - ed.110

Data de publicação: 05/08/2018

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Pesquisa mostra que pequenos negócios não conseguiram ou aguardam empréstimo
A ampliação dos impactos econômicos da crise provocada pelo novo coronavírus tem levado um número maior de donos de pequenas empresas a buscar empréstimo para manter o negócio. Pesquisa realizada pelo Sebrae, com parceria da Fundação Getúlio Vargas, mostra que cresceu em 8 pontos percentuais a proporção de empresários que buscou crédito entre 7 de abril e 5 de maio.  2020-05-22 - Tags: credito pandemia covid19 sebrae pequenos negocios pequenos empresarios meis emprestimo

Mesa redonda virtual discute retomada dos negócios na indústria do denim
Que caminho as tecelagens de denim devem seguir para retomar suas atividades, após a pandemia do covid-19? Embora não se arrisque um palpite de quanto tempo vamos viver em isolamento social e quais serão os impactos da crise na economia, o fato é que o consumo de vestuário, ainda que sofrerá queda, não deixará de existir e as empresas, que estavam com coleções prontas para a temporada do primeiro semestre, já se preparam para o “novo mercado” que surgirá depois da quarentena.  2020-05-22 - Tags: denim tecelagem industria do denim webinar guia jeanswear pandemia santista vicunha cedro textil santanense jolitex covolan santana textiles capricornio

Pesquisa mostra rotina do consumidor durante a quarentena
A pesquisa Monitoramento da Nova Rotina - consumo, marcas e opinião, encomenda pela The Lycra Company ao Ibope Inteligência, colhida entre os dias 20 de março e 20 de abril, acompanhou o comportamento dos consumidores em pleno isolamento social, devido à pandemia de covid-19.  2020-05-18 - Tags: the lycra company silvana eva lojas riachuelo ibope inteligencia pandemia consumo isolamento social loja virtual ecommerce vendas on line adriana morasco marcella kanner

Abicalçados atualiza números do impacto do novo coronavírus no setor
A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) vem atualizando semanalmente os dados do impacto da pandemia do novo coronavírus no setor. O mais recente levantamento aponta que, do final de março até o último dia 12 de maio, o setor perdeu 30,9 mil postos de trabalho, 11,5% da força de trabalho da atividade (270 mil postos diretos, em dezembro de 2019).  2020-05-15 - Tags: abicalcados associacao brasileira das industrias de calcados mercado calcados pandemia covid19 haroldo ferreira

Amaro abre sua plataforma para marcas de moda venderem online durante pandemia
A Amaro, fashiontech brasileira, lançou no dia 04/05, a Amaro Collective, iniciativa que consiste em abrir sua plataforma de e-commerce para outras marcas de moda. O projeto tem a finalidade de utilizar o alcance e expertise de vendas online da empresa para apoiar outros empreendedores durante o covid-19, além de oferecer uma experiência de compra ainda melhor para as clientes.  2020-05-12 - Tags: amaro collective amaro fashiontec varejo de moda online pandemia pantys framed allmost vintage clemence zerezes linus

Première Vision mobiliza a indústria da moda para feira conjunta em setembro
À luz da crise de saúde e econômica que o mundo vem passado nas últimas semanas, a Première Vision Paris assumiu compromisso estratégico com a indústria da moda, que foi severamente impactada pela paralisação dos negócios, por conta da pandemia de Covid-19. A edição dedicada às coleções outono/inverno 2021-22, que contecerá no Parc des Expositions de Paris Nord Villepinte, de 15 a 17 de setembro, será um evento conjunto.  2020-05-11 - Tags: premiere vision gilles lasbordes premere vision sport made in france premiere vision blossom premiere vision feiras internacionais

Mercado de moda e o impacto do coronavírus na demanda dos brasileiros
Pesquisa realizada pelo IEMI – Inteligência de Mercado, especializado nos segmentos têxtil/vestuário/calçados e varejo de moda, aponta que 67% dos entrevistados não pretendem comprar roupas e calçados durante a pandemia do coronavírus. Por outro lado, dos consumidores que planejam gastar neste período, 76% o farão pela internet, 16% informaram que irão aguardar as lojas físicas reabrirem e 8% pretendem adiar a compra e esperar o que irá acontecer com o país por conta da pandemia.  2020-05-08 - Tags: consumo pandemia pesquisa consumo online calcados isolamento social quarentena economia varejo de moda

Compras online serão tendências de presentes para o Dia das Mães
Com grande representatividade no setor de consumo varejista, o período do Dia das Mães traz boas perspectivas para os pequenos negócios, mesmo diante da pandemia do Coronavírus. 85% dos filhos pretendem presentear suas mães no domingo, dia 10 de maio, de acordo com pesquisa recente Behup/Globo 2020.  2020-05-05 - Tags: dia das maes varejo ecommerce vendas online pequenas empresas presentes isolamento social

Polos regionais mostram efeitos da crise do coronavírus no setor têxtil e confecção
A produção de máscaras e aventais hospitalares, que tem sido a salvação de centenas de indústrias, durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus, já começa a dar sinais de saturação. Isso porque em quase todos os estados brasileiros, a atividade tem sido estimulada pelos governadores, gerando grande concorrência entre os fabricantes.  2020-05-04 - Tags: mascaras hospitalares coronavirus pandemia abit hari hartmann rogerio mascarenhas sidimar remussi sindivest sinteticos

Sem comércio a indústria têxtil e vestuário não resistirá por muito tempo
Abertura do comércio para escoar a produção e irrigar o caixa das empresas, crédito para viabilizar as operações, manutenção dos empregos para gerar consumo e valorização do produto nacional, após a retomada dos negócios, foram os principais pontos abordados em mais uma rodada de debates virtual, promovida pela Abit, desta vez com sindicatos patronais de São Paulo e Rio Grande do Sul.  2020-04-23 - Tags: comercio mercado industria textil confeccao setor textil moda varejo abit webinar

