Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

MALHA e Instituto C&A apresentam alguns vetores que devem guiar a indústria da moda

A questão do gênero vem sofrendo profundas transformações dentro da sociedade global. Temos um aumento de discussões referentes às liberdades, direitos e deveres historicamente distribuídos aos gêneros ao longo dos anos. E com o surgimento de novas tecnologias de informação e comunicação, aliados ao fenômeno da globalização e da chegada das gerações “Millenial” e “Z” ao mercado de trabalho, podemos notar reflexos dessas discussões na maneira como consumimos, principalmente, a moda.

É para trazer os insights e tendências deste novo cenário que a Malha – movimento por uma moda mais sustentável, colaborativa, local e independente – desenvolveu, em parceria com o Instituto C&A, o relatório “O Poder do Gênero”. O documento aborda os impactos das demandas de consumidores por uma maior fluidez de gênero, por empoderamento feminino (considerando inclusive a pluralidade dentro do movimento feminista) e por um novo modelo de masculinidade (‘não’ repressor e patriarcal); além de analisar a influência das mídias sociais e tecnologias na construção da nova forma de enxergar os gêneros.

Por fim, o relatório também reflete sobre os impactos destas demandas dentro da indústria da moda, mapeando novas oportunidades para o setor e incentivando as empresas a repensarem suas linhas, refletindo sobre como a produção deve se guiar para conversar com as próximas gerações e gerar uma nova moda libertadora – para todas as pessoas.

1. A nova onda do Movimento de Mulheres

O movimento feminista não é um fenômeno do século XXI: diversas ações em prol dos direitos das mulheres ocorrem desde há séculos e ganharam força com o passar dos anos, chegando ao ápice no século XX.

Em termos de Moda, o movimento feminista também influencia grandes mudanças no consumo há mais de um século: como quando Coco Chanel lança linhas de ternos para mulheres, questionando o masculino e o feminino e libertando as mulheres das cinturas marcadas, saias e espartilhos; ou quando, nos anos 60, temos o advento da minissaia; ou mesmo nos anos 2000, com o advento da moda “Sex and the City” valorizando a independência feminina e a hiperfeminilidade.

Porém, é a partir dos anos 2010 que podemos notar o desdobramento destes movimentos de mulheres e feministas, abordando diferentes tipos de corpos, vivências e padrões. O feminismo passa a trazer outros marcadores sociais, como raça, sexualidade, etnicidade, território, mostrando que ser mulher é se valer de uma gama plural de possibilidades, que devem ser atendidas e contempladas pelo mercado, por políticas públicas, por relações sociais.

Por isso, a moda pensada para o público feminino deve abordar uma visão interseccional, que incentive a mulher a se ressignificar por meio da resistência e da afirmação de poder. E com mais mulheres ocupando cargos públicos, o feminismo tende a afetar inclusive a indústria da moda – que passa a se preocupar tanto com o tipo de produto destinado ao consumidor, como em melhorar a qualidade de vida das mulheres que trabalham na indústria, ascendendo-as na cadeia de valor.

2.  Fluidez de Gênero

A indústria da moda sempre abordou a questão de gênero de forma vanguardista. Por essa razão que a moda é uma das primeiras a abraçar os novos paradigmas de gênero que se constroem ao longo do século XXI.

Entendendo gênero como uma construção social, a moda descortina o leque de opções, podendo criar para muito além do modelo binário e da “normalidade” homem-mulher imposta.

Abre-se aqui o mercado para a absorção dos públicos LGBTQIAA, com criações para indivíduos cis, trans, não-binários; e a partir de uma moda agênero ou mesmo mais fluida, sem demarcação de divisórias. O relatório demonstra que, entre a geração Z, por exemplo – considerado “mercado do futuro” –, o desejo de experimentar novas possibilidades identitárias é grande.

A criação desta nova moda mais fluida colabora também para um importante e significativo movimento cultural: a abolição do masculino padrão, com regras e normas que reprimem não só homens e meninos, mas também mulheres, todos presos a um ideal nocivo e tóxico de masculinidade. A moda agênero questiona a masculinidade “padrão”, abrindo espaços para discussões e alimentando a esperança de que as marcas criem, cada vez mais, coleções que saiam do padrão normatizado, abrangendo novos consumidores e criando um clima de aceitação e empatia entre os consumidores.

