Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Internautas buscam informações on-line antes de ir às lojas

Quando se trata de eletrodomésticos, celulares e smartphones e eletrônicos, 97% dos internautas brasileiros buscam informações na internet antes de comprar em lojas físicas, enquanto 84% fazem o caminho inverso, pesquisando em lojas físicas antes de comprar na internet. Neste grupo está a categoria vestuário, com 34%, demonstrando que quando se trata de roupas, as pessoas ainda preferem experimentar o produto antes de compra-lo. A pesquisa, realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), constatou também que metade das compras on-line por impulso é motivada por ofertas e promoções.

Os eletrodomésticos lideram o ranking, tanto entre os que preferem pesquisar primeiro na internet para depois ir à loja física (59%), quanto os que vão à loja conferir o produto primeiro (43%). Os smartphones e eletrônicos ocupam a segunda e terceira posições (57%) e (50%) no grupo dos consumidores que buscam informações na internet antes de comprar; enquanto na categoria dos que preferem experimentar, os smartphones ultrapassam o vestuário com 41%, ficando os eletrônicos com 34%. 

A liderança destes produtos pode ser explicada pela opinião dos consumidores quanto à experiência de compra: metade deles (51%) acredita que as lojas físicas oferecem melhor demonstração do produto. Outras categorias em que as lojas físicas levaram a melhor foram a facilidade para negociação de preços (56%) e para trocas (62%). Por outro lado, os sites e aplicativos de lojas conquistaram o coração dos compradores em 13 das 15 categorias apresentadas, sobretudo por oferecer melhores preços (74%), maior flexibilidade nos horários de compra (72%) e maior comodidade (69%).

Aplicativos sobem e sites descem

Os sites de lojas registram queda na preferência do consumidor, enquanto isso aumentam as aquisições por meio de aplicativos. Segundo a pesquisa, a popularização dos dispositivos móveis no Brasil pode explicar o movimento de transição dos canais de compra no gosto dos brasileiros: seis em cada dez (61%) internautas entrevistados compraram por meio de aplicativos de lojas nos 12 meses anteriores à pesquisa – um aumento de 10 pontos percentuais em relação ao ano anterior. Ao mesmo tempo, os sites de lojas – mantidos na rede - registraram queda de quatro pontos percentuais, mantendo a preferência de 89% dos consumidores, seguidos das lojas de rua, com 48%.

Com os smartphones ganhando cada vez mais espaço na vida dos brasileiros, o levantamento mostra que aplicativos de redes sociais como WhatsApp e Instagram foram utilizados por 18% e 14% do total de consumidores que fizeram aquisições pela internet no último ano, respectivamente. “Ampliar e integrar os múltiplos canais de venda e relacionamento não é apenas um meio de aumentar o faturamento. Os benefícios vão muito além disso. Trata-se de entender que os conceitos de on-line e off-line já se integraram para poder melhor atender às expectativas do consumidor conectado. Essa forma de atuar é que vai gerar aumento de vendas e mais fidelização daqui em diante”, argumenta o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.
De fato, a maioria dos consumidores aprecia quando suas preferências são consideradas pelas lojas: 66% gostam quando as empresas personalizam as ofertas de produtos e serviços, levando em consideração seus hábitos e interesses; já 64% esperam que os varejistas tenham informações atualizadas sobre como gostam de interagir com eles em todos os canais enquanto 62% preferem receber sugestões de ofertas ao abrir sites ou redes sociais.

