Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

IEMI: Potencial de crescimento na produção nacional de vestuário

A indústria de vestuário mundial, assim como outros setores produtores de bens de consumo, vem se desenvolvendo significativamente nos últimos anos. No Brasil, porém, a indústria de vestuário apresentou queda de 0,5% na produção, em 2014, acompanhando a queda de 0,3% no número de unidades produtivas e -1,5% no pessoal ocupado. Em termos nominais, o valor da produção em geral teve alta de 5,6%. Estes números fazem parte do estudo “Mercado Potencial de Vestuário em Geral” recém-lançado, elaborado pelo IEMI Inteligência de Mercado.

O estudo mostra ainda que a linha de Roupas Femininas apresentou uma queda levemente inferior à média geral do mercado, com redução de apenas 0,2% no volume total de peças produzidas. Em receitas nominais, porém, esta linha de produtos alcançou o valor de produção de R$ 46,6 bilhões no acumulado do ano, com destaque para linha casual adulto, que corresponde a 43% da linha feminina adulta no Brasil.

No estudo, merece destaque ainda a produção de Roupas Esportivas, com receitas de R$ 10,0 bilhões e crescimento de 2,1% em relação ao ano anterior, e a linha Jeanswear, que alcançou R$ 8,1 bilhões em 2014, mas com uma alta de 4,7% em relação a 2013 (em valores nominais). Além do Jeanswear, apresentaram expressivo crescimento nas receitas nominais de produção, em 2014, as linhas de Moda Íntima e Dormir (+10,1%), Moda Praia (9,8%) e Roupas Profissionais 9,6%.

Dados como a evolução do consumo aparente e da participação dos importados no suprimento do mercado interno também foram analisados, tendo como base a evolução histórica dos principais indicadores da indústria de vestuário no Brasil (produção, investimentos, capacidade instalada, contratação de mão de obra, etc.) e do próprio comércio externo brasileiro de vestuário.

“Em 2015, as expectativas são de que os artigos importados alcancem uma participação de 13,6% sobre o consumo aparente em volume de peças, e as exportações representem 0,3% da produção nacional, quando considerados todos os grupos de vestuário produzidos e consumidos no País”, afirma Marcelo Prado, diretor do IEMI.

Canais de distribuição e consumo de vestuário

Os diferentes formatos do varejo compõem o principal canal de escoamento dos artigos de vestuário consumidos no país. Para a indústria, o varejo responde diretamente por 75,2% da distribuição de toda a produção nacional de vestuário. O comércio atacadista soma 17%, a exportação representa apenas 0,4%, e as lojas de fábrica, institucional e os demais canais (institucional e internet) somam 10,9%.

Perfil da Demanda

Em termos de consumo, a maior demanda potencial provém do grupo de consumidores da classe B, com 50,1% do valor gasto com vestuário no país em 2014. A classe C aparece em seguida com 29,8%, a classe A com 15,8% e por último as classes D/E participando com 4,3% do consumo.

Entre os estados, São Paulo é o maior produtor de artigos de vestuário e também o maior consumidor, em seguida aparecem Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Unidades produtoras

De 2010 a 2014, a quantidade de unidades atuantes no setor aumentou 7,4%, com o surgimento de 1.775 novas unidades. Em relação ao último ano, ocorreu leve queda de 0,3%, quando 67 unidades produtivas encerraram suas atividades dentro do setor.

As microempresas, de 5 a 19 empregados, representam 70,6% do universo empresarial e 27,9% do pessoal ocupado e são responsáveis por 15,1% da produção. As pequenas, de 20 a 99 empregados, são 26,4% do universo e 41,1% do pessoal ocupado e participam com 21,4% da produção. As médias empresas, de 100 a 499 empregados, são apenas 2,7% do universo, respondem por 20,0% dos empregos e 32,1% da produção, e as grandes, acima de 500 empregados, somam apenas 0,2% das empresas, 10,9% do pessoal ocupado e 31,4% da produção total de vestuário, meias e acessórios de 2014.

As unidades produtoras estão localizadas principalmente nas regiões Sul e Sudeste, onde se concentram 77% do total, ficando a região Nordeste com 15% e as regiões Centro-Oeste e Norte, juntas, com 8% do total de unidades em atividade.

