Language
home » moda & varejo »

Marketing

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

O novo made in China

A Les Lunes, marca de moda sediada em Paris e São Francisco, aprovisiona as peças de vestuário numa fábrica no distrito de Qingpu, nos arredores de Xangai. Nessa fábrica, revela o portal Fast Company, é possível encontrar os filhos das costureiras a brincar em espaços criados para os receber e, na hora de almoço, os trabalhadores reúnem-se numa divisão ensolarada para comer e conversar. Muitos são amigos próximos, trabalhando na fábrica há décadas. Este parece um mundo distante da típica imagem da vida fabril na China.

«Ao contrário de outras partes da China, onde os trabalhadores migram de outras cidades para trabalhar em fábricas, todos os 50 funcionários são da aldeia onde a fábrica está localizada», explica Anna Lecat, fundadora e CEO da Les Lunes, ao portal.

Depois de mais de duas décadas a trabalhar com fábricas do país, Lecat quer mudar a perceção de que o “made in China” se traduz em trabalhadores mal tratados e produtos de má qualidade. Não está sozinha. Uma vaga de empresas de moda ocidentais que se concentram na produção ética – incluindo a Grana, Ellie Kai, Everlane e Caraa – está agora a apostar numa nova geração de fábricas chinesas que paga salários dignos aos trabalhadores, oferece condições de trabalho agradáveis e horários razoáveis e produz vestuário, calçado e acessórios de qualidade.

Nos últimos anos, os consumidores estão cada vez mais conscientes sobre questões de aprovisionamento. Mas, segundo Marshal Cohen, analista de retalho no grupo NPD, os clientes estão dispostos a pagar mais 10% a 15% por vestuário produzido de forma ética.

Como resultado, uma série de startups de moda optou por produzir os seus produtos nos EUA para oferecer aos clientes mais transparência. O movimento está alinhado com o esforço para trazer a produção de volta à casa (reshoring) – em parte devido a uma crescente frustração pela perda de empregos industriais para os trabalhadores estrangeiros. Ainda assim, como a economia de mercado mantém a maioria das fábricas no exterior, algumas empresas estão a argumentar que as fábricas chinesas não são tão más como se faz parecer e que o “made in China” não implica necessariamente baixa qualidade.

Condições de trabalho

Ao longo dos anos, Anna Lecat sempre teve facilidade em encontrar fábricas que combinem com os seus valores em Xangai. Lecat defende que a produção de alta qualidade está muitas vezes – embora não sempre – ligada a melhores condições de trabalho. Em Xangai, uma cidade próspera, é difícil encontrar trabalhadores de fábrica, por isso os empregadores precisam de competir por talento: isso significa oferecer melhores salários e benefícios. Por conseguinte, isso leva a um menor volume de negócios e, por consequência, os trabalhadores tendem a ter mais experiência nas suas tarefas. No caso da Les Lunes, isto significa que as costureiras são hábeis a costurar tecidos delicados e a lidar com rendas complexas.

As condições de trabalho nas fábricas chinesas estão em trajetória ascendente, de acordo com o investigador Keegan Elmer, da China Labour Bulletin, organização que apoia os movimentos de trabalhadores na China. Mas isso não quer dizer que sejam universalmente éticas. «Um dos problemas com a avaliação do estado da fábrica chinesa é que as coisas são muito irregulares», ressalva Elmer.

Os padrões do local de trabalho podem variar por província e região, por exemplo. Em 1980, Pequim designou as regiões de Shenzhen, Guangzhou, Hong Kong e Macau como zonas económicas especiais, oferecendo incentivos fiscais aos empresários chineses e ao investimento estrangeiro para a criação de unidades fabris. Empresas de todo o mundo reconheceram ali uma oportunidade para tirar partido de uma força de trabalho barata e muitas marcas americanas e europeias começaram a deslocalizar a sua produção para a China. Atualmente, a área representa apenas 5% da população do país, mas produz um quarto das exportações.

Para acompanhar este volume de produção, os proprietários das fábricas de Shenzhen dependem do fluxo constante de trabalhadores de regiões próximas em busca de oportunidades. A maioria trabalha durante curtos períodos e, depois, muda-se para as cidades em busca de empregos mais bem remunerados e menos servis – ou regressa a casa com mais de dinheiro no banco. Essa cultura de trabalhadores migrantes de curto prazo significa que os proprietários de fábricas tendem a tratar os funcionários como substituíveis, pelo que não se incomodam em investir em bons salários ou em locais de trabalho agradáveis. Com falta de formação ou experiência, não surpreende que os produtos que fazem tendam a ser de má qualidade.

Mas mesmo em Shenzhen, a cultura de fábrica de vestuário está a começar a mudar. Muitos locais de trabalho tornaram-se mais limpos, mais seguros e mais profissionais. O trabalho em si tende a ser menos árduo e os trabalhadores tendem a trabalhar menos horas. Depois de anos de greves – e de três décadas da política do filho único ter limitado a população ativa –, os trabalhadores migrantes viram o seu poder crescer ligeiramente, à medida que uma geração com mais formação ingressou na força de trabalho.