Compra por impulso

A customização da oferta, tida por muitos como a chave do bom negócio, no entanto, esconde um perigo para muitos brasileiros, que é a compra por impulso, especialmente quando se trata de aquisições on-line, em que as transações acontecem sem que o consumidor se dê conta. O levantamento mostra que os motivos que mais levaram os brasileiros a comprar por impulso foram promoções e preços baixos (56%), ficar navegando nos sites das lojas (36%) e receber ofertas de produtos e lançamentos (22%). Considerando que 43% nem sempre realizam o planejamento das suas compras on-line e outros 10% admitiram nunca fazer esse planejamento, aumentam também as chances de se comprometerem com uma dívida que não podem pagar. “Saber diferenciar desejo e necessidade é fundamental para resistir às compras impulsivas. Com a customização crescente das ofertas enviadas para os internautas, a situação fica ainda mais favorável para compras sem pensar”, alerta o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

Neste ranking, moda e vestuário lideram a lista de produtos  e serviços mais comprados por impulso, com 35% das respostas – percentual que aumenta para 44% entre as mulheres. A ala feminina também lidera a compra de cosméticos, perfumes e produtos de beleza, com 41%, frente aos 26% que adquirem, sem planejar, itens dessa categoria. Os homens, por sua vez, realizam mais compras não planejadas de eletrônicos e artigos de informática do que as mulheres; somando 33%. Itens para casa (23%) e delivery de bebidas e comidas (21%) também figuram na lista masculina.

A pesquisa também constatou que  a maioria dos vendedores não consegue cobrir preços oferecidos pelas lojas virtuais. É justamente nesse ponto que reside a maior discrepância entre os dois meios de compra. Segundo os entrevistados, 62% dos vendedores de loja física não são capazes de cobrir a oferta das lojas online, sendo que 37% tentaram oferecer outros benefícios e 25% não mudaram a oferta de jeito nenhum. Ainda assim, 23%  dos vendedores cobriram a oferta, sendo que 13% ofereceram o mesmo desconto (um aumento de cinco pontos percentuais em relação ao ano anterior) e 9% um desconto ainda maior. “Do ponto de vista do consumidor, é muito difícil entender as razões de um mesmo produto, de um mesmo varejista, estar à venda no site por um valor mais barato que na loja física. É claro que os custos dos espaços físicos são muito maiores para os lojistas, mas tudo indica que será necessário investir cada vez mais na integração e equiparar os preços para garantir a competividade em qualquer segmento”, finaliza o presidente da CNDL, José César da Costa.
A pesquisa ouviu 904 consumidores em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas que compraram pela internet nos últimos 12 meses. Em seguida, continuaram a responder o questionário 800 consumidores que fizeram alguma compra ao longo deste período. A margem de erro é de 3,3 p.p no primeiro caso e 3,5 p.p no segundo, para um intervalo de confiança a 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fonte: SPC Brasil e CNDL
Edição: Marcia Mariano

Data de publicação: 26/07/2019

Conteúdo relacionado


Exportações de calçados sentem impacto da guerra comercial
Influenciadas pela guerra comercial instalada entre as duas maiores potências mundiais, Estados Unidos e China, as exportações brasileiras de calçados caíram no mês de outubro.  2019-11-13 - Tags: guerra comercial calçados mercado compras vendas estados unidos china exportaçao abicalçados

Grupo Reserva está com 600 vagas em aberto para o fim de ano
O Grupo Reserva, detentor das marcas Reserva, Reserva Mini, Oficina, Ahlma e Eva, está com 600 vagas abertas pelo Brasil para os cargos de vendedor, auxiliar de vendas, auxiliar de caixa, auxiliar de estoque e fiscal.  2019-11-12 - Tags: reserva vaga trabalho fim de ano vendedor auxiliar de vendas auxiliar de caixa estoque fiscal

Varejo de moda vê com otimismo a abertura de mercado
O varejo de moda nacional representado pela Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), que reúne mais de 100 grandes marcas com atuação em todo País, vê com bons olhos o plano do governo de promover a abertura de mercado e a redução das alíquotas de imposto de importação para vestuário e calçados - de 35% para 12% e de 35% para 15%, respectivamente, até 2022.  2019-11-08 - Tags: abvtex edmundo lima 2022 varejo aumento vestuario calçados

Vagas temporárias podem crescer 7% até o fim do ano
Com a chegada do fim do ano, a busca por vagas temporárias pode ser uma ótima oportunidade para quem busca uma renda extra, recolocação no mercado de trabalho ou a chance de arrumar o primeiro emprego. A FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo) aponta que o setor de vestuário tende a contratar mais até o final do ano.  2019-11-01 - Tags: fcdlesp black friday natal fgts

