Language
home » moda & varejo »

Marketing

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Um encontro inesperado com Ugo Castellana

Sou o tipo de pessoa que não gosta de ser tirada de sua rotina, particularmente no ambiente de trabalho e num momento em que cada minuto desperdiçado pode provocar um acúmulo de problemas. Por essa razão, quando fui chamado pelo diretor do escritório para projetar um vídeo na sala de reuniões, trazido por um senhor que nunca havia visto, ou que pelo menos não me recordava de tê-lo visto antes, disse para mim mesmo: “espero que aquele DVD não me faça caprichos e que eu volte para minha sala com a mesma velocidade com que tentei me livrar desse encargo”.

Entrei na sala e me deparei com um senhor de fino trato, já com seus 80 anos, que falava sobre sua vida para o diretor do escritório e uma colega de trabalho. Cumprimentei-o rapidamente e já me coloquei a arrumar os fios do aparelho de DVD para projetar o tal filme e retornar logo para minhas tarefas. Claro que o DVD não funcionou de imediato e, enquanto tentava descobrir qual o fio apresentava defeito, ouvia as histórias que aquele senhor contava com imenso prazer.

Ele não sabia, mas na época eu tinha colocado na cabeça (idéia que não deixei de lado) que escreveria um livro falando sobre as experiências de vida de pessoas de idade já avançada, mas com tamanha vontade de viver, que chegam a fazer sombra em grande parte da juventude. Então, quando o vídeo finalmente funcionou e fui convidado para continuar por ali,  esqueci-me do tempo, dos compromissos e simplesmente me deixei envolver pelas histórias de quem tinha tanto para falar.

O vídeo, rodado em 2005, falava da vida daquele senhor que estava diante de mim, que havia feito fama na Itália como estilista e, a partir dos anos 60, também por aqui, no Brasil. Nasceu em plena Belle Époque, numa casa situada na Via Apia Antica, a estrada que liga a zona portuária ao centro de Roma, um lugar ainda hoje com belos campos e longe do burburinho frenético dos turistas caminhando pelas ruas da cidade eterna. Sua infância foi cercada por mulheres de forte personalidade, entre as quais sua irmã, da qual carrega consigo ternas lembranças. Já da sua mãe, marcou-me o fato de levá-lo com certa periodicidade às casas de pessoas com dificuldades financeiras, para que aprendesse que aquele mundo onde vivia não era compartilhado por todos, razão pela qual, acredito, deveria dar valor ao que lhe era dado.

Anos mais tarde, já adolescente, contrai tuberculose, num momento em que não existia cura para essa doença, contagiosa e que, portanto, obrigara-lhe a certo isolamento (a formação escolástica, por exemplo, teve que prosseguir por meio de aulas particulares). Em busca da cura, foi viver num sanatório na Suíça, onde o clima frio deveria colaborar para a melhora. O clima não ajudou, mas sim a penicilina, descoberta pouco depois e que lhe permitiu viver uma longa e produtiva vida dedicada à moda.

O mundo da moda ele conheceu primeiramente pela mãe, tias e primas, mulheres de grande elegância, segundo suas próprias palavras. Foi, porém, Emilio Schuberth, grande estilista daquela época, cujo nome pode ser comparado ao que é hoje Valentino e do qual sua mãe era cliente, quem o estimulou a entrar para a Accademia della Moda. Convite aceito, começa uma carreira de grande sucesso na Itália, onde, trabalhando primeiramente com Schuberth, exercita seu talento com pessoas de grande importância na sociedade da época, como a Princesa Soraya da Pérsia, as Rainhas do Egito e da Grécia e as divas do cinema, Sophia Loren e Gina Lollobrigida. A convivência com essas pessoas, aliás, fazem-no compreender que os mitos vivem apenas em nossas cabeças, já que os famosos também são de carne e osso e provavelmente mais acessíveis do que aqueles que apenas se acreditam famosos.

Lá pelas tantas, já em seu próprio atelier, confecciona um modelo para uma jornalista brasileira, que faz sucesso com ele em Paris e instiga Nina Ricci, ao vê-lo, a querer saber mais sobre esse jovem talentoso, ao qual lhe propõe trabalhar com ela. O convite foi uma honra, sobretudo numa época em que a França ainda ditava a moda do mundo, não obstante a italiana já começasse a colocar suas mangas de fora. Entretanto, Paris tinha apenas o Sena e não o Tibre e ele não podia viver longe da sua cidade natal.

