Language
home » moda & varejo » moda vestuário » mercado

Mercado

Tamanho do texto  A A A
Compartilhar

Exportações de calçados sentem impacto da guerra comercial

Influenciadas pela guerra comercial instalada entre as duas maiores potências mundiais, Estados Unidos e China, as exportações brasileiras de calçados caíram no mês de outubro. Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que, no mês passado, os calçadistas embarcaram 10 milhões de pares que geraram US$ 80,57 milhões, quedas de 14% na receita e de 8,3% no volume em relação ao mesmo mês de 2018. Com isso, as exportações somaram US$ 798,87 milhões e 93,35 milhões de pares no acumulado dos dez meses, incrementos de 0,6% e de 4%, respectivamente, no comparativo com igual período do ano passado.

O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, avalia que, embora as exportações para os Estados Unidos tenham seguido a trajetória de elevação, como resultado da imposição de tarifas de importação locais para calçados chineses, por outro lado o produto brasileiro perdeu mercado em outros clientes internacionais importantes e que foram alvo da "desova" dos produtos asiáticos. "Apesar de os dois países estarem na mesa de negociação para por fim ao impasse, o mundo ainda sente os efeitos da guerra comercial, especialmente pela recente desvalorização artificial do Yuan (moeda chinesa), que tornou o produto chinês ainda mais competitivo. Além disso, no acumulado do ano, as exportações chinesas de calçados para os Estados Unidos caíram 3%, ou seja, mais de US$ 260 milhões em produtos que precisaram ser realocados em outros mercados ao redor do mundo", explica o dirigente. 

Além do impacto da guerra comercial, Ferreira destaca a sequência da crise argentina e os ajustes do câmbio, este último que fez com que o preço médio do calçado brasileiro caísse 24% nos últimos três meses, de US$ 10,60 para US$ 8. "Ou seja, os exportadores puderam baixar o preço médio, em dólar, sem perder a rentabilidade. O fato, na estatística, pesa na queda dos valores gerados pelos embarques", avalia. 
 

Destinos

O principal destino do calçado brasileiro no exterior segue sendo os Estados Unidos. No mês de outubro, foram embarcados para lá 945,7 mil pares que geraram US$ 14,74 milhões, incremento de 10,5% em volume e queda de 17,4% em receita no comparativo com o mesmo mês de 2018. Com o resultado, no acumulado dos dez meses, os norte-americanos somaram a importação de 9,88 milhões de pares de calçados brasileiros, que geraram US$ 165,16 milhões, incrementos de 35,2% e de 30,4%, respectivamente, ante o mesmo ínterim do ano passado.

O segundo destino do calçado brasileiro é a Argentina, que, no mês passado, importou 1 milhão de pares por US$ 9,76 milhões, quedas de 25,3% e de 13,6%, respectivamente, ante período correspondente de 2018. No acumulado dos dez meses, os argentinos somam a importação de 8 milhões de pares por US$ 86,9 milhões, quedas tanto em volume (-25,5%) como em receita (-31,2%) na relação com mesmo período do ano passado.

Na terceira posição do ranking aparece a França, para onde, em outubro, foram embarcados 584,68 mil pares por US$ 3,53 milhões, altas tanto em volume (16,5%) como em receita (13,3%) na relação com mesmo mês de 2018. Com o resultado, no acumulado os franceses somam a importação de 5,9 milhões de pares por US$ 45,77 milhões, incrementos de 1,8% e de 1,5%, respectivamente, em relação a igual intervalo do ano passado. 

RS: o maior exportador

O Rio Grande do Sul segue sendo o principal estado exportador de calçados. Nos dez meses do ano, os calçadistas gaúchos embarcaram 25 milhões de pares que geraram US$ 365,84 milhões, incrementos de 9,8% em volume e de 2,1% em receita no comparativo com o mesmo período de 2018. O segundo maior exportador dos dez meses foi o Ceará, de onde partiram 31,77 milhões de pares que geraram US$ 192,73 milhões, queda de 1,7% em volume e incremento de 1,1% em receita em relação ao período correspondente do ano passado. No terceiro posto do período aparece São Paulo.

