Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

MBI estimula cadeia têxtil em direção à indústria 4.0

Metodologia inédita, desenvolvida pelo Senai Cetiqt, abre oportunidade para se desenhar um novo parque industrial brasileiro. 

Quarenta empresários e executivos de indústrias têxteis e de confecção participaram do curso de Especialização Master In Business Innovation (MBI) em Indústria Avançada: Confecção 4.0 – Integrando Tecnologia para Projetar a Indústria do Futuro, oferecida pelo Senai Cetiqt. A aula inaugural, na verdade, uma imersão de dois dias sobre gestão e tecnologia, visando debater questões fundamentais para a modernização da cadeia têxtil brasileira, aconteceu nos dias 06 e 07 de abril, em um hotel na Barra da Tijuca e nas instalações do Senai, no Rio de Janeiro. Diferente dos MBI tradicionais, o curso é inovador porque aposta no compartilhamento de ideias, conhecimento e informação entre os participantes. “Em seis meses esses alunos-executivos irão criar projetos reais para a implementação do modelo 4.0 na indústria têxtil e de confecção, seguindo a mesma metodologia que utilizamos para desenvolver a nossa planta piloto de Confecção 4.0, existente no campus da faculdade”, explica Robson Marcus Wanka, gerente de educação do Senai Cetiqt. O MBI seguirá por cinco eixos temáticos: Estratégias de Inovação e Posicionamento de Negócio; Materiais e Produtos; Processo Produtivo; Confecção 4.0 e Projeto e Análise de Viabilidade. Ao longo de toda a especialização, os alunos-executivos contarão com aulas, palestras, videoaulas e dinâmicas colaborativas com vários especialistas e profissionais conceituados em suas áreas de atuação, que MBI estimula cadeia têxtil em direção à indústria 4.0 Metodologia inédita, desenvolvida pelo Senai Cetiqt, abre oportunidade para se desenhar um novo parque industrial brasileiro. compartilharão conteúdo e darão dicas e orientações para que os participantes possam aos poucos implantar em suas fábricas o modelo 4.0.

“As empresas perceberam a oportunidade de absorver as novidades. Conseguimos atingir a meta de trazer líderes da área têxtil para esta iniciativa audaciosa que, sem dúvida, será o pontapé inicial de uma revolução no modo de produção no setor. Somos os protagonistas nesse processo. Queremos que este MBI seja o início da criação de um grupo de discussão de longo prazo. O objetivo é promover um ambiente de networking para compartilhar desafios e necessidades, para que floresçam ideias e ações concretas que transformem o processo produtivo no Brasil”, diz Robson Wanka.

Novo modelo de indústria

A Publisher da ITT Press e Revista Textilia, Maria José de Carvalho, e o diretor internacional, Mario Cortopassi, estiveram presentes no evento. No intervalo das aulas foi possível aprofundar sobre este modelo inovador de transmissão de conhecimento que fortalece a parceria empresa/universidade. O gerente de educação Robson Wanka, conta que ideia do MBI em Indústria Avançada: Confecção 4.0 surgiu do sonho de tornar realidade um curso colaborativo para estimular o surgimento de startups nos moldes do que existe no Vale do Silício, nos EUA. “Eu queria um curso sem formalidades e participativo, que reunisse as maiores empresas do Brasil, onde acadêmicos, especialistas, empresários, profissionais do setor, enfim, todos pudessem discutir projetos reais. Não quero mais saber de teoria sobre Manufatura 4.0, disto está cheia a internet com palestras do mundo inteiro, falando a mesma coisa. Meu objetivo é ajudar a indústria a se reunir e trocar ideias”, comenta, acrescentando que o intuito é trabalhar a pós-graduação. “Na próxima imersão vamos focar em processo produtivo, depois em tecnologia e viabilidade. Outro diferencial que a gente está trazendo é a participação dos CEOs, que vamos escolher pelo Brasil afora. São pessoas referência de mercado, que irão avaliar os projetos de outras empresas. Além de termos grupos multitarefas, composto por uma empresa têxtil, uma de tecnologia, uma de educação e uma de confecção, esse grupo multidisciplinar vai montar um projeto de confecção 4.0”