Tempo depois, o jovem estilista foi convidado a mostrar suas criações durante a 5ª FENIT (Feira Nacional da Indústria Têxtil), em São Paulo. Junto com ele, vieram Valentino e as irmãs Fontana, já muito procuradas pelas divas do cinema internacional, como Audrey Hepburn. Foi ele, entretanto, que causou frisson na imprensa e acabou recebendo proposta de trabalho de uma famosa confecção brasileira e de casamento, por parte da amiga jornalista. Aceitou ambas as propostas e veio morar no Brasil, país que lhe encantava pelas cores intensas, fontes de inspiração.

Não sei bem o que aconteceu com seu casamento, que me parece terminou algum tempo depois. Quanto ao trabalho na confecção da Rua Oriente, para o qual ganhava US$ 2 mil por mês, uma bela retribuição para a época, em poucos meses havia decidido deixá-lo por ter certeza de que não era aquilo que queria fazer, mas sim a alta moda. Começou, então, a trilhar sua nova carreira no Brasil, que não foi tão fácil como a de Roma, já que por lá tinha apoio da família e dos amigos, enquanto que por aqui contava apenas com seu talento.

Embora não tão fácil a empreitada brasileira, aquele senhor cuja história me contava com tanto prazer, agora já sem a presença do diretor do escritório, que havia retornado às suas atividades, deixando-o com minha colega Paola, conseguiu atingir um nível de sucesso que poucos conseguem provar. Talvez usar tecidos brasileiros, enquanto os demais estilistas usavam produtos franceses, tenha sido um grande diferencial. A criatividade, porém, era seu ponto forte e aos poucos foi conquistando a confiança de atrizes como Maria Della Costa e Cacilda Becker, ou cantoras, como Elis Regina, que lhe expuseram na mídia a ponto da mídia querê-lo dentro dela. Nesse momento, foi convidado por Maria Teresa Gregori a participar de seu programa, onde tinha um quadro em que respondia a perguntas sobre moda, que depois o levaram a outros programas, nos quais chegou até mesmo a cozinhar!

E continuei a ouvir àquele senhor que me era cada vez mais familiar, contando sobre seu atelier na Rua Oscar Freire, quando ainda era uma rua residencial. Tratava-se de um espaço com capacidade para receber no máximo 200 e tantas pessoas e, como o público era muito maior na época de lançamento das coleções, com autorização da prefeitura e intervenção dos caminhões das redes de televisão, fechava a Oscar Freire para os grandes desfiles, entre a Bela Cintra e a Haddock Lobo. Uma ousadia para a época, que provocou a inveja de muitas pessoas, a ponto desse atelier, considerado o mais belo da época, ter sido arrombado e roubado. Um prejuízo de um milhão e meio de dólares, que quase levou à falência o protagonista dessa história que tento reportar com fidelidade.

 Resolveu que a televisão era incompatível com sua vida, concentrando-se no seu trabalho que era o de fazer homens e mulheres, sobretudo, externarem seus lados glamorosos. Para os homens lançou os primeiros ternos coloridos, bem como adotou o jeans na sua confecção. Já para as mulheres, continuou a criar peças únicas, ora bordadas com sementes, ora com pedras brasileiras, e todas com profundo bom gosto, premiadas no Brasil e no exterior e cujo maior reconhecimento, na minha opinião, foi uma exposição no Museu de Arte de São Paulo, ainda sob a batuta de Pietro Maria Bardi.

Hoje, Ugo Castellana, personagem dessa história, vive parte do tempo no Brasil e parte na Itália. Divide, portanto, a vida entre os campos italianos que tanto lhe faltam e o país que lhe acolheu há exatos 50 anos. Exemplo de vida a ser seguido. Figura que confirma o que um grande amigo, também italiano, me disse há um tempo atrás, ou seja, que a razão da vida é deixar uma marca e Castellana deixou e ainda deixa suas marcas que estimulam quem o conhece a superar problemas e buscar a vitória com galhardia. Agradeço ao acaso por ter-me dado a oportunidade de conhecê-lo.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Por: Ronaldo Padovani - ronaldo.padovani@terra.com.br
Foto do documentário "Ugo Castellana per Ugo" - www.documentariougocastellana.wordpress.com

Data de publicação: 15/08/2011

Galeria de fotos desta matéria

Conteúdo relacionado


Pequenas empresas do interior do Ceará participam de desfile no SPFW
Projeto Identidade, da estilista Isabela Capeto, leva acessórios produzidos por pequenos negócios da região do Cariri  2017-03-16 - Tags: projeto identidade estilista isabela capeto acessorios cariri ceara

Focus Têxtil realiza exposição durante o SPFW
Pela quarta edição consecutiva do São Paulo Fashion Week, a Focus Têxtil, uma das maiores empresas têxteis do Brasil, apoiará a maior semana de moda do Brasil. A parceria estará presente na cenografia do evento: mais de dois mil metros de tecidos da empresa serão usados para compor o cenário de toda a Bienal, local que volta a sediar a SPFW entre os dias 13 e 17 de março. Além disso, os resultados do projeto social Focus Design Visions, que teve curadoria de Walter Rodrigues, terão uma exposição própria durante o evento de moda.  2017-03-13 - Tags: spfw focus textil ift walter rodrigues paulo cristelli