Nos dez meses, os paulistas embarcaram 6,37 milhões de pares por US$ 86,65 milhões, incremento de 6,6% em volume e queda de 2,3% em receita no comparativo com o mesmo ínterim de 2018. Destaque desde o início do ano, a Paraíba aparece no quarto posto, com 15,66 milhões de pares embarcados por US$ 54,2 milhões, incremento tanto em volume (20,2%) como em receita (14%) em relação aos mesmos dez meses de 2018.

Importações

As importações seguem a trajetória de alta. Em outubro, entraram no Brasil 2,45 milhões de pares pelos quais foram pagos US$ 35,58 milhões, incrementos de 25,2% e de 25,6%, respectivamente, na relação com mesmo mês do ano passado. Com o resultado, no acumulado dos dez meses, as importações somaram 24,67 milhões de pares e US$ 324,55 milhões, altas de 3,9% e 6,7% no comparativo com o mesmo período do ano passado."Nas importações também sentimos o efeito da guerra comercial, já que a China está vendendo mais para o Brasil, apesar da tarifa extra do antidumping", avalia Ferreira, destacando que, para compensar a sobretaxa de US$ 10,22 por par, os chineses "jogam com o câmbio". "A China tem uma reserva internacional de mais de US$ 3 trilhões, quase dez vezes a brasileira. Isso faz com que eles possam mexer no câmbio com mais facilidade", acrescenta. 

Entre janeiro e outubro, a principal origem do calçado importado pelo Brasil foi o Vietnã, com 10,5 milhões de pares e US$ 161,45 milhões, queda tanto em volume (-1,6%) como em valores (-5,3%) em relação ao mesmo período de 2018. A segunda origem do período foi a Indonésia, que enviou para o Brasil 4,26 milhões de pares por US$ 68,33 milhões, altas tanto em volume (23,7%) como em valores (23%) na relação com igual ínterim de 2018.

A terceira origem foi a China, que embarcou para o Brasil 7,27 milhões de pares por US$ 42,24 milhões, incrementos de 2,7% e de 31,4%, respectivamente, em relação aos mesmos dez meses do ano passado. Em partes de calçados – cabedal, solas, saltos, palmilhas etc – foram importadas peças que equivalem a US$ 25,67 milhões, 39,8% menos do que no mesmo período do ano passado. As principais origens foram China, Vietnã e Paraguai.

O Portal Textília.net não autoriza a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado, sem prévia e expressa autorização. Infrações sujeitas a sanções.

Fonte: Assessoria de Imprensa Abicalçados
Fotos: Divulgação

Data de publicação: 13/11/2019

Conteúdo relacionado


Sebrae apóia movimento 'Compre do Pequeno' para preservar empregos
Para reduzir os efeitos econômicos da crise causada pela expansão do novo Coronavírus no país, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, pediu que os brasileiros apoiem o movimento Compre do Pequeno. “Neste momento tão difícil para todos nós, o Sebrae tem estimulado de maneira vigorosa que a nossa população compre da micro e pequena empresa”, afirmou Melles, em vídeo publicado nas redes sociais do Sebrae e veiculado em canais de TV.  2020-03-27 - Tags: sebrae crise coronavirus pequenas empreas covid 19 carlos melles empregos varejo tradicional

Lojas Renner destinará mais de R$4 milhões para o combate ao Covid-19
A Lojas Renner, por meio de seu braço social, o Instituto Lojas Renner, irá apoiar instituições hospitalares para atender às suas necessidades mais urgentes no combate ao coronavírus no Brasil. O apoio, no total de R﹩4,1 milhões, servirá para custear a aquisição de suprimentos básicos e fundamentais no tratamento da doença e conter sua disseminação.  2020-03-26 - Tags: lojas renner instituto lojas renner covid19 instituicoes hospitalares doacoes fabio faccio

Especialista fala sobre o impacto do coronavírus no mercado da moda
Diante do cenário atípico, pela primeira vez o principal evento de moda do Brasil foi cancelado. Nos últimos dias, a direção do SPFW anunciou que a edição que seria realizada entre 24 e 28 de abril, foi cancelada. Segundo Roze Motta, especialista em moda e personal stylist de muitos famosos, isso reafirma o impacto do novo coronavírus em todas as relações de negócios a nível global.  2020-03-24 - Tags: spfw corona virus covid19 varejo moda industria moda roze shoppings