Centro de Startups

A metodologia propõe às empresas pensarem novos modelos de negócio. O MBI é o ponto de partida para uma reflexão sobre estes modelos que, certamente, irão gerar novos produtos a partir de novos materiais, com objetivo de impulsionar uma confecção mais enxuta, integrada, automatizada, customizada e competitiva. Segundo Wanka, a ideia é que a partir do curso se evolua para a criação de um centro de startup voltado ao setor têxtil/confecção. “Conversando com alguns empresários, vi que eles querem levar inovação pra dentro de suas empresas. E o que queremos aqui no Senai Cetiqt? Proporcionar que uma empresa grande, pequena ou média empresa se motive e quem sabe, crie uma nova unidade, com um novo produto para um novo mercado de forma integrada e colaborativa. Isso é diferente de um modelo padrão. Quando as pessoas chegam aqui no MBI, elas trazem uma visão do contexto, mas com a evolução do curso, percebem uma abertura de portas, um mundo de possibilidades de parceria que poderá nascer a partir daqui”, enfatiza Wanka. Ele explica que o conceito adotado pelo Senai Cetiqt do Rio de Janeiro é semelhante ao que existe na Universidade de Stanford no Vale do Silício, nos Estados Unidos. “São empresas do mesmo setor, com os mesmos problemas que, em vez de se fecharem no seu mundo, se unem com outras empresas para encontrar uma solução. O que a gente está fazendo no Brasil é a mesma coisa. Estamos juntando empresas do têxtil/confecção para discutir os problemas e achar soluções de acordo com cada perfil”. O gerente de educação do Senai Cetiqt reconhece que um dos principais problemas da indústria brasileira hoje é a baixa produtividade e carência de mão de obra qualificada, mas argumenta que a proposta do curso é apontar caminhos para novos horizontes. “Aprestamos na aula inaugural novos materiais com novas aplicações, que ninguém ainda está usando no Brasil. Ou seja, que conclusão eu chego? Tem diversos nichos que não estão sendo atendidos ou explorados neste mercado. Então, a produtividade é um problema igual para todos e todos devem melhorá-la. Agora, uma coisa que ninguém está fazendo é explorar novos mercados. Neste curso, queremos provocar esta reflexão. E, sinceramente, vi muita gente com brilho nos olhos”.

Incutir uma cultura de colaboração entre as empresas brasileiras, geralmente avessas a isso, é outra meta do MBI em Indústria Avançada. “Não queremos apenas fazer uma pós-graduação e dar um certificado de conclusão. A grande estratégia é ter um grupo permanente de discussão da 4.0, após a conclusão do curso. Porque, o que acontece, a gente fala o seguinte: quando acabar o curso, esse grupo tem que prosseguir. Podemos continuar ajudando os empresários, colaborando para formar mão de obra, oferecendo consultoria aplicada às suas necessidades, não de forma isolada, mas que abrange toda a cadeia têxtil/confecção. Por isso não é um curso tradicional, é um movimento que não vai parar aos seis meses. Ele continuará e nossa intensão é expandir pelo Brasil inteiro”, detalha Robson Wanka. Segundo ele, além do Rio de Janeiro, a rede Senai em outros estados como Ceará, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Bahia, Paraná e Distrito Federal estará engajada no projeto. Ao término da imersão inaugural, Robson Wanka deixou uma mensagem aos participantes do primeiro grupo de MBI em Indústria Avançada: “Estamos realmente tirando do papel a indústria 4.0. Queremos contribuir de forma significativa não só para aumentar a produtividade e a qualidade, mas oferecer modelos de negócios que tragam agregação real de valor para as empresas”.