Ocupação de pessoal

Os empregos gerados pelo setor produtor de vestuário somaram quase 1,16 milhão de funcionários empregados em 2014, ou o equivalente a 12,26% do total de trabalhadores alocados na produção industrial do País nesse ano. Isso vem demonstrando que, além da sua grande relevância econômica, este é um segmento de forte impacto social.

A região Sudeste é a maior empregadora do setor, e é sede do maior universo de unidades produtivas. Em todo o período analisado a região Sudeste foi à líder no número de pessoal ocupado e participa hoje com 47% do contingente de empregos ofertados pela indústria de vestuário no Brasil em 2014. A região Sul ocupa a segunda posição, com 29%, seguida da região Nordeste, com 18%. As regiões Norte e Centro-Oeste, juntas, detêm 6% dos empregos da indústria brasileira de vestuário.

Produção mundial

A produção mundial de vestuário foi estimada em aproximadamente 47,7 milhões de toneladas para o ano de 2012, considerando-se apenas os artigos fabricados dentro de padrões industriais de produção, ou seja, sem considerar os artigos de feitio doméstico ou sob medida (ocupação de costureiras, alfaiates, etc.).

 “O potencial de crescimento futuro é maior se considerarmos que a grande maioria da população mundial ainda sobrevive com baixo poder aquisitivo. Nos próximos anos, o crescimento da produção e do consumo deverá ocorrer à medida que as nações menos desenvolvidas consigam uma melhor distribuição de renda”, afirma Prado.

Em 2012 o Brasil ocupava a 4ª posição no ranking de produção mundial, com participação de 2,5%, ficando atrás, somente, da China, Índia e Paquistão. Todavia, a força chinesa no setor de vestuário é incomparável. Afinal, o país, sozinho, detém quase 50% da produção.

Sobre o IEMI

O IEMI – Inteligência de Mercado foi criado em 1985 para atender a crescente demanda das indústrias e entidades por dados numéricos e comportamentais relativos aos seus mercados, bem como para ajudar a sustentar o planejamento de suas ações. O IEMI tornou-se a principal fonte de informações para importantes setores da economia brasileira, como o de vestuário, contribuindo para seu melhor desenvolvimento.

 

Site: www.iemi.com.br

 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Edição: Karina Rodrigues
Fonte: ADS Comunicação Corporativa
Imagens: Divulgação
Por: IEMI Inteligência de Mercado

Data de publicação: 16/04/2015

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


IDV projeta aumento nominal nas vendas do varejo para os próximos dois meses
Dados do IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas do Instituto para Desenvolvimento do Varejo, elaborado com base nas projeções feitas pelas empresas associadas do Instituto e apurado pela EY, projetam aumento nominal de vendas, sem descontar a inflação, de 5,9% em julho, 7,8% em agosto e 8,7% em setembro, na comparação com os mesmos meses do ano anterior.  2022-08-08

Eastman traz para o Brasil a fibra Naia™ de origem sustentável
A Eastman, empresa global do setor químico, traz para o Brasil a fibra Naia™, composta por 40% de resíduos reciclados e 60% de polpa de madeira, para movimentar o mercado da moda sustentável. Lançada em fevereiro de 2020 na Premiére Vision Paris tem suavidade inerente, é de secagem rápida e reduz o pilling. Combina bem com outros materiais ecologicamente corretos, como lyocell, modal e poliéster reciclado. Atualmente, várias malharias do país testam essa fibra.  2022-08-05

Mega Moda Park inaugura 40 novas lojas em Goiânia
O Mega Moda Park, um dos shoppings de moda atacadista do Grupo Mega Moda celebrou a inauguração de 40 lojas no mês julho. As novas marcas, de diversos segmentos, estão focadas no atacado e também, no varejo. "Decidimos realizar uma ação conjunta entre as novas marcas e o shopping para reforçar a pujança e a força do comércio do polo de moda da Região da 44, em Goiânia, que impacta diretamente na geração de emprego e renda", comenta Chrystiano Camara, superintendente do Grupo Mega Moda.  2022-08-01

Grupo Kyly elenca dicas sobre como criar melhores ofertas no e-commerce
A integração de canais físico com o digital tornou-se uma estratégia básica para varejistas que atuam em diferentes setores no Brasil. Neste caso, o principal desafio de quem atua nesta área e vende pela internet é conseguir equilibrar o desejo do público por fretes gratuitos ou com preço mais em conta.  2022-07-28