3. Revolução Tecnológica, Distopia e Utopia de Gênero;

O advento e a popularização das mídias sociais trouxeram uma realidade complexa e até mesmo contraditória. Por um lado, temos a abertura para a manifestação de diferentes visões de gênero e sexualidade, com a possibilidade de encontrarmos em diversos lugares do mundo indivíduos que compartilhem de um mesmo pensamento. Por outro, temos o reforço dos preconceitos, em ataques virtuais com alto poder de virulência, protegidos pelo anonimato das redes. É a dupla realidade, utópica e distópica, tudo ao mesmo tempo.

Isso faz com que os ambientes das discussões, tendências e debates em torno da moda sejam permeados de realidades conflitantes.

O relatório também aponta como a análise de dados, desprovidas de um código de ética natural, podem reproduzir e absorver os preconceitos. Bots, apps e algoritmos vêm perpetuando estruturas de poder. É urgente a necessidade de nos apoderarmos desses meios, inclusive com a discussão de como a Inteligência Artificial deva ser conduzida e utilizada.

Os movimentos de ciberativismo e ciberfeminismo estão atentos à reprodução dos comportamentos. Diversos casos de assédio sexual às assistentes pessoais (Siri, Cortana, Alexa) assim como assistentes “femininas”, sempre de voz tranquila, prestativas e subservientes, mostram como procurar alternativas de combate e ocupação dos espaços é necessário. A criação de apps e linguagens que abracem a causa da igualdade de gênero já é uma realidade e a moda deve se inteirar das novas possibilidades.

Sobre a Malha

 A Malha é uma plataforma para o ecossistema da moda que conecta criadores, empreendedores, produtores, fornecedores e consumidores pela construção de uma moda sustentável, colaborativa, local e independente. Para isso, provê os meios de produção e estimula a troca e a criação de conhecimento. É ao mesmo tempo uma consultoria de novas tecnologias e futuro da moda e uma comunidade, além de atuar como escola e laboratório de experimentação.

Sobre o Instituto C&A

O Instituto C&A atua na promoção de uma indústria da moda mais justa e sustentável no Brasil. A organização, que se integrou à C&A Foundation em 2015, foca suas ações em cinco áreas: Incentivo ao Algodão Sustentável, Melhores Condições de Trabalho, Combate ao Trabalho Forçado e ao Trabalho Infantil, Moda Circular e Fortalecimento de Comunidades. Nos seus 26 anos de história, apoiou projetos na área de educação, temática que seguirá apoiando até 2018. A instituição oferece apoio técnico e financeiro e atua em rede para permitir que organizações sociais, marcas e outros agentes de transformação construam uma indústria da moda melhor. Saiba mais em: www.institutocea.org.br .  

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fonte: Imprensa Instituto C&A
Foto: Divulgação

Data de publicação: 06/07/2018

Conteúdo relacionado


Correios confirmam aumento de 8% no frete, especialista dá dicas para lojista se adaptar às mudanças
Os Correios confirmaram reajuste de 8,03% no valor dos fretes em compras. A mudança chega a partir do dia 06 de março e, segundo a estatal, o aumento ainda ficou abaixo do IGP-M de 2018, que foi de 8,74%. Para os os lojistas virtuais e quem vende em marketplaces, o aumento não é uma boa notícia, já que muitos precisaram se organizar para o valor não ficar tão alto e prejudicar as vendas.  2019-02-04 - Tags: frederico flores correios abcomm marketplaces becommerce grupo mercado livre ecommerce

Polo de moda de Goiânia recebeu mais de 9 milhões de compradores
Composto pelos shoppings de moda atacadista Mega Moda Shopping, Mega Moda Park e Mini Moda (especializado em moda infanto-juvenil), o polo contabilizou 9.187.685 pessoas em seus corredores, em 2018. Somente em dezembro, o fluxo de visitantes superou 1,4 milhão e a maioria dos clientes era do interior de Goiás, Minas Gerais, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo.  2019-02-01 - Tags: mega moda shopping mega moda park mini moda grupo martins ribeiro mega moda hotel clube de costura

Pesquisa demonstra elevado índice de satisfação dos fornecedores com Programa ABVTEX
Na mais recente pesquisa realizada em dezembro entre os fornecedores e seus subcontratados participantes do Programa ABVTEX, do total de 631 respondentes, 88,3% recomendam o Programa para outras empresas do segmento, mesmo considerando todo esforço e investimento necessários para obtenção e manutenção do Selo ABVTEX.  2019-01-28 - Tags: abvtex programa abvtex selo abvtex fornecedores de moda programa setor de confeccao