Impressões

Roberto Luiz da Cunha Barroso Ramos, professor-doutor da Universidade Federal do ABC, na área de Engenharia e também no Instituto Tecnológico da Aeronáutica, ITA, foi um dos palestrantes da aula inaugural. Ele falou sobre a funcionalidade dos têxteis, que pode ser obtida por meio de tratamento por plasma que, aplicado na superfície dos materiais, modifica suas propriedades intrínsecas. “Foi um convite do Senai Cetiqt que muito me honrou, pois tive a oportunidade de compartilhar um pouco da minha experiência com os outros participantes e também ouvir o mercado. O objetivo da minha apresentação foi mostrar quais são as funcionalidades das matérias- -primas, os materiais que devem ser utilizados, seus benefícios e, principalmente, o que se tem hoje de inovação, como, por exemplo, a tecnologia PCM, materiais de mudança de fases (em inglês: Phase Change Materials) que tem a função de regular as flutuações de temperatura. Embutido no tecido, consegue termorregular a temperatura do corpo humano, aquecendo ou esfriando. Esta propriedade serve para aplicação, por exemplo, em roupas esportivas e agasalhos. Foi muito gratificante passar estas informações no curso onde se tinha profissionais da área de confecção, tecelagem, malharia e tingimento, e poder conciliar tudo isso”, revela Ramos. Ele, que já trabalhou em empresas como Rhodia e Alpargatas e, a partir de 2010, decidiu focar sua carreira na área de pesquisa, garante que: “Quando você consegue conciliar o teórico e o prático, você conquista resultados significativos”.

Luciana Bechara, diretora de criação na Be Little, de Curitiba, que também é coordenadora têxtil na Federação das Indústrias do Paraná, diz que o MBI é uma ferramenta de conhecimento importante para pequenas e medias empresas. “Será um desafio enorme, visto que hoje existem pouquíssimas empresas que estão equipadas com tecnologia e mão de obra capacitada. Minha expectativa é conseguir implantar o conhecimento adquirido no MBI e preparar nossa pequena empresa para o futuro do segmento de moda, cada vez mais competitivo mundialmente”.

Ricardo Scartazzini, gestor na Tutto Bianco Uniformes, de Barreiras, na Bahia, também elogia a proposta do curso: “Procuramos o que há de melhor no mercado tecnológico destinado ao setor de confecção. Por isso, participar do curso será um canal de abertura para uma nova forma de trabalho. Alinhar os conhecimentos tecnológicos à realidade da minha empresa, buscando a troca de conhecimentos com outros profissionais do ramo e encontrar as melhores fontes de modernização na indústria será excelente”.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Publicado por ITT Press - International Top Trends - ed. 111

Data de publicação: 05/08/2018

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Alexandre Vale comanda uma das maiores marcas de moda masculina do Nordeste
Tendo como base uma família do ramo de vestuário, Alexandre Vale sempre acreditou nos fios e nos tecidos como sua vocação. Com R$ 100 que conseguiu do pagamento de uma dívida, resolveu comprar 13 camisas e vender.  2019-11-25 - Tags: alexandra vale dlt nordeste lojas ceo branding varejo

Vicunha apresenta novo posicionamento de mercado
Com mais de 50 anos de mercado e sensível a um mundo em constante transformação, a Vicunha, referência global em soluções jeanswear, apresenta ao mercado o modelo de negócios one stop shop, com a proposta de oferecer soluções integradas em jeanswear, do fornecedor ao consumidor final.  2019-11-22 - Tags: vicunha posicionamento mercado disep jeansidentity cultura vicunha

E-commerce registra alta de 30% em outubro e fatura R$ 6,2 bilhões
Os brasileiros estão cada vez mais confiantes nas plataformas digitais como ambiente para compras. De acordo com o Compre & Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, as vendas geraram R$ 6,2 bilhões, crescimento nominal de 30% em relação ao mesmo período do ano passado.  2019-11-21 - Tags: plataforma digital compre confie e commerce faturamento inteligencia de mercado

Exportações de calçados sentem impacto da guerra comercial
Influenciadas pela guerra comercial instalada entre as duas maiores potências mundiais, Estados Unidos e China, as exportações brasileiras de calçados caíram no mês de outubro.  2019-11-13 - Tags: guerra comercial calçados mercado compras vendas estados unidos china exportaçao abicalçados