Varejo cresce 24,8% no primeiro semestre com alta nas vendas
No primeiro semestre deste ano, o varejo paulista apresentou um aumento de 24,8% nas vendas, de acordo com a FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo). O balanço realizado pela entidade, com a participação das principais CDLs do estado, aponta que o setor varejista mostra sinais de recuperação e segue otimista para o segundo semestre. Vestuário e calçados estão entre os setores que apresentaram boa performance de vendas.  2022-07-27

Brandili investe em tecnologia e dá um salto rumo à jornada digital
Como parte do seu plano de investimento de R$ 10 milhões em transformação digital, a Brandili, empresa com mais de 55 anos no mercado têxtil e de moda infantil, implementou o Infor CloudSuite, um software de gestão na nuvem da Infor, com objetivo de modernizar os processos de negócios da companhia.  2022-07-21

Dafiti anuncia nova liderança executiva de Tecnologia, Comercial e RH
A Dafiti, maior fashiontech da América Latina, anuncia quatro novos executivos para as posições de liderança das áreas Comercial, Tecnologia, Produtos e Recursos Humanos. Os nomes anunciados pela companhia são Fabio Fadel, Claudio Devecchi, Diego Melo e Carolina Borghesi – todos reportando diretamente a André Farber, CEO da companhia na América Latina.  2022-07-07

Farfetech lança segundo Relatório Anual de Tendências de Luxo Consciente
A Farfetech Limited (NYSE: FTCH), plataforma global líder para a indústria da moda de luxo, publicou seu segundo Relatório Anual de Tendências de Luxo Consciente, que mostra como os consumidores de luxo estão comprando de forma mais responsável. O Conscious Luxury Trends Report deste ano analisa dados que resultam de todas as interações dos clientes de luxo com os produtos Conscientes na plataforma, incluindo pré-owned e serviços circulares na plataforma, a fim de fornecer uma visão das atitudes e comportamentos do público através da lente da sustentabilidade.  2022-07-04

Grupo Sallo investe R$ 4 milhões em máquinas de bordado computadorizada multifuncional
O Grupo Sallo, uma das maiores confecções de moda do Centro-Oeste, investiu R$ 4 milhões na aquisição de quatro máquinas de bordado computadorizada multifuncional que aumentará a capacidade produtiva para 20 mil peças por mês com bordados de alto valor agregado. Entre a negociação e chegada, foram 8 meses até as máquinas chegarem à sede da companhia em Aparecida de Goiânia (GO) via porto do Espírito Santo.  2022-06-30

Varejo de moda comemora o frio prolongado que impulsiona as vendas
As recorrentes frentes frias que atingem o país, principalmente no Sudeste e Centro-Oeste, têm elevado o desempenho das vendas de vestuário e artigos de Inverno. É o que revela a enquete da ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), que representa mais de 110 marcas do varejo de moda do país. Na enquete feita pela entidade, as vendas de maio em relação ao mês anterior (abril/22) foram superiores para 94% das redes de varejo consultadas. No comparativo com o mesmo período do ano passado (maio/21), 100% das marcas apontaram desempenho melhor.  2022-06-27

Recuperação de crédito das empresas cresce 9,2% e aumenta a quitação de dívidas antigas
As empresas brasileiras retomaram o ritmo de pagamento de débitos em fevereiro deste ano. Segundo o Indicador de Recuperação de Crédito da Serasa Experian, foram quitadas 43,6% das dívidas em até 60 dias após o mês de negativação, um salto de 9,2 pontos percentuais em relação ao mês anterior, em que foi registrado o pior desempenho desde dezembro de 2019.  2022-06-20

Moda é o segmento que mais cresceu no Franchising no 1º trimestre de 2022
A Pesquisa Trimestral de Desempenho do setor de franquias referente a janeiro a março deste ano, realizada pela ABF (Associação Brasileira de Franchising), mostrou que o setor permanece em ritmo de recuperação, atento aos desafios de um ambiente macroeconômico com inflação e juros em alta. O estudo apontou que as redes de franquias cresceram 8,8% em faturamento no 1º trimestre frente a igual período do ano passado, com uma receita que passou de R$ 39,881 bilhões para R$ 43,380 bilhões  2022-06-09