Moda acompanha novo perfil de mulher
Prática, segura, empoderada e dinâmica. Apesar de cada mulher ter características únicas, essas vêm sendo cada vez mais recorrentes na sociedade. O mercado da moda, sempre antecipando tendências, já está preparado para atender esse novo perfil.  2017-03-08 - Tags: cedro textil no wash joanna carrara denim dia das mulheres

SCMC inspira movimentos de colaboração entre indústrias de moda e design
Iniciativas foram apresentadas durante encontro na Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) na última semana. Diretoria da plataforma catarinense apresentou resultados palpáveis para o setor.  2017-03-07 - Tags: scmc abit amelia malheiros cmc amen mercado moda plataforma colaborativa

Mãos que fazem a ALPHORRIA
ALPHORRIA, marca mineira com mais de 31 anos no mercado, apresenta novo formato de comunicação batizado de "Mãos que fazem a ALPHORRIA".  2017-02-24 - Tags: alphorria mineira maos marketing fotografias costureiras colecao

FIT 0/16
 2017-02-24 - Tags: fit016 feira midia box

Campanha de Inverno 2017 da Coca-Cola Jeans
Coca-Cola Jeans apresenta Sasha Meneghel, Di Ferrero, Dux, Carolina Oliveira e Alicia Kuczman em sua campanha de Inverno 2017.  2017-02-22 - Tags: coca cola sasha meneghel di ferrero dux carolina oliveira alicia kuczman jeans

Musicalidade, sensualidade e atitude em campanha
A Colcci apostou em um novo rosto para sua campanha de inverno 17. É a modelo alemã Anna Ewers, a nova musa da moda internacional.  2017-02-20 - Tags: colcci campanha new face sensualidade musicalidade atitude

Urbano e Folk inspiram o Outono 2017
Marca Hering traz coleção com aspecto jovem e influência boho  2017-02-17 - Tags: hering colecao boho heringo for you masculina moletom jogger

Vestidos de festa - confira 10 tendências para usar neste Verão
Com os dias quentes feitos no Verão, fica difícil escolher um look bonito, moderno e fresco para ir a um casamento, uma formatura ou uma festa de gala. Por isso, as irmãs Renata e Camila Serra, sócias da Closet Me, separaram algumas dicas para tornar a tarefa mais fácil.  2017-02-17 - Tags: gala casamento festa tendencias verao

Empreendedores lançam startup de moda sustentável
Becauz vai destinar recursos para ações e projetos que melhorem a vida de milhares de pessoas  2017-02-17 - Tags: becauz startup moda sustentavel recursos projetos

Première Vision Paris apresenta as direções para Primavera/Verão 2018
Na última edição da Première Vision Paris, ocorrida entre 7 e 9 de fevereiro de 2017, as direções para a primavera/verão 18 encontraram clara expressão nos diversos fóruns e várias conferências de moda.  2017-02-17 - Tags: premiere vision paris ss18 primavera verao 2018 tendencias moda paris tecidos texteis acessorios de moda

Comitê Brasileiro de Cores escolhe Lápis Lazuli como a cor de 2018
Durante a ABUP Show, que aconteceu de 10 a 13 de fevereiro, o Comitê Brasileiro de Cores apresentou a cor Lápis Lazuli, a primeira das 36 cores da cartela CECAL 2018.  2017-02-15 - Tags: lapis lazuli cbc comite brasileiro de cores elizabeth wey zygmunt bauman cecal cores liquidas

Campanha Defining Moments por Ermenegildo Zegna
Ermenegildo Zegna revelou sua campanha SS17 Defining Moments, estrelando Robert De Niro, com um jantar VIP íntimo organizado por Gildo Zegna e Alessandro Sartori na residência privada de Peter Brant, Soho.  2017-02-14 - Tags: ermenegildo zegna moments defining campanha robert de niro new york nova iorque jantar

Marca para noivas anuncia diversificação de segmentos
Atelieria terá linhas como a Luxury Beach, com o concept lifestile praiano; a Just Party, de roupas de festas com combinações de tecidos e estampas e a Home, com peças sofisticadas e diferenciadas das encontradas nas lojas de decoração brasileira.  2017-02-09 - Tags: noivas segmentos diversificacao decoracao estampas home luxury beach

Estilista e modelo internacionais em ato solidário
Venda de look desfilado na Semana de Moda de NY auxilia crianças com câncer no Brasil  2017-02-07 - Tags: cancer modelo estilista internacionais look semana de moda ny brasil