Grupo Reserva está com 600 vagas em aberto para o fim de ano
O Grupo Reserva, detentor das marcas Reserva, Reserva Mini, Oficina, Ahlma e Eva, está com 600 vagas abertas pelo Brasil para os cargos de vendedor, auxiliar de vendas, auxiliar de caixa, auxiliar de estoque e fiscal.  2019-11-12 - Tags: reserva vaga trabalho fim de ano vendedor auxiliar de vendas auxiliar de caixa estoque fiscal

Varejo de moda vê com otimismo a abertura de mercado
O varejo de moda nacional representado pela Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), que reúne mais de 100 grandes marcas com atuação em todo País, vê com bons olhos o plano do governo de promover a abertura de mercado e a redução das alíquotas de imposto de importação para vestuário e calçados - de 35% para 12% e de 35% para 15%, respectivamente, até 2022.  2019-11-08 - Tags: abvtex edmundo lima 2022 varejo aumento vestuario calçados

Vagas temporárias podem crescer 7% até o fim do ano
Com a chegada do fim do ano, a busca por vagas temporárias pode ser uma ótima oportunidade para quem busca uma renda extra, recolocação no mercado de trabalho ou a chance de arrumar o primeiro emprego. A FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo) aponta que o setor de vestuário tende a contratar mais até o final do ano.  2019-11-01 - Tags: fcdlesp black friday natal fgts

Prefeitura divulga raio X da indústria da moda na cidade de São Paulo
A Prefeitura de São Paulo divulgou, em outubro, um estudo realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, que mostra que a indústria da moda no município teve um aumento de 4,9% na geração de empregos de 2012 a 2017.  2019-10-31 - Tags: prefeitura raio x moda aumento empregos mei spfw paulo borges aline cardoso

Sensil® apresenta sustentabilidade em feiras de tecidos europeias
Os consumidores esperam que suas roupas sejam de alta qualidade, multifuncionais, confortáveis ​​e atraentes. Mas agora a sustentabilidade está rapidamente se tornando um requisito igualmente importante. Durante a MarediModa, que acontece de 5 a 7 de novembro em Cannes, na França, a Nilit apresentará novas iniciativas de sustentabilidade.  2019-10-28 - Tags: maredimoda sensil nylon nilit cannes ecocare breeze recycled

Portugal antenado com o século 21
Em 2018, a indústria têxtil e de vestuário portuguesa ultrapassou 5,3 bilhões de euros em exportações, antecipando em grande parte o objetivo estratégico que havia estabelecido para 2020. Do faturamento total do setor, dos 7,6 bilhões de euros, 70% foram para a exportação, confirmando sua globalidade, alcance e garantia de uma balança comercial líquida anual de mais de um bilhão de euros.  2019-10-25 - Tags: techtextil sustentabilidade joao mira gomes industria textil vestuario portugal

Coleção capsula do Tencel Sustainable Denim realiza primeiro desfile na Holanda
Os consumidores estão exigindo mais transparência por trás das roupas que compram, e a cadeia de suprimentos têxtil/moda está se unindo para atender esta demanda. Intitulada “Broadband”, a mais nova coleção cápsulas do programa Sustainable Denim Wardrobe da fabricante austríaca de fibras Lenzing, reúne uma linha internacional para mostrar ideias de design e técnicas centradas na produção sustentável do jeanswear.  2019-10-15 - Tags: lenzing sustainable denim wardrobe tencel lyocell refibra grupo lenzing kingpins amsterdam

Calçados de couro e sustentáveis ganham preferência entre os brasileiros
Os calçados de couro estão cada vez mais presentes na decisão de compra dos consumidores. Estudo lançado pelo IEMI - Inteligência de Mercado demonstra que 25% dos brasileiros adquiriram o item em sua última compra e destes, 55% (ou 14% do total) afirmam que o fato de o calçado ser de couro teve um peso relevante na escolha.  2019-10-11 - Tags: calcado de couro iemi inteligencia de mercado marcelo prado jorge bitencourt