Dicas de gestão para os pequenos negócios enfrentarem a crise do Covid-19
A crise econômica provocada pela pandemia do Coronavírus tem causado enormes prejuízos à economia global e atingido a saúde das empresas, que se veem diante de uma queda do volume de vendas. Para ajudar os pequenos negócios a superarem esse momento, o Sebrae está desenvolvendo um conjunto de soluções voltadas a atender a cada um dos segmentos mais atingidos.  2020-03-20 - Tags: coronavirus covid19 pequenos negocios redes sociais empreendedores sebrae

Sebrae apoiará pequenos negócios a superarem a crise do Coronavírus
O Presidente do Sebrae, Carlos Melles, assegurou – em depoimento voltado aos milhões de empreendedores de todo o país – que o Sebrae está totalmente dedicado neste momento a construir soluções para apoiar as micro e pequenas empresas na superação da crise causada pelo Coronavírus. “Não devemos ceder ao pessimismo”, destaca Carlos Melles.  2020-03-19 - Tags: sebrae carlos melles microempresas empreendedores pandemia coronavirus covid19

E-commerce geral recua em fevereiro devido influência do Coronavírus
O medo do Coronavírus (COVID -19) tem provocado impacto financeiro significativo nas atividades econômicas. A queda expressiva nos níveis da Bolsa brasileira e a redução da projeção para o PIB deste ano são alguns dos fatores divulgados recentemente. A epidemia global também é apontada como uma das razões para a queda do e-commerce durante o mês de fevereiro, mostra um levantamento do Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce.  2020-03-18 - Tags: coronavirus covid 19 andre dias e commerce sudeste

Com nova diretora de marketing Singer aposta na democratização da marca
A Singer do Brasil, que completa 170 anos de atividade, apresentou a nova diretora de marketing, Concheta Feliciano. Ex Microsoft, Samsung e Whirlpool, a executiva tem como desafio alavancar os negócios da empresa e colaborar para o desenvolvimento da economia do país. Concheta está confiante e enxerga uma grande oportunidade para inovar em produtos e serviços.  2020-03-17 - Tags: singer do brasil work on em trade marketing concheta feliciano maquinas de costura

Setor de vestuário e acessórios é destaque em fevereiro
O setor de vestuário e acessórios apresentou o maior crescimento na intenção de lançamento de produtos no mês de fevereiro, com um aumento de 95,5% quando comparado ao mês anterior, de acordo com o Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial. O segmento foi o único a apresentar crescimento no período, ficando à frente de outros como alimentos, que registrou queda de 6,1%; produtos diversos com redução de 33,8%; além de bebidas e têxtil, que se mantiveram estáveis.  2020-03-06 - Tags: vestuario consumo acessorios roupas automacao gs1 mercado varejo

E-commerce deve movimentar R$ 106 bi em 2020
Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento do e-commerce brasileiro deve chegar a R$ 106 bilhões em 2020, com tíquete médio na faixa de R$ 310 e é estimado uma movimentação de 342 milhões de pedidos, feitos por aproximadamente 68 milhões de consumidores.  2020-02-27 - Tags: abcomm ecommerce dassi boutique ibge comercio eletronico

Enquete da Abvtex aponta desempenho positivo do varejo de moda em janeiro
Em enquete realizada mensalmente pela Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), que representa mais de 100 grandes marcas do varejo de moda brasileiro, 78% das associadas reportaram resultados de vendas melhores em janeiro em relação ao mesmo mês de 2019, sendo que 22% consideraram o resultado igual ou pior no comparativo.  2020-02-21 - Tags: abvtex associacao brasileira do varejo textil iemi inteligencia de mercado edmundo lima varejo

Mercado de máquinas industriais de costura segue aquecido em 2020
As vendas de máquinas industriais devem crescer até 20% em 2020 em comparação a 2019, quando o aumento chegou a 12% em comparação a 2018. O percentual é referente às máquinas industriais para confecção, incluindo costura, passadoria, bordado, corte e enfesto.  2020-02-21 - Tags: andrade maquinas confeccao costura passadoria bordado corte enfesto conceicao ruiz confeccionista