Prefeitura divulga raio X da indústria da moda na cidade de São Paulo
A Prefeitura de São Paulo divulgou, em outubro, um estudo realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, que mostra que a indústria da moda no município teve um aumento de 4,9% na geração de empregos de 2012 a 2017.  2019-10-31 - Tags: prefeitura raio x moda aumento empregos mei spfw paulo borges aline cardoso

Sensil® apresenta sustentabilidade em feiras de tecidos europeias
Os consumidores esperam que suas roupas sejam de alta qualidade, multifuncionais, confortáveis ​​e atraentes. Mas agora a sustentabilidade está rapidamente se tornando um requisito igualmente importante. Durante a MarediModa, que acontece de 5 a 7 de novembro em Cannes, na França, a Nilit apresentará novas iniciativas de sustentabilidade.  2019-10-28 - Tags: maredimoda sensil nylon nilit cannes ecocare breeze recycled

Portugal antenado com o século 21
Em 2018, a indústria têxtil e de vestuário portuguesa ultrapassou 5,3 bilhões de euros em exportações, antecipando em grande parte o objetivo estratégico que havia estabelecido para 2020. Do faturamento total do setor, dos 7,6 bilhões de euros, 70% foram para a exportação, confirmando sua globalidade, alcance e garantia de uma balança comercial líquida anual de mais de um bilhão de euros.  2019-10-25 - Tags: techtextil sustentabilidade joao mira gomes industria textil vestuario portugal

Coleção capsula do Tencel Sustainable Denim realiza primeiro desfile na Holanda
Os consumidores estão exigindo mais transparência por trás das roupas que compram, e a cadeia de suprimentos têxtil/moda está se unindo para atender esta demanda. Intitulada “Broadband”, a mais nova coleção cápsulas do programa Sustainable Denim Wardrobe da fabricante austríaca de fibras Lenzing, reúne uma linha internacional para mostrar ideias de design e técnicas centradas na produção sustentável do jeanswear.  2019-10-15 - Tags: lenzing sustainable denim wardrobe tencel lyocell refibra grupo lenzing kingpins amsterdam

Calçados de couro e sustentáveis ganham preferência entre os brasileiros
Os calçados de couro estão cada vez mais presentes na decisão de compra dos consumidores. Estudo lançado pelo IEMI - Inteligência de Mercado demonstra que 25% dos brasileiros adquiriram o item em sua última compra e destes, 55% (ou 14% do total) afirmam que o fato de o calçado ser de couro teve um peso relevante na escolha.  2019-10-11 - Tags: calcado de couro iemi inteligencia de mercado marcelo prado jorge bitencourt

Nova vice-presidente assume a The Lycra Company na América do Sul
Adriana Saliba Morasco é a nova vice-presidente da The Lycra Company na América do Sul e assume o papel de Denise Sakuma na liderança da empresa e da marca Lycra® na região.  2019-10-09 - Tags: adriana saliba morasco the lycra company engenharia textil sao paulo vice presidente

Segmento de moda infantil cresce na China
O CHIC International Fashion Fair Shanghai, o mais importante salão de moda da China, com 62 mil metros quadrados, encerrou com sucesso sua edição de setembro de 2019. Nos três dias da feira, 698 expositores com 718 marcas e oriundos de 10 países apresentaram suas coleções para os 54.202 visitantes.  2019-10-08 - Tags: chic international fashion fair beijing fashion expo china world exhibitions chen dapeng

Idosos impulsionam crescimento do consumo no Brasil
Instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data de 1º de outubro marca o Dia Internacional do Idoso, faixa etária que vem crescendo em quantidade e também oportunidade de mercado no Brasil, onde os novos sêniores são um segmento de grande potencial de crescimento no futuro próximo.  2019-10-04 - Tags: onu dia internacional do idoso atacarejo mercado varejo