Nova vice-presidente assume a The Lycra Company na América do Sul
Adriana Saliba Morasco é a nova vice-presidente da The Lycra Company na América do Sul e assume o papel de Denise Sakuma na liderança da empresa e da marca Lycra® na região.  2019-10-09 - Tags: adriana saliba morasco the lycra company engenharia textil sao paulo vice presidente

Segmento de moda infantil cresce na China
O CHIC International Fashion Fair Shanghai, o mais importante salão de moda da China, com 62 mil metros quadrados, encerrou com sucesso sua edição de setembro de 2019. Nos três dias da feira, 698 expositores com 718 marcas e oriundos de 10 países apresentaram suas coleções para os 54.202 visitantes.  2019-10-08 - Tags: chic international fashion fair beijing fashion expo china world exhibitions chen dapeng

Idosos impulsionam crescimento do consumo no Brasil
Instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data de 1º de outubro marca o Dia Internacional do Idoso, faixa etária que vem crescendo em quantidade e também oportunidade de mercado no Brasil, onde os novos sêniores são um segmento de grande potencial de crescimento no futuro próximo.  2019-10-04 - Tags: onu dia internacional do idoso atacarejo mercado varejo

FGTS e Semana do Brasil puxam vendas do comércio em setembro
A nova Semana do Brasil e a liberação dos saques do FGTS puxaram o movimento do comércio paulistano em setembro, mês tradicionalmente fraco em vendas, o que acabou surpreendendo os comerciantes. Apesar da queda sazonal no movimento à vista, os dois eventos impulsionaram a alta média de 2,3%, segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo - ACSP.  2019-10-04 - Tags: semana do brasil acsp associacao comercial de sao paulo emilio alfieri boa vista servicos

Moda e Diversidade: roupas para todas as medidas
A moda está deixando de impor um padrão unilateral que evidencia o estereótipo da mulher jovem, magra e branca. Estilistas, confeccionistas e fabricantes perceberam que atender a diversidade é uma tendência nas coleções, uma vez que os consumidores, seja de qual raça, peso ou idade, querem se sentir respeitados e incluídos.  2019-09-24 - Tags: moda diversidade roupas iemi josy dias jean darrot lorena darrot

Varejo cresce 12% com as promoções da Semana do Brasil
Cosméticos, com crescimento de 19% entre 6 e 11 de setembro; seguido por móveis e eletrônicos (16%), supermercados (13%) e vestuário e artigos esportivos (7%), foram os setores cujas vendas foram impulsionadas durante os quatro primeiros dias da Semana do Brasil, idealizada pelo governo federal para ser a “Black Friday” brasileira e estimular o comércio em todo o país.  2019-09-18 - Tags: cielo cosmeticos black friday semana do brasil resultados artigos esportivos

Varejistas defendem moda com responsabilidade social e ambiental no Latam 2019
Durante o Latam Retail Show 2019, maior evento dedicado ao varejo da América Latina, realizado de 27 a 29 de agosto no Expor Center Norte, em São Paulo, a Abvtex (Associação Brasileira do Varejo Têxtil) debateu a responsabilidade social e ambiental na moda com dois grandes varejistas do setor, Pernambucanas e Riachuelo.  2019-09-06 - Tags: acordo mercosul uniao europeia programa abvtex edmundo lima projeto smart marcella kanner abvtex ariel claudio tolchinsky pernambucanas latam retail show 2019

Dafiti passa a ter Gap em seu portfólio
Líder em e-commerce de moda na América Latina, a Dafiti acaba de introduzir em seu portfólio a icônica marca norte-americana Gap, que está completando 50 anos de lançamento. Tudo começou em São Francisco, na Califórnia, em 1969 quando Don e Doris Fisher abriram sua primeira loja da Gap na Ocean Avenue.  2019-08-29 - Tags: dafiti gap ocean avenue moda malte huffmann dafiti group