Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Exportações de calçados sentem impacto da guerra comercial

Influenciadas pela guerra comercial instalada entre as duas maiores potências mundiais, Estados Unidos e China, as exportações brasileiras de calçados caíram no mês de outubro. Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que, no mês passado, os calçadistas embarcaram 10 milhões de pares que geraram US$ 80,57 milhões, quedas de 14% na receita e de 8,3% no volume em relação ao mesmo mês de 2018. Com isso, as exportações somaram US$ 798,87 milhões e 93,35 milhões de pares no acumulado dos dez meses, incrementos de 0,6% e de 4%, respectivamente, no comparativo com igual período do ano passado.

O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, avalia que, embora as exportações para os Estados Unidos tenham seguido a trajetória de elevação, como resultado da imposição de tarifas de importação locais para calçados chineses, por outro lado o produto brasileiro perdeu mercado em outros clientes internacionais importantes e que foram alvo da "desova" dos produtos asiáticos. "Apesar de os dois países estarem na mesa de negociação para por fim ao impasse, o mundo ainda sente os efeitos da guerra comercial, especialmente pela recente desvalorização artificial do Yuan (moeda chinesa), que tornou o produto chinês ainda mais competitivo. Além disso, no acumulado do ano, as exportações chinesas de calçados para os Estados Unidos caíram 3%, ou seja, mais de US$ 260 milhões em produtos que precisaram ser realocados em outros mercados ao redor do mundo", explica o dirigente. 

Além do impacto da guerra comercial, Ferreira destaca a sequência da crise argentina e os ajustes do câmbio, este último que fez com que o preço médio do calçado brasileiro caísse 24% nos últimos três meses, de US$ 10,60 para US$ 8. "Ou seja, os exportadores puderam baixar o preço médio, em dólar, sem perder a rentabilidade. O fato, na estatística, pesa na queda dos valores gerados pelos embarques", avalia. 
 

Destinos

O principal destino do calçado brasileiro no exterior segue sendo os Estados Unidos. No mês de outubro, foram embarcados para lá 945,7 mil pares que geraram US$ 14,74 milhões, incremento de 10,5% em volume e queda de 17,4% em receita no comparativo com o mesmo mês de 2018. Com o resultado, no acumulado dos dez meses, os norte-americanos somaram a importação de 9,88 milhões de pares de calçados brasileiros, que geraram US$ 165,16 milhões, incrementos de 35,2% e de 30,4%, respectivamente, ante o mesmo ínterim do ano passado.

O segundo destino do calçado brasileiro é a Argentina, que, no mês passado, importou 1 milhão de pares por US$ 9,76 milhões, quedas de 25,3% e de 13,6%, respectivamente, ante período correspondente de 2018. No acumulado dos dez meses, os argentinos somam a importação de 8 milhões de pares por US$ 86,9 milhões, quedas tanto em volume (-25,5%) como em receita (-31,2%) na relação com mesmo período do ano passado.

Na terceira posição do ranking aparece a França, para onde, em outubro, foram embarcados 584,68 mil pares por US$ 3,53 milhões, altas tanto em volume (16,5%) como em receita (13,3%) na relação com mesmo mês de 2018. Com o resultado, no acumulado os franceses somam a importação de 5,9 milhões de pares por US$ 45,77 milhões, incrementos de 1,8% e de 1,5%, respectivamente, em relação a igual intervalo do ano passado. 

RS: o maior exportador

O Rio Grande do Sul segue sendo o principal estado exportador de calçados. Nos dez meses do ano, os calçadistas gaúchos embarcaram 25 milhões de pares que geraram US$ 365,84 milhões, incrementos de 9,8% em volume e de 2,1% em receita no comparativo com o mesmo período de 2018. O segundo maior exportador dos dez meses foi o Ceará, de onde partiram 31,77 milhões de pares que geraram US$ 192,73 milhões, queda de 1,7% em volume e incremento de 1,1% em receita em relação ao período correspondente do ano passado. No terceiro posto do período aparece São Paulo.

Nos dez meses, os paulistas embarcaram 6,37 milhões de pares por US$ 86,65 milhões, incremento de 6,6% em volume e queda de 2,3% em receita no comparativo com o mesmo ínterim de 2018. Destaque desde o início do ano, a Paraíba aparece no quarto posto, com 15,66 milhões de pares embarcados por US$ 54,2 milhões, incremento tanto em volume (20,2%) como em receita (14%) em relação aos mesmos dez meses de 2018.