FGTS e Semana do Brasil puxam vendas do comércio em setembro
A nova Semana do Brasil e a liberação dos saques do FGTS puxaram o movimento do comércio paulistano em setembro, mês tradicionalmente fraco em vendas, o que acabou surpreendendo os comerciantes. Apesar da queda sazonal no movimento à vista, os dois eventos impulsionaram a alta média de 2,3%, segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo - ACSP.  2019-10-04 - Tags: semana do brasil acsp associacao comercial de sao paulo emilio alfieri boa vista servicos

Moda e Diversidade: roupas para todas as medidas
A moda está deixando de impor um padrão unilateral que evidencia o estereótipo da mulher jovem, magra e branca. Estilistas, confeccionistas e fabricantes perceberam que atender a diversidade é uma tendência nas coleções, uma vez que os consumidores, seja de qual raça, peso ou idade, querem se sentir respeitados e incluídos.  2019-09-24 - Tags: moda diversidade roupas iemi josy dias jean darrot lorena darrot

Varejo cresce 12% com as promoções da Semana do Brasil
Cosméticos, com crescimento de 19% entre 6 e 11 de setembro; seguido por móveis e eletrônicos (16%), supermercados (13%) e vestuário e artigos esportivos (7%), foram os setores cujas vendas foram impulsionadas durante os quatro primeiros dias da Semana do Brasil, idealizada pelo governo federal para ser a “Black Friday” brasileira e estimular o comércio em todo o país.  2019-09-18 - Tags: cielo cosmeticos black friday semana do brasil resultados artigos esportivos

Varejistas defendem moda com responsabilidade social e ambiental no Latam 2019
Durante o Latam Retail Show 2019, maior evento dedicado ao varejo da América Latina, realizado de 27 a 29 de agosto no Expor Center Norte, em São Paulo, a Abvtex (Associação Brasileira do Varejo Têxtil) debateu a responsabilidade social e ambiental na moda com dois grandes varejistas do setor, Pernambucanas e Riachuelo.  2019-09-06 - Tags: acordo mercosul uniao europeia programa abvtex edmundo lima projeto smart marcella kanner abvtex ariel claudio tolchinsky pernambucanas latam retail show 2019

Dafiti passa a ter Gap em seu portfólio
Líder em e-commerce de moda na América Latina, a Dafiti acaba de introduzir em seu portfólio a icônica marca norte-americana Gap, que está completando 50 anos de lançamento. Tudo começou em São Francisco, na Califórnia, em 1969 quando Don e Doris Fisher abriram sua primeira loja da Gap na Ocean Avenue.  2019-08-29 - Tags: dafiti gap ocean avenue moda malte huffmann dafiti group

Vicunha Têxtil discute gestão hídrica em painel de sustentabilidade
A gigante têxtil participa de sala temática do Congresso Brasileiro de Algodão (CBA), que acontece durante a 12ª edição do Congresso do Algodão Brasileiro em Goiânia, de 27 a 29 de agosto, junto à Associação Brasileira dos Produtores de Algodão e o Movimento Ecoera.  2019-08-27 - Tags: vicunha textil sustentabilidade pegada hidrica marcio portocarrero chiara gadaleta

Mesmo tímido inverno aquece as vendas no varejo
O movimento de vendas do varejo da capital paulista cresceu em média 1,3% na primeira quinzena de agosto frente ao mesmo período de 2018. O dado é do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo. “A leve alta das vendas a prazo ocorreu em razão da variação climática, que levou consumidores a comprarem itens específicos de inverno", comenta Marcel Solimeo, da ACSP.  2019-08-20 - Tags: varejo inverno vendas acsp scpc marcel solimeo iemi abvtex

Lojas Renner promove capacitação em oficinas têxteis
A Lojas Renner, maior varejista de moda do Brasil, iniciou em 2019 um novo ciclo da parceria com alguns de seus fornecedores e o Sebrae, que oferece capacitação e consultoria em oficinas têxteis contratadas por estes fornecedores.  2019-08-14 - Tags: renner oficina textil varejista sebrae clarice martins costa sustentabilidade