Relatório revela o comportamento do consumidor online ao longo de 2018
A Social Miner, empresa de tecnologia que ajuda sites e e-commerces a aumentarem suas conversões por meio da exclusiva metodologia de People Marketing, divulga nesta quarta-feira, 16, o relatório de performance do mercado virtual em 2018.  2019-01-22 - Tags: social miner vindi anymarket neoassist black friday sudeste people marketing

Brasil é o país mais caro do mundo para compra de roupas, aponta estudo
O BTG Pactual acaba de divulgar o Zara Index 2018 (a quarta edição do estudo), que compara preços de produtos vendidos pela rede varejista espanhola nos Estados Unidos com outros países em que também atua, uma proxy da competitividade dos mercados globais.  2019-01-11 - Tags: btg pactual zara index 2018 risco cambial mercado desvalorizacao real

Enquete da ABVTEX aponta desempenho positivo do varejo de moda em dezembro
Em enquete realizada mensalmente pela Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), que representa cerca de 90 grandes marcas do varejo brasileiro, 62% das associadas reportaram resultados de vendas melhores em dezembro em relação ao mesmo mês de 2017, sendo que 38% consideraram o resultado igual ou pior no comparativo.  2019-01-07 - Tags: abvtex forum nacional contra a pirataria e ilegalidade black friday edmundo lima

Pesquisa ADVB FIPE aponta otimismo em relação ao futuro dos negócios
Os resultados do 3º trimestre de 2018 da Sondagem de Confiança e Expectativa dos profissionais de Vendas e Marketing do Brasil, realizada pela ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil) com apoio técnico da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), indicam que, apesar da piora recente do desempenho da economia brasileira, do setor econômico e das empresas, houve um ligeiro otimismo em relação ao futuro.  2018-12-20 - Tags: advb fipe varejo mercado marketing cargos de vendas

Projeto de expansão do Grupo Kyly prevê a abertura de mais de 20 lojas em 2019
O setor de franquias cresce a cada dia. De acordo com a mais recente Pesquisa Trimestral de Desempenho do Franchising, divulgada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), este mercado registrou um crescimento de 6,3% no terceiro trimestre de 2018, se comparado com o mesmo período do ano passado. O faturamento passou de R$ 41,8 bilhões para R$ 44,4 bilhões. Dentre as empresas que apostam no segmento, está o Grupo Kyly.  2018-12-19 - Tags: abf kyly amora lemon nanai grupo kyly franquias

Varejo de moda tem expectativa positiva
O final do ano é a época mais aguardada pelo varejo de moda, pois traz consigo a perspectiva de um aumento nas vendas de itens de moda. “Nesta data as roupas sempre estão na lista de itens mais procurados, seguidas de calçados e acessórios, como bolsas, bijuterias e joias”, afirma Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), entidade que representa cerca de 90 grandes marcas do varejo de moda brasileiro.  2018-12-18 - Tags: abvtex varejo de moda edmundo lima black friday ecommerce varejo textil

O novo perfil do Designer de Moda para a Indústria 4.0
A Quarta Revolução Industrial traz mudanças estruturais nos processos de produção das empresas e mexe com o perfil dos profissionais. E o setor têxtil e de vestuário é um dos pioneiros nessa transformação. Para acompanhar essa mudança, inclusive de maquinário, o profissional que cria moda precisa se reinventar, incorporando a tecnologia digital na concepção e fabricação das peças.  2018-12-14 - Tags: quarta revolucao industrial senai brasil fashion senai cetiqt inteligencia artificial designer de moda 4 0

Calvin Klein passa a aceitar bitcoins em lojas físicas selecionadas em São Paulo
A Calvin Klein é a primeira varejista de moda a aceitar pagamentos de compras de qualquer valor em bitcoins. A nova forma de pagamento está disponível através de uma parceria com Foxbit, principal exchange de bitcoins da América Latina, e a Cloudewalk, rede e plataforma de pagamentos plug and play.  2018-12-13 - Tags: calvin klein varejista de moda foxbit qr code aplicativo wallet pvh brazil cloudwalk

Cresce a procura por profissionalização no setor da moda
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de desemprego no terceiro trimestre de 2018 foi de 11,9%, o que explica a alta na procura por formas alternativas de gerar renda. Um levantamento feito pela Sigbol Fashion, primeira e única rede de escolas de moda e corte e costura do país, revela aumento de cerca de 15% na procura de cursos no primeiro trimestre de 2018, em comparação com o mesmo período do ano passado.  2018-12-07 - Tags: aluizio de freitas sigbol fashion ibge corte e costura moda pet mercado