Importações

As importações seguem a trajetória de alta. Em outubro, entraram no Brasil 2,45 milhões de pares pelos quais foram pagos US$ 35,58 milhões, incrementos de 25,2% e de 25,6%, respectivamente, na relação com mesmo mês do ano passado. Com o resultado, no acumulado dos dez meses, as importações somaram 24,67 milhões de pares e US$ 324,55 milhões, altas de 3,9% e 6,7% no comparativo com o mesmo período do ano passado."Nas importações também sentimos o efeito da guerra comercial, já que a China está vendendo mais para o Brasil, apesar da tarifa extra do antidumping", avalia Ferreira, destacando que, para compensar a sobretaxa de US$ 10,22 por par, os chineses "jogam com o câmbio". "A China tem uma reserva internacional de mais de US$ 3 trilhões, quase dez vezes a brasileira. Isso faz com que eles possam mexer no câmbio com mais facilidade", acrescenta. 

Entre janeiro e outubro, a principal origem do calçado importado pelo Brasil foi o Vietnã, com 10,5 milhões de pares e US$ 161,45 milhões, queda tanto em volume (-1,6%) como em valores (-5,3%) em relação ao mesmo período de 2018. A segunda origem do período foi a Indonésia, que enviou para o Brasil 4,26 milhões de pares por US$ 68,33 milhões, altas tanto em volume (23,7%) como em valores (23%) na relação com igual ínterim de 2018.

A terceira origem foi a China, que embarcou para o Brasil 7,27 milhões de pares por US$ 42,24 milhões, incrementos de 2,7% e de 31,4%, respectivamente, em relação aos mesmos dez meses do ano passado. Em partes de calçados – cabedal, solas, saltos, palmilhas etc – foram importadas peças que equivalem a US$ 25,67 milhões, 39,8% menos do que no mesmo período do ano passado. As principais origens foram China, Vietnã e Paraguai.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fonte: Assessoria de Imprensa Abicalçados
Fotos: Divulgação

Data de publicação: 13/11/2019

Conteúdo relacionado


Prévia do Balanço de Vendas de outubro indica recuperação da economia no fim do ano
O Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) da primeira quinzena de outubro dá mostras de que a economia paulistana pode se recuperar já no fim deste ano. Os números apontam que houve um crescimento de 37,9% comparado aos primeiros 15 dias de setembro de 2020.  2020-10-23 - Tags: associacao comercial de sao paulo economia paulistana marcel solimeo acsp

Pequenos negócios registram melhoria no acesso a crédito
Pesquisa feita pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, revelou que no mês de setembro houve uma melhora no acesso ao crédito por parte dos pequenos negócios. De acordo com o levantamento, entre as micro e pequenas empresas que buscaram empréstimos, 31% tiveram o pedido aprovado pelas instituições financeiras.  2020-10-22 - Tags: sebrae credito pequenas empresas funcacao getulio vargas insituicoes financeiras atividades pronampe

Centauro abre 1.400 vagas de emprego
A Centauro abre 1.400 vagas de emprego. A companhia vai contratar colaboradores fixos, além de temporários para o final do ano, época de movimento pautado pela Black Friday e Natal. As oportunidades incluem vagas de vendedores e assistentes para as mais de 200 lojas da empresa, espalhadas por todo o Brasil, e profissionais de logística para os centros de distribuição da rede, localizados nas cidades de Jarinu (São Paulo) e Extrema (Minas Gerais).  2020-10-16 - Tags: centauro america latina vagas de emprego jarinu produtos esportivos

The Lycra Company mostra tecnologia para jeanswear em mercado aquecido
A quarta edição do Lycra® Trend Sessions 2021 Digital apresentou, no dia 14 de outubro, as principais tecnologias da marca para o segmento jeanswear, que tem mostrado aquecimento, mesmo durante a pandemia. Com mediação de Silvana Eva, gerente de marketing da The Lycra Company, o evento contou com as participações de clientes convidados e dos executivos da companhia que deram um panorama do setor e falaram sobre novidades em produtos para o desenvolvimento de coleções.  2020-10-15 - Tags: lycra trend sessions 2021 digital the lycra company silvana eva lycra jeanswear