Movimento ModaComVerso reúne varejistas para promover moda mais consciente
Um levantamento inédito realizado pelo movimento ModaComVerso, liderado pela Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), revelou tendências de consumo e comportamento do consumidor, elencando as iniciativas socioambientais consideradas mais relevantes na opinião do consumidor.  2022-06-08

Frente fria aquece as vendas de roupas e acessórios de inverno
As mais de 100 marcas de moda associadas à Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), comemoram as baixas temperaturas que impactaram positivamente nas vendas de roupas, calçados e acessórios de frio. Uma edição especial da enquete sobre o desempenho da coleção de Inverno, realizada pela associação com as varejistas associadas e não associadas, registrou que 100% das empresas respondentes tiveram aumento nas vendas das roupas e calçados de inverno durante a semana de 15 a 21 de maio, tanto no comparativo com a semana anterior (de 08 a 14 de maio), quanto com o mesmo período de 2021.  2022-06-01

Alpargatas conclui venda da marca Osklen para Grupo Dass
A Alpargatas concluiu a venda (anunciada no final de 2021) de sua fatia de 60% da marca Osklen, avaliada em R$ 400 milhões, para o Grupo Dass, que detém os diretos sobre as marcas Fila e Umbro, conforme informado pela agência Reuters. A oferta, segundo a Alpargatas, envolve uma parte fixa de R$ 300 milhões, a ser paga em três parcelas, e uma parte variável de até R$ 100 milhões, “condicionada ao atingimento de determinadas metas durante os exercícios de 2022 e 2023.  2022-05-16

Guararapes mantém consistência de crescimento na receita
A Guararapes Confecções S.A., controladora da rede varejista Lojas Riachuelo, divulgou os resultados do primeiro trimestre de 2022, apresentando consistência no crescimento da receita líquida de mercadorias, que totalizou R$1,2 bilhão, um aumento de 44,8% em relação ao primeiro trimestre de 2021 e de 16,3% versus o mesmo período de 2019, com aceleração em abril.  2022-05-16

Lojas Renner se compromete em reduzir emissões absolutas de gases do efeito estufa
Enquanto celebra o avanço de sua estratégia de sustentabilidade, a Lojas Renner também se concentra em finalizar a estruturação do seu novo ciclo de compromissos públicos que irá formalizar as ambições da companhia nessa área para os próximos anos. A varejista já antecipa uma de suas metas relacionadas a mudanças climáticas que, pela primeira vez, é baseada na ciência e foi aprovada pela Science Based Targets Initiative (SBTi).  2022-05-13

Gucci aceita criptomoeda e marca um 'salto' para a indústria de luxo
A marca italiana de moda de luxo Gucci começará a aceitar criptomoedas como meio de pagamento em algumas lojas nos EUA. O projeto piloto começará em cinco lojas no final deste mês, marcando um passo significativo para a Gucci combinar sua Web3 e comunidades físicas. O movimento marca uma validação importante para a moeda digital com uma marca de luxo líder de mercado.  2022-05-12

Sebrae e ApexBrasil lançam programa para ampliar participação das MPE nas exportações brasileiras
O Sebrae e a agência ApexBrasil lançaram o MPE Global, programa que conta com o apoio do Ministério das Relações Exteriores e tem como objetivo promover a participação de pequenas empresas das cadeias de moda (vestuário, calçados e acessórios), na pauta de exportações brasileiras. Apesar das micro e pequenas empresas representarem 99% dos empreendimentos no país, sua participação no valor exportado ainda é baixa.  2022-05-10

Aciju divulga balanço da 25ª edição da Felinju
A Associação Comercial e Industrial de Juruaia (Aciju), organizadora da Felinju-Moda e Lingerie de Juruaia, divulgou o balanço da 25ª edição da feira. O evento realizado dos dias 28 a 30 de abril foi marcado pela retomada presencial e contou com mais de 50 marcas expositoras, palestras, desfiles, oferecendo oportunidades de negócios aos clientes e as marcas. A feira recebeu um total de 22.500 visitantes divididos entre o formato virtual e presencial.  2022-05-06