Trend Session Jeanswear LYCRA® revela dados da última pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência
Na manhã da última terça-feira (27), no espaço Vila São Paulo, a marca LYCRA® promoveu o Trend Session Jeanswear, evento proprietário da empresa para esse segmento da moda. Para a ocasião, parceiros, imprensa e formadores de opinião marcaram presença e tiveram acesso à informações, inovações e oportunidades para compreender os hábitos de consumo, necessidades, preferências e desejos os usuários de jeanswear, além de experimentarem os benefícios das tecnologias da marca LYCRA®.  2018-12-03 - Tags: lycra trend session jeanswear america do sul black jeans delucci modas riachuelo lycra beauty coolmax

Retrospectiva 2018: Afinal, o que quer o consumidor?
Três anos depois de descobrir o mercado sul-americano em 2014, quando promoveu em Medellín, Colômbia, sua 30º World Fashion Convention, (Convenção Mundial de Moda), a Federação Internacional do Vestuário (International Apparel Federation - IAF) retornou à América do Sul em 2017.  2018-11-28 - Tags: iaf world fashion convention international apparel federation abit clean liefers varejo digital influencers millennials

Moda sustentável do Brasil atrai compradores internacionais
Três convidados especializados no segmento de moda sustentável participaram da Rodada de Negócios da Brasil Eco Fashion Week - BEFW – semana de moda sustentável. Com o tema Inovação e diversidade, a BEFW atraiu público engajado em causas ambientais e sociais na Unibes Cultural, na capital paulista.  2018-11-26 - Tags: befw brasil eco fashion week fernanda simon pascal gautrand sabine alegria alice beyer schuch hermann hering texbrasil rafael cervone

Senai Cetiqt inaugura primeiro laboratório para experimentação tecnológica no setor da moda
Imagine um espaço aberto e colaborativo para a realização de experimentos que utilizem tecnologias inovadoras destinadas à indústria da moda. Este é o Fashion Lab, que o SENAI CETIQT lança no dia 18 de dezembro, às 15h, na Unidade Riachuelo, no Rio de Janeiro.  2018-11-23 - Tags: fashion lab senai cetiqt angelica coelho fabrica modelo arena central fabian diniz unidade riachuelo

Brascol inaugura nova loja com foco em agregar experiência de compras aos lojistas
Seguindo os avanços na área de tecnologia e acompanhando as mudanças no hábito de compras dos consumidores, a Brascol, maior atacadista e distribuidor de moda bebê e infantojuvenil do Brasil, inaugurou em 6 de novembro a Brascol.com, um modelo híbrido de loja (on e offline) num espaço físico de 50 m2 dentro do maior shopping atacadista do Brasil, o Mega Polo Moda.  2018-11-12 - Tags: brasco varejo mercado infantojuvenil mega polo moda shopping atacadista

Programa ABVTEX conquista Selo de Direitos Humanos e Diversidade
Em sua 1º edição, o Selo é uma iniciativa do executivo municipal, por intermédio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos. O Programa da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX) de boas práticas na cadeia de fornecimento do varejo de moda foi uma das iniciativas agraciadas.  2018-11-07 - Tags: abvtex programa abvtex selo de direitos humanos e diversidade odss edmundo lima estado de sao paulo

Empreendedores conhecem empresas-case da moda nacional
Em continuidade à agenda do Sebrae no 46º São Paulo Fashion Week, parte dos empresários que foram ao evento a convite da instituição participaram de visitas técnicas em empresas-case da moda na capital paulista. Por meio da ação, os empreendedores conheceram novos modelos de negócio, fortaleceram articulações da rede de parceiros, tornando o segmento de alto valor agregado mais acessível para os micro e pequenos negócios.  2018-10-29 - Tags: martha rosinha galpao comas spfw sebrae adriana degreas void cavalera

Sebrae promove desfile Top Five com amplo espaço de negócios para empresários de todo país
A 46º São Paulo Fashion Week inicia um novo ciclo, tendo como base o conceito “Transposição”. A proposta é ir além de suas convicções e certezas e reinventar a direção em relação ao futuro. Compartilhando valores, o Sebrae se firma em mais uma edição da maior semana de moda da América Latina para incluir no grande mercado da moda as pequenas empresas do setor.  2018-10-22 - Tags: sao paulo fashion week transposicao spfw spfwn46 top five projeto estufa lounge sebrae wgsn expert