Prefeitura de São Paulo e Fashion Revolution capacitam professores
A Prefeitura de São Paulo, em parceria com o Fashion Revolution Brasil e o British Council, realiza na próxima terça e quarta-feira, 18 e 19 de fevereiro, uma sessão de treinamento para professores na região central da cidade.  2020-02-14 - Tags: prefeitura sao paulo fashion revolution british council coworking brasil

Vestuário teve forte influência na baixa inflação de janeiro
O IPCA de janeiro, de 0,21%, o menor para o mês desde o Plano Real, teve forte influência do vestuário, que apresentou deflação de 0,48%, a maior dentre todos os segmentos. Dado foi divulgado pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), que também anuncia redução do déficit da balança comercial e do saldo negativo de postos de trabalho e aumento da produção física.  2020-02-11 - Tags: ipca abit vestuario inflacao balanca comercial producao textil

Indústria do denim investe cada vez mais na sustentabilidade
O denim sustentável foi a categoria de produto de consumo mais procurada em 2019. Foi o que revelou a edição de dezembro da Denim Première Vision, realizada em Londres que, ao contrário de edições anteriores, foi comercializada como “o evento de moda responsável do denim”, mostrando que o setor fez uma grande incursão na sustentabilidade.  2020-02-05 - Tags: denim pv londres textiles intelligence denim premiere vision londres pv21

Milano Unica unida para fortalecer 'Made in Italy'
A cerimônia tradicional de inauguração da trigésima edição da Milano Unica para a primavera-verão 2021, contou com a presença de autoridades que exaltaram a importância do setor têxtil e moda para a Itália, enaltecendo que o pais transforma materiais em “coisas” que as pessoas no mundo aspiram. Aproveitou para reforçar que o comércio internacional é uma das ferramenta da paz mundial.  2020-02-05 - Tags: ercole botto poala milano unica michelangelo pistoletto made in italy agencia ice

Varejo de moda avança no combate ao trabalho análogo ao escravo
Na semana em que se comemora o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, em 28 de janeiro, a Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX) chama atenção para a valorização dos trabalhadores e respeito à dignidade humana no mundo da moda.  2020-01-30 - Tags: varejo textil abvtex moda trabalhadores vestuario

Maioria dos brasileiros ainda preferem lojas físicas
De acordo com um estudo realizado pela Lett em parceria com a Opinion Box, cerca de 64% das pessoas preferem comprar em lojas físicas. Já 28,5% dos entrevistados sempre pesquisam os preços online - mesmo quando estão em uma loja física - e 35,2%, que realizam compras em varejo físico, buscam por informações do produto na internet.  2020-01-30 - Tags: lett opinion box lojas online marketplaces dassi boutique

Prazo para regularização do Simples Nacional termina 31 de janeiro
Os pequenos negócios, que foram excluídos do Simples Nacional em 2019, têm até 31 de janeiro para regularizarem as pendências e fazerem uma nova adesão ao regime, desde que não haja débito com a Receita Federal ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.  2020-01-23 - Tags: simples nacional receita federal procuradoria geral fazenda nacional prazo regularizaçao

Brechós utilizam redes sociais para expandir negócio
O mercado de Brechós é um dos segmentos que mais cresceu no Brasil nos últimos anos. A oferta de peças de vestuário de qualidade a preços mais acessíveis, aliada ao conceito de sustentabilidade, fez com que o público consumidor desse tipo de negócio crescesse expressivamente, atraindo a atenção de mais empreendedores.  2020-01-20 - Tags: brechos redes sociais michelle marketing vendas brasil

Mega Moda recebeu 10,7 milhões de pessoas em 2019
O Mega Moda, formado pelos shoppings atacadistas Mega Moda Shopping, Mega Moda Park e Mini Moda, recebeu mais de 10,7 milhões de pessoas no ano de 2019. Só no mês de dezembro, foram mais de 1,5 milhão de clientes, batendo a meta traçada.  2020-01-14 - Tags: mega moda metas clientes sebrae