Grupo Elian completa 30 anos de evolução e crescimento no setor de moda
Das linhas de uma pequena máquina de costura nasceu a história do Grupo Elian, que comemora 30 anos de atuação no mercado de vestuário. Foi em 1990, em Jaraguá do Sul, que os fundadores Eliete e Francisco Caviguioli sonhavam em produzir moda para encantar, conectando estratégia de negócios com comprometimento de seus colaboradores e excelência na produção.  2020-10-07 - Tags: grupo elian 30 anos mercado moda jaragua do sul francisco caviguioli

Semana Brasil impulsionou vendas no e-commerce que faturou R$ 2,3 bi
O e-commerce brasileiro faturou R$ 2,3 bilhões durante a Semana Brasil, realizada entre 3 e 13 de setembro, com crescimento de 25% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2019, porém, a alta havia sido de 41% em relação ao ano anterior. De acordo com pesquisa realizada pelo Cielo para o Global Retail Show, o evento teve queda de 8,3% no faturamento sobre o ano passado.  2020-09-29 - Tags: semana do brasil ecommerce global retail show varejo cielo

Salvatore Ferragamo reduzirá emissão de gases do efeito estufa em 42% até 2029
Com base em seu compromisso com um futuro sustentável e de acordo com o nível de descarbonização necessário para evitar os efeitos mais prejudiciais da mudança climática, o Grupo Salvatore Ferragamo estabeleceu metas baseadas na ciência para reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Duas metas significativas a serem atingidas até 2029.  2020-09-25 - Tags: grupo salvatore ferragamo science based targets acordo de paris emissoes de gases sustentabilidade ferruccio ferragamo

Empresas cada vez mais confiam nos certificados e selos da OEKO-TEX diz relatório
A Oeko-Tex®, organização com sede na Suíça, observou resultados positivos nos negócios, apesar dos desafios ocasionados pela pandemia do covid-19. A associação emitiu um total de 24.205 certificados e selos no último ano fiscal (2019-2019) registrando um aumento de 13% na demanda.  2020-09-18 - Tags: oeko tex suica associacao covid 19 selo vrrde made in green pandemia step by oeko-tex

Pernambucanas inaugura sua primeira loja conceito em São Paulo
A Pernambucanas, uma das maiores marcas varejista nacional, acaba de inaugurar sua primeira loja conceito em São Paulo, na região da Consolação, e a terceira no Brasil. Os investimentos da companhia vão na direção da Omnicanalidade, reforçando o conceito Fígital - que une o melhor dos universos físico e digital para aprimorar a jornada de compra dos clientes, e o sólido plano de expansão da empresa, intensificando a capilaridade de produtos e serviços da Pernambucanas por todo o país.  2020-09-16 - Tags: pernambucanas varejo loja conceito omnicanalidade sergio borriello sao paulo

Governo promove Semana do Brasil para estimular a economia
De 3 a 13 de setembro, acontece a 2ª edição Semana do Brasil, campanha promovida pelo governo federal para estimular o comércio varejista, que espera alta de 11% nas vendas. O evento deste ano tem um significado maior, pois visa recuperar a economia, após um semestre prejudicado pela quarentena do covid-19.  2020-09-08 - Tags: semana do brasil economia mercado consumo promocoes comercio varejo governo federal abit fernando pimentel

Roupas e tecidos que inibem o novo coronavírus já estão no mercado
Após lançar sua primeira coleção de camisetas antivirais no site da marca, no final de julho, a Aramis, marca de moda masculina, comemora o sucesso de vendas. Segundo Richard Stad, CEO da Aramis Menswear, foram vendidas 65% das peças em 13 dias.  2020-08-19 - Tags: carlos ferreirinha richard stad aramis menswear andre klein cataguases dalila textil

Abvtex tem expectativa positiva sobre a Semana Brasil
A maioria das varejistas associadas à Associação Brasileira do Varejo Têxtil (Abvtex), que representa mais de 100 grandes marcas do varejo de moda brasileiro, observou um impacto positivo da primeira Semana Brasil, realizada em setembro de 2019. Segundo levantamento da Ebit/Nielsen, o aumento em transações online durante o evento no ano passado foi de 41%.  2020-08-17 - Tags: abvtex semana do brasil varejo semana brasil varejo nacional