Senai Cetiqt anuncia apoio para a produção de EPIs têxteis
O Senai Cetiqt informa que está apoiando a indústria nacional, em diferentes frentes, para ampliar a oferta de EPIs têxteis no país, em atendimento à emergência provocada pela pandemia do novo coronavírus. Entre os serviços oferecidos estão a pesquisa de materiais alternativos (novos nãotecidos que atendam às exigências das normas) e/ou processos de beneficiamento, como a funcionalização para produção de tecidos antivirais e de vestimentas hospitalares, com matéria-prima existente no país.  2020-04-16 - Tags: centro de tecnologia da industria quimica e textil faculdade senai cetiqt instituto senai de tecnologia epis texteis coronavirus pandemia

Impacto das vendas se estenderá por meses para marcas de luxo
Quatro em cada dez executivos de marcas globais de luxo esperam atingir metas de receita pré-crise coronavírus apenas em 2021; para 30%, a recuperação só acontecerá em 2022. A constatação é do Boston Consulting Group (BCG), que ouviu CEOs e CFOs do segmento para analisar os impactos provocados pela abrupta mudança de comportamento do consumidor desde o início da pandemia do novo coronavírus Covid-19.  2020-04-15 - Tags: marcas de luxo luxo marcas globais coronavirus pandemia ecommerce comercio eletronico covid19 boston consulting group

Senai Cetiqt oferece especialização Indústria Avançada: Confecção 4.0
A Faculdade Senai Cetiqt, pertencente ao Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil - está com matrículas abertas para o Master In Business Innovation (MBI) em Indústria Avançada: Confecção 4.0. As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de maio através do site www.senaicetiqt.com. O curso é voltado para profissionais com graduação que atuam em empresas das áreas confecção, vestuário, têxtil ou áreas afins.  2020-04-15 - Tags: senai cetiqt curso industria avancada quimica textil industria 40 abit big data iot inteligencia artificial

Nascem pequenos negócios rentáveis em tempo de crise do Covid-19
Enquanto alguns se paralisam com medo e a tensão gerada pela crise do Covid-19 e o impacto negativo que a pandemia exerce na economia, outros se movem a favor da adaptação necessária para proteção de todos. É o caso do casal Lucilene de Souza Sanchez e Dario de Matos Sanchez. Ela é funcionária pública, atua como Oficial Administrativa. Ele é representante comercial do ramo de instrumentos musicais.  2020-04-14

O comportamento do setor de moda nas redes sociais em meio ao Covid-19
Estudo feito pela Socialbakers, plataforma global em soluções para otimização de performance corporativa na internet, mostra o desempenho de algumas marcas do setor de moda no Brasil, em meio à pandemia do Covid-19. Os dados foram coletados até o dia 1º de abril.  2020-04-14 - Tags: socialbakers desempenho varejo consumo redes sociais setor de moda vestuario facebook instagram twitter youtube marcas de varejo

Grupo Lunelli lança campanha de estímulo ao comércio e à indústria brasileira
O Grupo Lunelli, que emprega mais de 4,6 mil pessoas nos estados de Santa Catarina, São Paulo e Ceará, e está presente em todo o Brasil com suas lojas, acaba de lançar uma campanha com este objetivo. Intitulada 'Produção Brasileira', ela destaca a necessidade de estimular o consumo nacional e consciente tendo como objetivo, principalmente, unir forças para enfrentar a crise econômica provocada pelo avanço da Covid-19.  2020-04-14 - Tags: grupo lunelli lunender lez a lez hangar 33 alakazoo lunelli malharia consumo nacional pandemia covid19 industria textil

O Bom Retiro se prepara para a volta (sem Corona Vírus)
O Bom Retiro, cujas ruas vivem repletas de lojistas que se abastecem nas cerca de 1.500 marcas de roupas instaladas na região, vem mudando sua maneira de vender, comprar e levar seus estoques para lojas de todo o Brasil. É o E-Moda ao Vivo, que criou grupos de whatsapp para os lojistas, por meio dos quais se assistem desfiles, são tiradas dúvidas e fechadas compras .  2020-04-07 - Tags: bom retiro confeccao moda vestuario industria textil covid19 coronavirus recuperacao

Certidões negativas de débito têm prazo prorrogado por 90 dias
Os donos de pequenos negócios preocupados com a validade das Certidões Negativas de Débito (CDN) das empresas podem ficar tranquilos. Em decorrência da pandemia relacionada ao Coronavírus (COVID-19), a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional autorizaram a prorrogação do prazo de validade do documento por 90 dias.  2020-04-06 - Tags: desburocratizacao sebrae certidoes negativas mercado negocios giovana tonello pandemia coronavirus

Medidas adotadas pela Santista em relação ao Covid-19
A Santista, diante do cenário atual relacionado ao COVID-19, está seguindo todas as determinações governamentais para assegurar a saúde de seus funcionários, colaboradores e clientes, e se esforçando para atender setores prioritários durante todo período de quarentena.  2020-04-06 - Tags: santista covid 19 quarentena corona virus americana tatui

Como as sacoleiras do Brás estão mantendo seus negócios
Com todas as apostas voltadas a um período difícil de recuperação pós-coronavirus, as sacoleiras, arrimos de família, vão ter que manter seus negócios ativos para manter seus filhos, pais e muitas vezes, amigas e vizinhas. Como comprar a mercadoria e manter ativas as suas páginas nas redes sociais e não perder o contato diário com as clientes?  2020-04-03 - Tags: e commerce sacoleiras bras comercio online black jeans colbie darlook dinhos eruption fact jeans