De acordo com Benjamin Cavender, diretor do China Market Research Group, as fábricas estão também a automatizar cada vez mais as suas linhas de produção, o que significa menos tarefas de trabalho intensivo para os trabalhadores.

As grandes marcas internacionais estão a pressionar as fábricas com as quais se associam a transformar os edifícios em espaços mais ecológicos, bem como a procurar garantir que os trabalhadores sejam tratados com justiça.

O governo chinês também procurou criar proteções para os trabalhadores, incluindo contratos escritos e compensação por despedimento. No entanto, refere Elmer, muitas fábricas não pagam aos trabalhadores todos os benefícios que lhes são legalmente devidos. «Há problemas universais mesmo em algumas das melhores fábricas», admite. «Na realidade, em muitos casos, estes seguros sociais são mal pagos ou nem chegam a ser pagos. Isso motiva greves e protestos regulares dos trabalhadores».

Não obstante, este progresso foi uma das principais razões que fez com que Liz Hostetter encontrasse uma confeção em Shenzhen quando lançou a marca de vestuário feminino Ellie Kai, há cinco anos. Hostetter estava a viver em Hong Kong desde 2008 e reconheceu a próspera indústria de confeção na cidade. Assim, fundou a Ellie Kai, que permite que as clientes escolham de uma seleção de peças e tecidos e, de seguida, os personalizem. Os produtos chegam à casa da cliente três semanas depois do pedido.

A deslocalização

Contudo, o movimento em direção a fábricas mais éticas na China não sinaliza uma tendência global. Cada vez mais, as empresas chinesas procuram mão-de-obra barata noutras regiões da Ásia e no resto do mundo, perpetuando os padrões que outrora governaram Shenzhen. Muitos empresários começaram a comprar fábricas no Vietname, Índia, Malásia ou Sri Lanka.

Na esperança de conter a maré de deslocalizações de fábricas para outras regiões da Ásia, o governo chinês passou a oferecer subsídios às empresas que apenas se mudassem para outras regiões dentro da China, onde os salários podem ser até 30% mais baratos.

Face à deslocalização, uma subdivisão de fábricas chinesas está a estabelecer uma cultura de produção premium, afirma Luke Grana, fundador da Grana, empresa de vestuário com sede em Hong Kong.

A Grana compra linho da centenária Baird McNutt, na Irlanda, lã merino do grupo Albini e popelina de uma empresa familiar em Avignon, na França. As matérias-primas são enviadas para um conjunto de fábricas em Huzhou e Guangdong, não muito longe de Hong Kong, onde fabricantes de vestuário sabem cortar e costurar esses materiais caros adequadamente. «São realmente especialistas e técnicos qualificados», garante Luke Grana.

 

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

por Portugal Têxtil
https://www.portugaltextil.com/o-novo-made-in-china/

Data de publicação: 31/05/2017

Conteúdo relacionado


Sardinhas em lata, ora pois
A A.Brand se inspirou em Portugal e na África para criar a sua nova coleção de verão, entitulada Além Mar.  2017-08-22 - Tags: sardinhas lata a brand marca bolsas portugal africa verao alem mar

Certificação Gold da Cradle to Cradle
A C&A tem o prazer de anunciar as primeiras camisetas do mundo com Certificação de nível Gold da Cradle to Cradle™. No Brasil, o produto estará disponível a partir de 1º de setembro.  2017-08-22 - Tags: cea cradle to cradle camisetas certificacao gold setembro

Coleção exclusiva para o Rock in Rio chega às lojas
Durante o Rock in Rio, que ocorre em setembro, a Leader, varejista de moda, terá uma loja exclusiva na Cidade do Rock, localizada próximo ao Palco Mundo. Será um verdadeiro Rock Club, com um DJ no comando de setlist especial. Na contagem regressiva para o Rock in Rio, as peças exclusivas já estão à venda nas lojas.  2017-08-16 - Tags: rock in rio moda lojas exclusiva colecao camisetas exclusiva cidade do rock

Sou de Algodão e cooperativa Bordana firmam parceria
Sou de Algodão, movimento de incentivo ao uso da fibra na indústria têxtil brasileira, acaba de fechar parceria com a Bordana, cooperativa de bordadeiras de Goiânia, para que todas as peças comercializadas contenham a tag da campanha.  2017-08-14 - Tags: sou de algodao algodao campanha bordana parceria tag

Moda para lactantes prioriza conforto e praticidade
Mamães já podem amamentar sem perder o estilo e a elegância da grife Vestido de Chita.  2017-08-14 - Tags: vestido de chita lactantes mamaes amamentacao moda conforto praticidade