Varejo digital cresce 95,4% com Dia dos Pais e fatura R$ 5,4 bilhões
O varejo digital mais uma vez provou ser a opção favorita dos brasileiros durante a pandemia. A data movimentou R$ 5,4 bilhões, crescimento nominal de 95,4% em relação ao mesmo período do ano passado. As categorias mais compradas em volume durante o período foram: moda e acessórios; beleza e perfumaria; esporte e lazer.  2020-08-14 - Tags: varejo digital dia dos pais pandemia internet compra digital ecommerce

Semana Digital Print debate mercado têxtil com avanço do e-commerce
“As perspectivas e as oportunidades para o mercado têxtil pós-pandemia”, foi um dos temas apresentados durante a Semana Digital FuturePrint 30 Anos, que apresentou em sua plataforma on-line uma série de conteúdos voltados para atualização profissional e negócio.  2020-08-13 - Tags: roberto vilela digital futureprint 30 anos henri kanji brand textil fernando guglielmetti industria textil americana

'Emprestômetro' registra mais de 30 bilhões liberados para micro e pequenas empresas
A plataforma de monitoramento do Ministério da Economia conhecida como ‘Emprestômetro’ atingiu a marca de R$ 33,73 bilhões em empréstimos concedidos aos pequenos negócios, com 380 mil contratos efetuados por meio de programas públicos de acesso ao crédito.  2020-08-12 - Tags: pronampe emprestimo credito micro pequenas empresas instituicoes financeiras emprestometro

Sebrae elabora protocolo de retomada para pequenos negócios do Varejo da Moda
Diante da reabertura gradual de algumas atividades econômicas no país, o Sebrae elaborou um conjunto de protocolos de retomada para 14 macrossetores, que englobam os segmentos mais atingidos pela crise provocada pela pandemia. São setores que, juntos, representam 73% do universo de pequenos negócios brasileiros.  2020-08-11 - Tags: reabertura gradual sebrae varejo de moda protocolo de retomada vestuario calcados

Quarentena impulsiona varejo digital no primeiro semestre
A chegada do novo coronavírus trouxe crescimento recorde para o e-commerce brasileiro, de acordo com relatório apresentado pela Neotrust/Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce. No primeiro semestre deste ano, foram realizadas 132,6 milhões de compras online, aumento nominal de 73,4% em relação ao mesmo período de 2019.  2020-08-04 - Tags: coronavirus ecommerce compras online ambiente digital neotrust andre dias

Profissionalização acelerada pela pandemia é realidade no Brás
O bairro que há mais de 200 anos é sinônimo de venda no atacado e boas compras no varejo, com mais de 5000 pontos comerciais, sendo responsável pela movimentação de aproximadamente 14 bilhões de reais por ano na comercialização de roupas ainda não tinha grande afinidade com a modernização tecnológica.  2020-08-04 - Tags: bras modernizacao tecnologica marketplaces tecnologia whatsapp sistemas modernizacao

Serasa Experian revela que quase 200 mil empresas foram criadas em abril
O Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian revela que, em abril deste ano, 194.882 novas empresas foram criadas no Brasil. Destas, 84,7% fazem parte da categoria de microempreendedores individuais (MEIs), maior resultado desde fevereiro de 2019. Ainda segundo o levantamento, o setor de Serviços continua representando a maior parte das empresas recém criadas, com 68,9%.  2020-07-31 - Tags: indicador de nascimento de empresas da serasa experian serasa experian meis comercio servicos

Com todas as medidas de segurança implantadas Mega Moda reabre suas portas
O Mega Moda, localizado em um dos maiores polos de moda do Brasil, na Região da 44 em Goiânia, reabriu suas portas para os clientes no dia 14 de julho, respeitando as novas determinações do Governo estadual e municipal. Para essa nova fase, complexo formado pelo Mega Moda Shopping e o Mega Moda Park funcionarão das 9h às 17h, seguindo à risca todos os protocolos de segurança para preservar a saúde de colaboradores, clientes e lojistas, e a capacidade de ocupação definida pelo decreto.  2020-07-20 - Tags: mega moda goiania mega moda park coronavirus pandemia precaucao mega moda shopping meha moda park