Personalização de polos Lacoste para o Dia dos Pais
Para deixar o Dia dos Pais ainda mais especial, a LACOSTE irá oferece o serviço de personalização das camisas polo da marca, com até quatro letras, bordadas em azul ou branco, na manga da peça.  2017-08-11 - Tags: lacoste personalizado camiseta dia dos pais servico peca manga shopping jk iguatemi

Concurso de Moda Inclusiva divulga looks finalistas
9ª edição do Concurso Moda Inclusiva divulga looks finalistas para pessoas com deficiência. Concurso recebeu inscrições de diversos estados brasileiros e dos países Itália, Nigéria, Singapura, Paraguai e Irã.  2017-08-08 - Tags: moda inclusiva evento look finalistas concurso pessoas com deficiencia

Empresa pernambucana faz sucesso com roupas que protegem do sol
Foi pensando na proteção solar que a Litoraneus, referência nacional na fabricação de roupas e acessórios com proteção UV, desenvolveu um tecido com tecnologia capaz de absorver até 90% dos raios solares.  2017-08-04 - Tags: pernambuco roupas sol empresa litoraneus protecao uv raios solares tecido tecnologia

Extreme é a nova marca para adolescentes
A Brandili inova mais uma vez na indústria têxtil e apresenta a nova marca juvenil, exclusiva para os garotos adolescentes. A Extreme traz as tendências do mundo da moda masculina para os meninos descolados, aliando conforto e estilo em suas roupas.  2017-08-04 - Tags: brandili textil juvenil extreme masculina tendencia descolado estilo

MALHA oferece Oficinas gratuitas
A Pop-Up da MALHA, loja temporária no Rio Design Leblon, recebe este mês duas Oficinas de Upcycling, com as marcas Badulaques e Mig Jeans. A programação acontece nos dias 3 e 4 de agosto, às 16h e 17h é gratuita com a participação feita por inscrição online.  2017-08-03 - Tags: malha curso oficina gratuitas upcycling

Magazines investem em moda masculina para Dia dos Pais
Com inspiração na cultura indiana, a estamparia fullprint, da Riachuelo, traz grafismos étnicos e pontos turísticos do país. Em tons de bordô, azul e camelo,as novas calças em sarja moletom completam o look para pais mais fashionistas.  2017-08-02 - Tags: richuelo dia dos pais calcas camisetas full pront look fashionistas

Nova coleção de Bolsas Masculinas chega a tempo do Dia dos Pais
A Artéria, marca de bolsas movida pelo slowfashion e pela preocupação sustentável, lança produto masculino especialmente para o Dia dos Pais.  2017-08-02 - Tags: arteria bolsas dia dos pais masculina colecao savvy slowfashion

Campanha de verão 2018 com Anna Ewers e Francisco Lachowski
Colcci libera as imagens de sua Primavera/Verão 18. A campanha é estrelada por uma dupla poderosa de top models – a alemã Anna Ewers e o brasileiro Francisco Lachowski.  2017-07-31 - Tags: colcci anna ewers francisco lachowski campanha verao 2018

Concurso Novos Talentos da Moda Masculina anuncia vencedores
Premiação da GQ e da Reserva tem como objetivo movimentar a indústria da moda masculina nacional com novos profissionais  2017-07-26 - Tags: moda masculina premiacao talentos vencedores reserva industria nacional

Novidades no line up do SPFW
A marca mineira LED acaba de ser confirmada no line up do próximo São Paulo Fashion Week, SPFWN44, que acontece no final de agosto. A grife do estilista Celio Dias foi uma das selecionadas para o projeto TOP 5, uma parceria do Sebrae com o Instituto Nacional de Moda e Design (IN-MOD).  2017-07-25 - Tags: marca led mineira in-mod instituto moda e design ready to go spfw

Básicos repaginados
Básicos da Hering são repaginados e chegam com força total para Primavera/Verão 2018  2017-07-14 - Tags: basicos repaginados hering colecao 2018

Cris Oliveira fala sobre experiência no setor de Moda Inclusiva
Nos próximos dias 18 e 19 de julho, das 8h30 às 17h o CTI (Centro de Tecnologia e Inclusão) promove mais uma edição do curso “Construção de Imagem na Confecção de Moda Inclusiva”, voltado para profissionais e alunos da área de moda e bens de consumo.  2017-07-12 - Tags: moda inclusiva cris oliveira daniela auler confeccao curso

Nova coleção de fraldas sustentáveis de pano
No ano em que completa 8 anos, a Morada da Floresta, a iniciativa pioneira no Brasil em soluções sustentáveis para a primeira infância, lança a Coleção Azul da sua marca Bebês Ecológicos, uma nova linha de fraldas modernas de pano.  2017-07-05 - Tags: fraldas panos sustentaveis bebes ecologicos morada da floresta

Farfetch e Condé Nast juntas no conteúdo e comércio
A parceria reúne o conteúdo editorial premium da Condé Nast e a plataforma global de comércio eletrônico da Farfetch para criar uma experiência editorial consistente de compras  2017-06-13 - Tags: farfetch conde nast comercio conteudo experiencia editorial compras premium